JIE
Engenheiros participam na China de encontro sobre barragens de enrocamento

Binacional como a Itaipu, a dupla formada por Miguel Paredes e Josiele Patias trouxe novos conhecimentos.

       

Uma dupla de engenheiros civis da Divisão de Engenharia Civil e Arquitetura (ENCC.DT) participou do primeiro encontro de abrangência mundial específico sobre barragens de enrocamento. A convite da comissão organizadora do evento, o paraguaio Miguel Angel López Paredes e a brasileira Josiele Patias representaram a Itaipu no 1º Simpósio Internacional de Barragens de Enrocamento (1st International Symposium on Rockfill Dams). Ambos retornaram na última sexta-feira (23) e, nesta segunda (26), já voltaram ao batente. E com uma importante “bagagem”: conhecimento técnico atualizado, útil para a Itaipu e também para o Centro de Estudos Avançados em Segurança de Barragens (Ceasb).

     

O estudo de Josiele e Miguel foi selecionado pela comissão organizadora do evento.

        
Promovido pelo Comitê Chinês de Grandes Barragens (Chincold) e pelo Comitê Brasileiro de Barragens (CBDB), o simpósio foi realizado na semana passada, entre os dias 18 de 21, na cidade de Chengdu, na China. Miguel e Josiele haviam elaborado um artigo, intitulado “Projeto da barragem de enrocamento da hidrelétrica de Itaipu, desempenho e monitoramento de segurança” (Itaipu hydroelectric power plant rockfill dam project, perfomance and safety monitoring), que foi selecionado pela comissão organizadora do encontro. Foi o que bastou para que a dupla fosse convidada para apresentar o artigo em uma das sessões técnicas do evento.

     

Conhecimento tipo exportação: Miguel e Josiele durante apresentação em Chengdu, na China.

    
Segundo Miguel e Josiele, foram debatidos diversos temas relacionados à segurança dos mais variados tipos de barragens de enrocamento. Entre eles, as últimas tendências de procedimentos operacionais de monitoramento estrutural e aspectos sísmicos para barragens desse tipo. Uma rara e oportuna troca de conhecimentos, tendo em vista o interesse cada vez maior em barragens desse tipo. “Atualmente, muitas das barragens em construção no mundo são de enrocamento, porque apresentam alta viabilidade técnica e econômica”, ressalta Miguel.

    

Segundo a dupla, além da troca de experiências, o simpósio foi também a oportunidade para conhecer novidades na área de segurança de barragens.

        
A apresentação de Miguel e Josiele aconteceu no dia 20, há uma semana. Baseados no estudo feito a quatro mãos, eles passaram para engenheiros de diversas partes do planeta um pouco da experiência da Itaipu em segurança de barragens. Além das barragens de concreto e terra, a binacional conta também com a barragem de enrocamento (com rochas), que foi foco da apresentação dos engenheiros na China.

              
De acordo com Josiele, além da troca de experiências, o simpósio foi também a chance para conhecer novidades na área de segurança de barragens. “Vimos, por exemplo, o monitoramento com instrumentos conectados por fibra ótica”, destaca a engenheira. Miguel e Josiele encerraram a passagem pela China com uma visita técnica à barragem de Zipingpu, localizada nas imediações de Chengdu.