Com experiência internacional, coronel Marco Antonio Cagnoni assume SEO.AD

Com experiência internacional, coronel Marco Antonio Cagnoni assume SEO.AD

15h54 - 03/05/2019

O novo gerente tem ampla experiência em missões no exterior em seus mais de 37 anos de carreira militar. Fotos: Nilton Rolin

O coronel da reserva do Exército Marco Antonio Cagnoni é o novo gerente do Departamento de Operação de Segurança (SEO.AD). Ele assume a área no lugar de José Gonçalves Júnior. Na manhã desta quinta-feira (2), Cagnoni foi recebido pelo corpo gerencial da Segurança Empresarial (SE.AD) e pôde ter a primeira impressão da área.

Para o superintendente de Segurança Empresarial, coronel Alfredo Santos Taranto, o novo gerente da SEO.AD tem muito a contribuir com a área. “É um companheiro de longa data, um profissional que conheço há décadas e que tem um perfil que a Segurança Empresarial precisa. Tenho certeza que ele veio para somar”, afirmou.

Corpo gerencial da SE.AD recebeu o novo gerente. O coronel Francisco Ronald Fernandes, chefe da IN.GB representou o DGB.

Cagnoni é formado em Administração pela Universidade Mackenzie, de São Paulo; e é bacharel em Ciências Militares, pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), instituição na qual trabalhou como instrutor. O coronel tem mestrado em Ciências Militares, pela Escola de Comando e Estado-Maior do Exército, do Rio de Janeiro; e mestrado em Operações Militares, pela Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais, também do Rio de Janeiro.

Segundo o novo gerente, um dos destaques dos seus 37 anos dedicados às Forças Armadas foi integrar o Batalhão Brasileiro de Força de Paz, em Porto Príncipe, no Haiti, em 2006. “Participei do auxílio à comunidade, ajudando na segurança daquele país. Foram seis meses em que pude aplicar todos os conhecimentos que adquiri na carreira”, conta.

Três coronéis: Ronald, Cagnoni e Taranto.

Quando voltou do Haiti, Cagnoni foi enviado para comandar a unidade do Exército em Santana do Livramento, no Rio Grande do Sul, na fronteira com o Uruguai. Ele explica que o 7º Regimento de Cavalaria Mecanizado tem atribuições similares ao 34º Batalhão de Infantaria Mecanizada, em Foz do Iguaçu.

Entre 2015 e 2017, foi nomeado adido de defesa naval do Exército e da Aeronáutica junto aos governos da Ucrânia e da Turquia. Ele viveu por dois anos em Ankara, na Turquia, assessorando os embaixadores brasileiros nos dois países em assuntos de defesa e segurança.

“Foi uma experiência excepcional, conhecer um novo país, uma nova sociedade com seus costumes”, conta. Durante a permanência do coronel Cagnoni na Turquia aconteceram vários incidentes, como uma tentativa de derrubada do governo, em julho de 2016. A Ucrânia também se encontrava em guerra, naqueles anos.

Para Cagnoni, após uma carreira de missões, trabalhar na Itaipu é um novo desafio. “A minha expectativa é ter muitas atividades que exijam minha dedicação integral à empresa e que eu tenha a capacidade de identificar e superar os desafios que surgirão”, concluiu.

Versão para impressão