Alunos participam de Feira de Ciência sobre Qualidade de Vida

Alunos participam de Feira de Ciência sobre Qualidade de Vida

08h46 - 23/11/2017

Depois de cinco meses de aprendizado de ciências de uma forma mais lúdica e experimental, os cerca de 500 alunos da Escola Municipal Monteiro Lobato, do bairro Porto Belo, em Foz do Iguaçu, colocarão os conhecimentos à mostra. Eles vão expor trabalhos com o tema “Qualidade de vida” em uma Feira de Ciências, que será realizada no dia 1º de dezembro.
 
Esse ensino diferenciado das ciências, é uma proposta da parceria firmada entre o Parque Tecnológico Itaipu (PTI), a Prefeitura de Foz do Iguaçu e a Fundação Banco do Brasil. Na escola do Porto Belo, desde julho deste ano vem sendo desenvolvido um projeto-piloto, em que os professores são capacitados na metodologia do ensino por investigação, enquanto uma equipe de bolsistas  realiza atividades práticas com os estudantes. 
 
A Feira é um dos objetivos desse projeto-piloto, que terá continuidade até o final do primeiro semestre de 2018. Segundo Giovanna Ritchely, da Estação Ciências do PTI – programa que viabiliza a ação pelo Parque -, a partir da temática “Qualidade de Vida”, os alunos vão desdobrar o assuntos em exposições no evento. 
 
“Alguns estudantes vão trabalhar com a questão da alimentação consciente, por exemplo. Outros, com doenças, como a dengue e a leishmaniose; alguns grupos vão falar sobre o consumo do cigarro,o corpo humano e reciclagem, temas variados que se complementam dentro da temática”, exemplifica Giovanna. 
 
A diretora da Escola, Lídia Prieve, disse que o entusiasmo dos alunos e dos professores com a Feira é surpreendente. “No começo, ficamos um pouco preocupados, porque o objetivo é a participação de todos. Mas tudo está caminhando para que este isso seja alcançado, com o envolvimento de todos e a visitação no dia”, comenta. A mostra acontece das 14h até 18h e é aberta ao público. 
 
A Feira envolve parceiros que contribuíram de diversas formas para enriquecer a exposição. A Itaipu Binacional, por exemplo, dispôs de vários materiais e passeios no Ecomuseu e no Refúgio Biológico, que contribuíram com o conhecimento dos estudantes. Já o Polo Astronômico Casimiro Montenegro Filho, do PTI, auxiliou com ideias e materiais. O Centro de Controle de Zoonozes (CCZ) vai apoiar o evento com uma oficina sobre um dos temas abordados e materiais para a exposição.
 
Experiência positiva
 
A capacitação no ensino por investigação oferecida pela equipe da Estação Ciências aos professores da Escola Monteiro Lobato estimula uma participação mais ativa dos alunos na aprendizagem da ciência, fomentando a formação do pensamento do pensamento crítico a partir de um método mais experimentativo. 
 
Giovanna afirma que a experiência com na escola tem sido proveitosa. “Eles chegam com ideias e isso nos motiva, porque percebemos que eles querem atuar e fazer a diferença. Não têm resistência por parte deles e têm sido muito positivo”, reforça. 
 
A diretora da Escola diz que não imaginava a grandiosidade do projeto e da contribuição que traria para os estudantes e a instituição. Entre os benefícios percebidos, ela destaca a interação do grupo e as atividades diferenciadas e inovações que o projeto-piloto trouxe às salas de aula. 

Fonte: PTI

Versão para impressão