Novos tempos

Novos tempos

15h07 - 29/10/2007

 

Cara nova violeiro

Toda semana ele enfrenta uma viagem de ida e volta de 1h40 de Cascavel a Foz do Iguaçu. Mas o sacrifício tem valido a pena. Aprovado no concurso de Itaipu, Marco Aurélio Ribeiro Chaves foi chamado no mês passado para trabalhar na área financeira (Schumódromo). A única dificuldade é ficar longe da família, a esposa Joenice, e a filha, Alana, de 7 meses.

    

Mas a correria e a saudade já têm prazo para terminar.  Joenice, que é professora de Educação Física, conseguiu transferência para Foz do Iguaçu. No começo de novembro, eles voltam finamente a ficar juntos. “Agora terei mais tempo para minha esposa e minha filha”, torce. Enquanto a família não vem, Marco aproveita o tempo livre para procurar um local fixo para morar.
    


   
Uma festa de casamento cheia de alegria.    
   

Formado no curso Técnico de Segurança de Trabalho no Senai, em 1998, e em Administração na Unioeste, em 2005, Marco Aurélio tem dez anos de experiência na área administrativa. Ele trabalhou durante um ano como assistente administrativo no Instituto de Saúde do Paraná (SUS). Depois, trabalhou oito anos na empresa Viação Capital do Oeste Ltda como técnico de segurança do trabalho e também como analista administrativo. Na função, gerenciava programas na área de recursos humanos e na área técnica, principalmente como auditor interno de sistemas de qualidade. Hoje, o administrador está cursando MBA em Gestão Estratégica, na Unioeste. Se tudo der certo, ele conclui o curso em julho do ano que vem.

    


   
Alana, a filha do casal.    

Apesar de toda a experiência, Marco Aurélio não esconde a satisfação em começar mais uma nova etapa em sua vida. “Aqui na usina o ambiente de trabalho é extremamente saudável. Sempre desejei atuar na área financeira”, diz.
    
         

Horas vagas
Além da esposa e da filha, Marco Aurélio divide seu tempo com outra paixão: a música. O colega toca violão há alguns anos, e não tem preferência por estilo. “O que o coração pedir para tocar e eu souber, acabo tocando”, explica. Pode ser na reunião com os amigos, ou no próprio casamento, Marco Aurélio sempre dá uma  canjinha.

   

 

O furacão

    
A estagiária da Imprensa Mariane dos Santos estampou na semana passada uma das páginas da Gazeta do Iguaçu. Ela arrasou no desfile da coleção "Nadando contra a Corrente", que tem como cenário o Parque da Piracema.

        

Você costuma ir ao cinema?

Um total de 196 pessoas havia respondido até ontem à tarde à enquete lançada pelo JIE com a pergunta: você costuma ir ao cinema? A grande maioria, 75 leitores e leitoras (38%) disse que raramente. Já 43 pessoas (22%) responderam que nunca. Outras 32 (16%) disseram que costumam ir uma vez por mês. Apenas 12 (6%) leitores e leitoras freqüentam o cinema uma vez por semana.

Motivos

Seria por falta de boas salas de exibição, falta de interesse ou excesso de ofertas de filmes a preços baixos? Com a palavra, o leitor (a).

      

Shopping em Foz

A um dia da inauguração do primeiro shopping center em Foz, muitas pessoas se perguntam: Como a Avenida Brasil vem se preparando para enfrentar a concorrência? A principal avenida comercial já teria estratégias para assegurar as vendas e os consumidores? Muitas lojas já estão com um pé na avenida e outro no shopping. Outras nada fizeram.

  

Versão para impressão