Final feliz: terceirizados resgatam cachorrinha com vida no Canal da Piracema

Final feliz: terceirizados resgatam cachorrinha com vida no Canal da Piracema

07h46 - 01/11/2018


A pequena fugiu de casa, próximo ao RBV, e foi encontrada dentro do Canal da Piracema.

Uma história que poderia ter sido trágica terminou com final feliz na Itaipu. Depois de um dia triste com o atropelamento de uma pavoa pelas bandas do Centro Executivo, nessa terça-feira (30), uma ação do pessoal da empresa terceirizada lavou a nossa alma.

Enquanto trabalhavam nas imediações do Canal da Piracema, o pessoal da empresa Nativa avistou um cão de porte pequeno correndo pelo local. Eles tentaram pegar o bichinho que, no desespero, pulou para dentro do Canal de Iniciação. O animal desceu quase 500 metros pelas corredeiras, até ser resgatado pelo colega Denis, funcionário da Nativa. 

A movimentação e o semblante preocupado dos funcionários chamaram a atenção do colega André Watanabe, da Divisão de Reservatório (MARR.CD), que passava pelo Parque da Piracema e contou o que ocorreu ao JIE. "Ela não teria como sair de onde estava. Se o Denis não tivesse retirado ela de lá, certamente a cachorra teria se afogado. Foi muita sorte a gente passar bem na hora e também acharmos os donos dela", disse André Watanabe, que estava acompanhado dos estagiários Charles Diego de Souza e Ana Carolina Kamer.

E não foi fácil controlar o bichinho: a pequena estava assustada e ameaçou morder seus heroís. "Ela é bem brava. Falei para o Charles e para a Ana [estudantes de Medicina Veterinária] que eles deveriam exercitar a contenção aprendida na faculdade", brincou André.


                                           Por sorte, colaboradores da empresa terceirizada viram a cadelinha e fizeram o resgate.

Depois de retirada da água, a cadelinha recebeu os socorros veterinários e muitos mimos do pessoal. A notícia correu no boca a boca e via Facebook, onde André publicou as fotos da resgatada. A notícia do paradeiro veio rapidamente: as donas do bichinho foram encontradas no mesmo dia.

Por coincidência, a família Heleotério de Araújo, dona da cachorrinha, tem uma forte ligação com a Itaipu: além de ser vizinha do Refúgio, na Vila C, duas integrantes trabalham na empresa. A mãe é a Solange, copeira no RBV. A filha é a jovem Raíssa, PIIT da mesma divisão de André Watanabe, a MARR.CD.

Elas não sabem como a pequena Meg, nome da cachorrinha, foi parar dentro das águas do Canal da Piracema. Só sabiam que ela havia fugido de casa, na Rua Manaus, pela primeira vez. Agora, a única certeza é a felicidade de terem reencontrado a pequenina viva e saudável depois da aventura. Salve a Meg! 


A pequena Meg é de uma família que tem ligação com Itaipu. Mãe e filha trabalham no RBV, como terceirizada e PIIT, respectivamente.

Versão para impressão