Novo programa vai expandir o compartilhamento de veículos na usina

Novo programa vai expandir o compartilhamento de veículos na usina

15h17 - 26/01/2018


Representantes de várias áreas estiveram na reunião para conhecer o projeto, dar sugestões e receber as demandas que farão a ideia sair do papel.

Está no Escritório Central e precisa buscar um documento no Centro de Treinamento? Vai se deslocar da Informática para uma reunião no Parque Tecnológico Itaipu? Que tal deixar o carro de lado e dar umas pedaladas, uma esticadinha de bicicleta elétrica ou até mesmo a bordo do compacto elétrico Twizy? Para oferecer mais opções de transporte, diminuir a emissão de poluentes, incentivar a prática de atividade física e melhorar a qualidade de vida na usina, vem aí o projeto Mobilidade Elétrica Compartilhada (MEC).

O MEC, nome ainda provisório, é liderado pelo assessor da Diretoria Geral Brasileira, Ricardo Lisboa Jorge de Faria (AS.GB). No último dia 17, no Centro Executivo, representantes de diversas áreas da Itaipu participaram de uma reunião para conhecer o projeto, dar sugestões e receber as demandas que farão a ideia sair do papel. Entre os setores envolvidos estão as superintendências de Segurança Empresarial (SE.AD), Recursos Humanos (RH.AD), Informática (SI.GG) e Serviços Gerais (SG.AD), além das assessorias de Comunicação Social (CS.GB) e de Mobilidade Elétrica Sustentável (AM.GB).

A ideia, basicamente, é funcionar como uma extensão do Sistema de Compartilhamento Inteligente (SCI), em funcionamento desde dezembro de 2016, que é operado pelo aplicativo Mob-i e permite o compartilhamento de veículos elétricos modelo Twizy em estações para a retirada e devolução. A diferença principal é que, no MEC, também haverá as opções por bicicletas comuns, elétricas e, em alguns pontos, também do triciclo elétrico (Trikke) – além do próprio Twizy.

Entre as etapas previstas para o desenvolvimento do projeto está a aplicação de uma pesquisa, até o fim de fevereiro, com a divulgação do resultado em março. Como o MEC ainda está sendo formatado com as contribuições das diferentes áreas envolvidas e também com os subsídios que virão da pesquisa, a apresentação para o corpo funcional deve acontecer somente em abril ou maio.


O projeto é liderado pelo assessor da Diretoria Geral Brasileira, Ricardo Lisboa Jorge de Faria (AS.GB).

Versão para impressão