Pessoal de Foz e dependentes do Pahmo ainda podem se proteger contra a gripe

Pessoal de Foz e dependentes do Pahmo ainda podem se proteger contra a gripe

15h57 - 12/06/2019

Em 2019, o Paraná já registrou 247 casos de morte em decorrência da Síndrome Respiratória Aguda Grave, cuja uma das causas é a influenza. Em Foz do Iguaçu, foram 13 mortes desde o início do ano. Para proteger a sua família, o ideal é ser imunizado contra a gripe. Neste ano, a campanha de vacinação interna já terminou, mas há doses remanescentes na Medicina do Trabalho, em Foz. Para os dependentes do plano de saúde (Pahmo), o prazo para receber a vacina vai até esta sexta-feira (14). Veja como receber a vacina.

Doses remanescentes

A vacina aplicada neste ano é capaz de proteger contra quatro subtipos do vírus Influenza. Foto: Nilton Rolin.

Apesar da campanha interna ter terminado em 24 de maio, ainda há vacinas remanescentes na Medicina do Trabalho para quem quem ainda não recebeu a dose neste ano. O público-alvo é formado pelos empregados(as), estagiários(as), menores aprendizes e terceirizados(as) de contrato de longa data.

"Temos algumas unidades disponíveis em Foz do Iguaçu. Quem não se vacinou, ainda pode nos procurar", afirmou Emerson Sulzbacher (RHSM.AD). Basta se apresentar na Medicina do Trabalho das 9h30 às 11h30 e das 14h30 às 16h30. A aplicação será feita enquanto houver estoque. Em Curitiba, as doses já acabaram.

Dependentes

Para receber a imunização, os dependentes precisam comparecer a um dos locais definidos pela Itaipu, portando o cartão do plano de saúde e um documento com foto. Lembrando que não há cobertura por reembolso de vacinas aplicadas em Curitiba e Foz do Iguaçu. Por isso, é importante atentar-se para o prazo.

Os beneficiários lotados em Foz do Iguaçu devem dirigir-se à Clínica de Imunizações, na rua Marechal Floriano Peixoto, 1618, centro. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h e das 13h30 às 18h. Aos sábados, o atendimento é das 8h30 às 12h30. A clínica possui estacionamento próprio. Mais informações pelo telefone: (45) 3523-4757.

Em Curitiba, a dose está disponível na Imunizzare Clínica de Vacinas, na rua Padre Anchieta, 2050, 23º andar, Bigorrilho. O horário de atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 18h30 e, aos sábados, das 8h às 13h. O estacionamento é pago.

Gripe pode matar

Divulgado nessa quarta-feira (12) pela Secretaria de Saúde do Paraná, o boletim anual sobre a incidência de gripe relata 2.076 casos de  em todo o Estado. Destes, 247 terminaram com a morte do paciente. A maior parte dos óbitos está relacionada à Influenza A (H1N1). Proteja-se!


Casos de gripe não devem ser subestimados. Proteja-se! Foto: Arman Zhenikeyev/Ministério da Saúde

Como se prevenir da gripe*

• Evite o contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
• Lave as mãos frequentemente com água e sabão. Se não tiver água e sabão, use álcool em gel;
• Evite tocar a boca, nariz e olhos;
• Limpe e desinfete superfícies que podem estar contaminadas, como mesa e corrimão;
• Mantenha hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ingestão de líquidos e atividade física;
• Se sentir os sintomas da doença (febre, calafrio, dor de cabeça, tosse, dor de garganta, ou outros sintomas) procure um serviço de saúde;
• Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
• Mantenha os ambientes bem ventilados, com portas e janelas abertas.


Como evitar a transmissão, se você estiver doente

• Evite sair de casa enquanto estiver com febre;
• Quando possível, evite contato próximo com outras pessoas para evitar transmissão;
• Adote hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;
• Lave as mãos frequentemente com água e sabão. Se não tiver água e sabão, use álcool em gel;
• Cubra o nariz e a boca com lenço descartável ao tossir ou espirrar. Jogue o lenço no lixo e lave as mãos;
• Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
• Evite aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados;
• Procure um serviço de saúde.

* Fonte: Blog da Saúde, Ministério da Saúde

Versão para impressão