Unidades de saúde farão biópsias para diagnóstico de câncer de boca

Unidades de saúde farão biópsias para diagnóstico de câncer de boca

09h20 - 06/11/2019

Fonte: Prefeitura de Foz do Iguaçu

No “Novembro Vermelho”, mês de combate ao câncer de boca, a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), através do Programa de Saúde Bucal, avança na agilidade do atendimento e do diagnóstico da doença na rede pública. A partir de agora, as biópsias para detecção desse tipo de patologia serão realizadas nas unidades básicas de saúde do município, porta de entrada do paciente no sistema. 

Os frascos para a coleta dos exames começam a ser distribuídos a partir da próxima semana nas UBSs. A agilidade no atendimento promove a prevenção e o diagnóstico precoce da doença, medida fundamental para o sucesso do tratamento e da qualidade de vida do paciente. 

“O diagnóstico precoce resulta em 80% de chance de cura do paciente e pode dispensar intervenção cirúrgica. A medida é muito importante para a qualidade de vida dos usuários”, afirma a coordenadora do programa de saúde bucal, Soraia Mayane Souza Mota.

A estratégia é fundamental para reverter um dado bastante preocupante. O câncer de boca é a quinta causa de morte entre homens e o país ocupa a terceira posição de ocorrência dessa patologia no mundo. A cada ano, são confirmados quinze mil novos casos. 

“Pesquisas garantem que a burocracia nos fluxos é um dos fatos para o diagnóstico tardio, portanto garantir o acesso e desburocratizar o fluxo do paciente na rede é fundamental para a continuidade do tratamento”, reiterou a dentista. 

Além disso, o novo fluxo desafoga a demanda no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), equipamento que realizava os procedimentos até este ano. “São realizadas dez biópsias mensais, com o acesso mais fácil e rápido, o número de biópsias deve aumentar para detecção precoce da doença”, explicou. 

Fluxo
O paciente será acolhido e avaliado no primeiro atendimento na unidade básica de saúde. Em caso de suspeita de alteração na boca, o profissional realizará a biópsia e encaminhará para o laboratório municipal.  Em caso de positivação, o paciente é encaminhado para o tratamento com especialista no Hospital Ministro Costa Cavacanti (HMCC), referência em oncologia na região. 

No último mês, antigos e novos servidores da equipe de odontologia do município passaram por capacitações em acolhimento, voltadas a aperfeiçoar o primeiro atendimento à comunidade. Mais de 20 profissionais concursados – entre dentistas e auxiliares - foram contratados neste ano pelo município e já estão atuando na rede, um aumento de quase 40% no quadro de servidores. 

Promoção à saúde 
Além de garantir melhorias no acesso ao atendimento, a política de promoção em saúde avança no município. O Programa de Controle de Tabagismo é uma das principais estratégias para a prevenção dessa doença e de diversos agravos na saúde pública. O sistema ampliou de nove para doze grupos de tabagismo, que funcionam em onze unidades básicas de saúde. 

O relatório do segundo quadrimestre da saúde apontou um maior número de pessoas inscritas no tratamento e também um aumento significativo de pacientes que cessaram o hábito de fumar. A quantidade de usuários que abandonaram o vício saltou de cerca de 31% para 45% no comparativo com o início do ano. A meta da saúde é implantar quinze grupos até o próximo ano. 

Dados
Dados do SISRHC (Sistemas Informatizados para Registros de Câncer) referente ao ano de 2018 foram 37 casos de câncer da cavidade oral, onde 30 casos foram do sexo masculino e sete, do feminino.   A média histórica dos últimos cinco anos fica em torno de 38,2 casos. Em 2019, até o presente momento, foram 16 casos. A maioria dos casos tem em comum o uso de cigarro e álcool.

Versão para impressão