A arte da fotografia

A arte da fotografia

14h27 - 23/10/2007

Um olhar fotográfico
   


   

A fotografia, com certeza, é uma arte. Para conseguir uma boa imagem, mais do que técnica, é preciso ter alma de artista. E isso, Gustavo Hugo Schmatz provou que tem de sobra. Recentemente, ele fez um ensaio fotográfico no PTI, destacando, principalmente, a natureza que rodeia o Parque.
   


   
As Cataratas, na visão de Gustavo.    

   

Estudante do 2º ano de Engenharia Elétrica, Gustavo tem a fotografia como hobby. Ele conta que o seu interesse pela fotografia foi despertado pelo grande número de fotos que tinha, principalmente fotos de família.

   


    
O gosto pelas fotos fez com que Gustavo investisse em seu hobby. Ele trocou a antiga máquina digital por uma máquina semi-profissional e aprendeu técnicas de fotografia. Adquirido o conhecimento técnico, Gustavo passou, então, a se preocupar com a fotografia em si e a mensagem que quer passar em cada foto nova. “A engenharia é técnica pura. Já a fotografia tem técnicas, mas também tem um lado humano”, afirmou o acadêmico.

   



    

Gustavo gosta de fotografar pessoas e paisagens. Das fotos que já fez, a que ele mais gosta é uma das Cataratas do Iguaçu (reproduzida acima). O fotógrafo também já participou de uma exposição no Sesc, onde apresentou 14 fotos feitas especialmente em comemoração ao Dia dos Namorados.
Parte das fotos de Gustavo está publicada na internet, no site
www.flickr.com/photos/gusch. Vale a pena acessar!

   

 

Integração

A festa do Força Voluntária em Curitiba foi muito mais que mera diversão. Além das lições de solidariedade e cuidado ambiental, as crianças também aproveitaram para conhecer amigos muito especiais. Cerca de 35 pequenos portadores de deficiência, como síndrome de down e atraso no desenvolvimento neuropsicomotor, participaram das atividades. Um incentivo à diversidade. Uma prova que para as crianças somos todos iguais. 


Mateus dança e conquista a todos.
    

   
  

Mateus, de apenas 4 anos, ao contrário dos mais velhos, não titubeou quando foi convidado para dançar na frente de todos. Ele deu show de desenvoltura com seus passos de rap. E com sua simpatia, claro, cativou e emocionou os voluntários.

 

Por trás das cortinas


Antes de entrar em cena, a expectativa era grande atrás do palco. 

Os artistas  da ONG Casa do teatro, de Foz do Iguaçu, se preparam com esmero para encantar a garotada no Edifício Parigot de Souza


A coordenadora de Responsabilidade Socioambiental, Heloisa Covolan e os filhos Luíza (10) e João Pedro (8) se divertiram junto com a pequena Mariela, de 5 anos ( foto abaixo).
   

 

A empolgação das crianças foi tanta, que muitas chegaram a se assustar com o barulho. Nada que nossos voluntários não pudessem resolver.

 

 

 
Maria José dedica seu carinho às crianças.

A colega Maria José de Oliveira Raby, da Jurídica, levou a filha pela manhã à festa. Mesmo assim, à tarde, dedicou seu tempo e seu carinho para as outras crianças. “A gente se esquece de que existem tantas crianças carentes de afeto e atenção, achei esse dia ótimo”, disse. 


Algumas das pessoas que suaram a camisa para atender as crianças. Da esquerda para direita: Rosana Cordeiro, Mônica Dantas, Luiz Alberto Pereira, Lilian Paparella, Marisa Neumann e João Carlos Luz.
 

   

     

    


     

    

 



   

Versão para impressão