Jesus salvador: ave é resgatada com vida dentro da barragem

Jesus salvador: ave é resgatada com vida dentro da barragem

15h59 - 22/11/2017


José Otávio Jesus (SOCC.DT) com a jacupemba resgatada. A foto é do colega Giovane da Veiga, da mesma área, que ajudou no resgate do animal.

Uma ave perdida em meio à escuridão da barragem foi salva graças ao empenho de dois profissionais da Divisão de Obras Civis (SOCC.DT), que localizaram o animal perdido nas galerias durante as medições de rotina e encaminharam o bicho aos cuidados do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), na última quinta-feira (16).

Coincidência, ou não, um dos técnicos tem sobrenome de salvador: José Otávio de Jesus, que fez o resgate em parceria com Giovane da Veiga, seu colega de área. Para o animal, o resgate foi realmente coisa da providência: sem essa ajuda, ele não teria saído da barragem com vida. Passado uma semana, o bicho já está livre, de volta à natureza.


A ave ainda dentro da barragem: animal já está solto na natureza.

“Se não tivesse sido tirada de lá e trazido para nós, certamente a ave teria morrido”, avaliou o biólogo Marcos José de Oliveira, da Divisão de Áreas Protegidas (MARP.CD), que logo identificou a ave perdida: trata-se de uma jacupemba, popularmente conhecida por jacu, cujo nome científico é Penelope superciliaris. “Ela chegou em estado de choque, com algumas escoriações, mas foi atendido e medicado pelo veterinário [Wanderlei de Moraes] e já está reintroduzido no ambiente natural”, completou Marcos, que também elogiou a atitude dos colegas da Segurança de Barragens. “Eles foram muito legais. Salvaram o bichinho, deram bastante importância [para o resgate] e foram nossos parceiros”, disse o biólogo.


O colega com a ave, pouco antes da entrega do animal ao pessoal do RBV: satisfação em ajudar o bichinho.

Segundo Giovane, José Otávio Jesus não pensou duas vezes quando viu a jacupemba transitando pelas galerias e foi logo tentar pegar o bichinho que, sozinho, não sairia de lá. "Dei suporte ao colega para salvar o animal, mas todos os créditos são para o Zé", disse. Os dois tiveram o cuidado de não iniciar uma correria para capturar o animal dentro da barragem: todas as recomendações de segurança continuaram sendo mantidas.

A ave estava no bloco F08 da barragem, mas a dupla de salvadores só conseguiu pegá-la em outro bloco, o F10. Depois de cumpridas as funções do trabalho – e terminadas as leituras –, os dois levaram o animal até o Refúgio. “Eles foram bastante empenhados”, disse Marcos de Oliveira.

José Otávio Jesus e Marcos José de Oliveira e os primeiros socorros ao animal: toda vida é válida.

Para José Otávio, o encontro foi bem incomum. “A gente não costuma encontrar pássaros vivos neste local”, conta um dos dois salvadores da jacupemba. Não é só o salvamento da ave o motivo de comemoração. A presença desta espécie nas áreas de Itaipu é um bom indicativo de recuperação ambiental. Há poucos anos, esta espécie não era vista com tanta regularidade na região de Itaipu, como lembra Marcos de Oliveira. “A jacupemba tem se tornando mais abundante em função da recomposição florestal de áreas degradadas e da ligação da mata ciliar do reservatório com outros corredores. Tudo isso favorece também a fauna e a proliferação de espécies, incluindo a de animais como a onça-parda (puma)”, celebrou o biólogo.

A visualização dos vídeos é melhor se feita por meio do navegador do Chrome.

Versão para impressão