Informática moderniza infraestrutura de banco de dados na Itaipu

Informática moderniza infraestrutura de banco de dados na Itaipu

08h28 - 07/05/2019

Everaldo Pereira (SIPS.GG) e Marcos Veit (SIPP.GG) participaram da mobilização para substituição do servidor. O uso de energia da nova máquina é muito menor. Foto: Alexandre Marchetti.

Colegas da Divisão de Suporte Técnico (SIPS.GG) e da Divisão de Produção (SIPP.GG) estiveram ocupados nas últimas semanas com um trabalho de peso – literalmente. Após nove anos de funcionamento, o servidor IBM pSeries 595, responsável pelo armazenamento dos dados da Itaipu, foi aposentado e trocado por máquinas mais modernas. Só que retirar esse antigo equipamento de seu local, no Data Center Primário da Cota 133, para dar lugar ao novo, exigiu paciência e logística apurada. 

Antes: toneladas de máquinas e cabos para remover do Data Center Primário da Cota 133. Foto: Alexandre Marchetti.

O servidor antigo pesa cerca de 2,5 toneladas e é semelhante, em altura e volume, a duas geladeiras grandes. Em comparação, a solução de armazenamento de dados conhecida como Storage, que será utilizada a partir de agora, é menor que um gaveteiro. “O espaço ocupado pelo Storage equivale a 1/8 do espaço do equipamento antigo. Mas, mais que isso, a nova solução gasta muito menos energia, aquece muito menos, tem maior capacidade de processamento e armazenagem e menor risco de falhas”, explica Everaldo Muniz Pereira, técnico da SIPS.GG.

Durante: espaço aberto para receber o equipamento novo. Foto: Nilton Rolin.

A primeira etapa da desmobilização foi a desmontagem do equipamento, nos dias 22 a 24 de abril, que exigiu a participação de técnicos da IBM. O cuidado com as peças é importante porque, apesar de não atender mais às necessidades da Itaipu, a máquina ainda pode ser utilizada. A ideia é que seja alienada e aproveitada por outros órgãos governamentais, como Polícia Federal, Receita Federal ou até mesmo o Parque Tecnológico Itaipu (PTI). 

Manobras para levar o servidor novo do Almoxarifado para o Data Center. Fotos: Nilton Rolin.

Após desmontado e embalado, o servidor antigo foi retirado do Data Center da Cota 133, o que exigiu o uso de empilhadeiras, de um caminhão munck e de um elevador de carga e descarga, e levado para o Almoxarifado 087. O Data Center fica próximo ao Laboratório Químico e Eletroeletrônico, dentro da barragem, e o Almoxarifado, perto do escritório da Superintendência de Informática. Foi uma viagem razoável. 

Etapa final: novo equipamento no lugar. O gabinete é grande, mas o equipamento, em si, é muito menor, mais leve e econômico que o anterior. Fotos: N.Rolin. 

A etapa seguinte, realizada nos dias 29 e 30 de abril, foi levar os Storages para o Data Center da Cota 133 e prepará-los para a migração de dados. Por serem muito mais leves, exigiram muito menos mobilização da equipe. A diferença na qualidade do serviço, porém, será considerável. “Esse novos equipamentos terão a capacidade de armazenar 382 terabytes (TB) x 2, para que tenhamos a redundância de todos os dados. Futuramente, essa capacidade será ampliada para 462 TB x 2, podendo chegar até 1 petabyte (PB)”, explicou Alexandre Yamada, da SIPS.GG.

O JIE publicou

Data center da Itaipu recebe tecnologia de ponta na infraestrutura de energia

Informática atualiza infraestrutura de armazenamento de dados

Máquinas desligadas, empresa conectada: mudança de datacenter não afeta sistemas

Versão para impressão