Como sobreviver na selva? A gente explica

Como sobreviver na selva? A gente explica

15h00 - 30/10/2007

      

 
O colega, de blusa preta, aprende técnicas de sobrevivência na selva.
    

Parece uma simulação de sobrevivência na selva e é. José Celso Rodrigues Favo, colega da Segurança Empresarial, aprendeu a fazer fogo, se orientar entre norte e sul e construir armadilhas. Também soube adquirir alimento e água em condições adversas, e se manter no meio da selva.

  

José Celso participou do Curso de Sobrevivência na Selva, promovido pela escola de formação de vigilante Labre e Galet e ministrado pelo Exército, nos dias 26,27 e 28 deste mês. O curso reuniu um grupo de 14 pessoas, na chácara Alto da Boa Vista. Durante o treinamento, José Celso pôde relembrar conhecimentos básicos, do tempo em que foi soldado (1986), no 34º BIMTZ de Foz do Iguaçu.


 

No primeiro dia, houve uma palestra do sargento-enfermeiro José Garonce, especialista em salvamento e sobrevivência na selva. Ele explicou na teoria quais são os procedimentos para se aproximar de uma aldeia indígena, sem invadir território, e técnicas de orientação, principalmente na Amazônia.

 

O treinamento foi para valer nos dias seguintes. "Foi até engraçado ver o choque de algumas pessoas sobre alguns procedimentos, como a procura de alimentos", explica o colega. O dia foi dividido em oficinas, como orientação diurna e noturna – com bússola e GPS, primeiros socorros e obtenção de alimento - de origem animal e vegetal, além de água. No caso do alimento, não foi preciso caçar, pois os organizadores levaram coelho e galinha. Mas a forma de preparo, e como seria a caça, foram enfatizados.
   

 Segundo o colega, saber sobreviver na selva é mais do que apenas uma curiosidade, é ter o poder de ajudar. "Imagine um acidente, e você não ter condições de ajudar seu filho, seu amigo. Como agir? Por isso, saber o básico é dar valor à vida", ressalta. Para ele, é preciso saber cuidar de si próprio para não ser mais uma vítima.

    

Os organizadores do curso já estão programando outras edições, visando reunir mais participantes, principalmente mulheres, já que da última vez só duas participaram. "As mulheres têm tanta capacidade quanto o homem", diz José Celso. Para mais informações sobre o curso e datas entre no site www.cursosespeciais.com.

 

Nas asas de Billy   

   

E também vamos pegar carona hoje com o colega Valtemir de Souza, o Billy, que fez um sobrevôo no último sábado sobre o Ecomuseu.
   


  

 Festa da Fibra

O prazo para adesão à Festa da Fibra termina hoje. O tema do encontro este ano é "Itaipu e Fibra: energia que gera talentos". A programação está marcada para o dia 24, no Rafain Palace Hotel, em Foz do Iguaçu. A atração musical da noite será o cantor Agnaldo Rayol. Aliás, em 2004, o show do "Rei da Voz" foi sensacional. Vale o replay. O valor da adesão é de R$ 33 por pessoa, mais 1 quilo de alimento não perecível. Mas não esqueça: a confirmação deve ser feita, impreterivelmente, até hoje.

    

    
        

Shopping
E qual a maior expectativa do público em relação ao shopping que começa a funcionar hoje em Foz do Iguaçu? Para os leitores e leitoras do JIE que responderam à enquete, é mesmo em relação à área de lazer. Em segundo lugar, as compras. Em terceiro lugar, ficaram os leitores que marcaram a opção de que não têm nenhum interesse no shopping. Depois, vêm os que assinalaram ser bom para a paquera e, por último, os que têm interesse na praça de alimentação. 

    

    

Versão para impressão