Parceria oferece futebol de graça para a garotada

Parceria oferece futebol de graça para a garotada

09h13 - 18/01/2018

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Itaipu Binacional anunciaram, em Foz do Iguaçu, o projeto CBF Social. A iniciativa vai criar núcleos para levar esporte às crianças de 6 a 12 anos, na região Oeste do Paraná.

A vinda da CBF Social para Foz do Iguaçu foi articulada pelo deputado federal Evandro Roman (PSD-PR), que participou de todas as etapas do desenvolvimento do projeto voltado à região. “Esse é um projeto que envolve a Federação Paranaense de Futebol e clubes da região, além da própria CBF. Temos a oportunidade de trazer um projeto com metodologia internacional. Tivemos 25 municípios interessados e a adesão é feita pelo próprio município”, explicou o deputado.

Para a execução do projeto, a CBF conta com outra importante parceria, a Itaipu Binacional. Segundo o assistente do diretor geral Brasileiro da Usina, Alexandre Teixeira, o CBF Social auxilia na inclusão e formação do cidadão. “A gente sabe que com a parceria entre a CBF e a Itaipu, temos condições de atender e forma a cidadania dezenas de milhares de crianças, ajudando na formação delas

De acordo com o gerente de desenvolvimento técnico, responsabilidade social e sustentabilidade, da CBF Brasil, esse é um grande projeto, é uma resposta de organização, de um plano de desenvolvimento do futebol Brasileiro.

A CBF Social criou uma metodologia de ensino do futebol, embasado nas dez modalidades da ONU. “O que aconteceu aqui é algo histórico, pois é o início de um grande projeto em nível nacional. A previsão de início é para maio desse ano. Será totalmente mapeado e estruturado, direto pela CBF em todas as cidades que forem implementadas”, disse Diogo Cristiano Netto, gerente de Desenvolvimento Técnico, Responsabilidade Social e Sustentabilidade da CBF.

O presidente do Foz Cataratas Futsal, Adelio Demeterko, disse que o projeto vem ao encontro de tudo o que acreditamos. “A missão do Foz Cataratas é essa, inspirar, motivar, ter o esporte como inserção social e transformação de vidas. Formar cidadãos e formar esportistas. Queremos aderir o projeto e juntos somar, para que o esporte seja ainda mais difundido no município”, disse.

O presidente do Foz do Iguaçu Futebol Clube, Arif Osman, diz que este é o projeto com maior envolvimento de pessoas até o momento. “Beneficiará 11 mil crianças, em toda minha vida nunca tinha visto um projeto que pudesse transformar a vida de tantas crianças. Ainda mais na nossa região, que é prejudicada pelo contrabando, a gente consegue fazer que o esporte transforme a vida delas”, elogiou.

Fonte: Folha da Fronteira

Versão para impressão