Começam as obras do Mercado Municipal de Foz do Iguaçu

Começam as obras do Mercado Municipal de Foz do Iguaçu

09h14 - 06/03/2018

Vista geral da área da antiga Cobal, futuro Mercado Municipal de Foz do Iguaçu. Expectativa é que obra fique pronta em 2019.

Uma antiga reivindicação dos moradores de Foz do Iguaçu finalmente começa a sair do papel, com o início das obras do futuro Mercado Municipal, na área da antiga Companhia Brasileira de Alimentos, a Cobal, na Vila A. A iniciativa é uma parceria da Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e prefeitura.

A primeira fase das obras tem duração de quatro meses e contempla a recuperação de toda a estrutura atual do prédio, com a substituição de calhas, esquadrias e armações metálicas, além da troca do telhado e paredes laterais por revestimento termoacústico – composto por chapas de alumínio e isopor.

Da esquerda para direita, o gerente do Departamento de Obras e Manutenção de Itaipu, Alexandre Donida; o gerente da Divisão de Planejamento de Infraestrutura, Kléber da Silva; e o gerente de Infraestrutura e Obras do PTI, Rudi Eduardo Paetzold - responsáveis pela obra.

A licitação para a segunda fase das obras ocorrerá simultaneamente à execução da primeira fase. Na etapa final será feita a instalação dos equipamentos internos (boxes e escritórios), infraestrutura hidráulica e elétrica e condicionamento de ar. O espaço passará de 2.880 metros quadrados para 3.750 metros quadrados.

O custo total estimado, considerando a obra completa, é de R$ 13 milhões. Todo o investimento será bancado por Itaipu, que também é dona do terreno e do galpão. A expectativa é que o mercado seja inaugurado no primeiro semestre de 2019.

Primeira fase da obra vai durar quatro meses e contempla a recuperação da estrutura atual do prédio. Em seguida, começa a segunda fase.

O projeto executivo, elaborado pelo PTI, prevê a instalação de até 70 boxes moduláveis, incluindo hortifrutigranjeiros, açougue, peixaria, laticínios e frios, empório, bebidas, mercearia, quiosques e restaurante. O modelo de gestão dos espaços ainda está em fase de estudos, mas a projeção é que o empreendimento gere 500 empregos diretos e indiretos.

Serão construídos ainda estacionamentos e rampas de acesso, para facilitar o fluxo de veículos e pedestres. O estacionamento terá 163 vagas para veículos, além de vagas para motocicletas e bicicletário.

Mercado Municipal se transformará em novo atrativo turístico e ponto de encontro de moradores da região.

O diretor de Coordenação de Itaipu, Newton Kaminski, disse que o Mercado será um novo atrativo para turistas que visitam a cidade e, especialmente, ponto de encontro de moradores de Foz do Iguaçu e região.

“Além de ser uma alternativa de compras e lazer, o empreendimento trará benefícios importantes para a região, como a valorização da agroindústria regional. Permitirá também a comercialização de produtos da agricultura familiar”, afirmou o diretor.

Outra preocupação é dotar o prédio de soluções ambientalmente corretas, como aproveitamento da água de chuva e iluminação natural. No futuro, parte da energia poderá ser gerada por painéis fotovoltaicos.

O novo espaço, depois da obra concluída, passará de 2.880 metros quadrados para 3.750 metros quadrados.

Versão para impressão