Há 49 anos, era assinada a Ata do Iguaçu, a semente de Itaipu

Há 49 anos, era assinada a Ata do Iguaçu, a semente de Itaipu

15h39 - 22/06/2015

Há exatos 49 anos, em 22 de junho de 1966, Brasil e Paraguai davam o primeiro passo para a construção da Itaipu Binacional. Naquela dia, foi assinada a Ata do Iguaçu, pelos ministros das Relações Exteriores do Brasil, Juracy Magalhães, e do Paraguai, Sapena Pastor.

A declaração conjunta manifestava a disposição de estudar o aproveitamento dos recursos hidráulicos pertencentes em condomínio aos dois países, no trecho do Rio Paraná “desde e inclusive o Salto de Sete Quedas até a foz do Rio Iguaçu”.

Área onde foi construída a usina hidrelétrica de Itaipu

O acordo diplomático foi uma saída sábia dos países para resolver uma questão de fronteira que durava mais de dois séculos. Em 1750, Portugal e Espanha assinaram o Tratado da Permuta definindo os contornos fronteiriços das então colônias. O texto, porém, era impreciso ao determinar os limites entre os territórios na margem direita do Rio Paraná.

A Ata do Iguaçu, assinada um ano após a inauguração da Ponte Internacional da Amizade (27 de março de 1965), mostrou que a melhor maneira de resolver a questão litigiosa seria com a diplomiacia, unindo forças, e aproveitar o potencial hidrelétrico da região de forma conjunta.

Versão para impressão