Alexandre Garcia visita usina

Alexandre Garcia visita usina

14h25 - 19/10/2007

Alexandre Garcia na usina

    

    

De bermuda, camiseta e tênis – longe da formalidade de quem se apresenta para milhões de brasileiros, no “Bom Dia Brasil”, o jornalista Alexandre Garcia chegou à usina, no sábado. Acompanhado da namorada, Cláudia Fortes, o editor de Política da Rede Globo se encantou com Itaipu, numa visita que incluiu a área técnica.

   


Edite Wenzel, Joel de Lima, Alexandre Garcia, Cláudia Fortes e Cláudio Dalla Benetta. 

  
Sempre bem-humorados, Alexandre e Cláudia foram recebidos pelo assistente do diretor-geral brasileiro, Joel de Lima, e a gerente da Divisão de Relações Públicas, Marta Costard.

    
Alexandre e a namorada.
    


Com Marta, Alexandre se sentiu em casa. Ela o saudou como conterrâneo, já que ambos são de Cachoeira do Sul, no Rio Grande do Sul, cidade que, entre outras figuras importantes, tem até um herói da segunda guerra mundial, como lembrou o jornalista.
   

   
Edite explica tudo sobre a usina.
    


Depois de assistir ao novo filme de Itaipu – que ainda não é apresentado aos visitantes, o que deve ocorrer em mais 15 dias -, Alexandre plantou uma muda de árvore no Bosque dos Visitantes.
   


Na visita à usina, o casal teve como cicerone a colega Edite Wenzel, do Centro de Recepção de Visitantes. Além de Joel de Lima, o jornalista Cláudio Dalla Benetta, gerente da Divisão de Imprensa, também fez o percurso. 
   

  
   
Tanto Alexandre como sua namorada mostraram muita curiosidade e interesse em saber detalhes sobre a usina, da época da construção à sua importância, hoje, para o setor elétrico brasileiro e paraguaio.

    

  
Da Sala de Comando Central, Alexandre Garcia ligou para o filho, Gustavo, para contar que estava no coração de Itaipu.

O diálogo foi animado, já que o garoto contou que um dia antes, na sexta-feira, tinha aprendido na escola sobre a usina binacional. Ele disse ao pai que queria estar ali.
   


Samek cumprimenta o jornalista.


Quando a visita terminou, por volta das 13h, Alexandre e Cláudia foram levados por Joel ao Ipê Clube. Ali, a convite do diretor-geral brasileiro, Jorge Samek, o casal participaria do almoço oferecido a secretários de Esporte de todo o país.

    


Alexandre com Samek, Juan Carlos Sotuyo e a filha de Sotuyo, Luana.      

                

O chapéu


Alexandre Garcia gosta de conversar e sabe ouvir. E tem bom humor. Quando o fotógrafo Nilton Rolin pediu para ele erguer um pouco o chapéu, para tirar a sombra de seu rosto, Alexadre contou que o filho dele detesta aquele chapéu. O garoto se recusa a sair com ele quando está de chapéu.

    

 

 

Festa em Curitiba

    

Na sexta-feira, a colega Norma Sueli R. de Paula, secretária da Superintendência de Orçamento e Contabilidade, apagou velinhas na companhia dos amigos. O café da manhã especial foi organizado pela promoter Celsita Maria Diaz Stete, secretária do Departamento de Orçamento e Contabilidade. Segundo Norma, o café parecia com o servido no Bella Itália. Chiquérrimo. Norma está na Itaipu desde 1977. Primeiro trabalhou no escritório do Rio de Janeiro, depois foi transferida para Curitiba. 

    

Cara nova 
O colega Daniel Zancanaro (na foto com o cachorro, Cliford) sempre valorizou as coisas simples da vida, especialmente a convivência em família. Mas para investir no futuro e estudos, teve que mudar de cidade. Trocou Cascavel por Curitiba, onde se formou em Direito pela Pontifícia Universidade Católica (PUC), em 2003.

    
Com o sonho realizado, Daniel voltou para o cotidiano com os pais, Antônio e Edith. Em Cascavel, ingressou no curso preparatório para juiz da Escola da Magistratura. Mas a vida que parecia ter voltado ao “normal”, mais uma vez mudou seu curso. Daniel prestou o concurso de Itaipu para advogado júnior, e desde junho trabalha na área da Jurídica Trabalhista. “Foi tudo uma grande mudança”, diz.

    
Nos seis anos que viveu em Curitiba, Daniel morou com os primos Thiago e Ângelo, e na casa da irmã, Juliane. Também formada em Direito, a irmã, que é três anos mais velha,  teve uma grande influência na escolha da carreira. Outro motivo para escolher Direito foi a afinidade que o cara nova sempre teve com as disciplinas de história e leitura. “Eu tinha muita familiaridade com matérias sociais e históricas, e achei o curso de Direito mais apropriado”, lembra (na foto acima ao lado da namorada Francielle Cristina).

    

Carreira
Daniel começou a vida profissional como estagiário. Durante dois anos, trabalhou no escritório jurídico LF Queiroz.  No ano seguinte trabalhou no escritório jurídico Fernando Schieser, ambos em Curitiba. Quando retornou a Cascavel,  trabalhou por dois anos como autônomo, ao mesmo tempo que auxiliava os pais nos serviços agropecuários da fazenda.

    

Para Daniel, nada se compara ao serviço na usina. Apesar da experiência adquirida nos estágios, na Itaipu ele teve o primeiro contato com a jurídica trabalhista. “É uma realização pessoal e profissional, e um grande prazer trabalhar em uma empresa com reconhecimento mundial”.

    



Chef de cozinha

   

A copeira do Shumódromo Loeci Miguelina sabe muito bem como agradar os amigos. Cozinheira de mão cheia, Miguelina, como é conhecida, prepara pratos deliciosos e sempre que pode, leva para os colegas do setor. E todo o conhecimento culinário ela faz questão de repassar. “Tudo o que eu sei, faço questão de ensinar”, diz.
E hoje o JIE traz uma das receitas que já fez sucesso no Shumódromo: a Torta Chiffon de Limão.
   
Ingredientes:

  


   
Massa Crocante
200 g de biscoitos tipo Maisena, moídos
100 g de manteiga sem sal, macia
1 colher (sopa) de açúcar de confeiteiro
1 colher (sobremesa) de raspas de limão

  

Mousse Chiffon de Limão

6 gemas de ovos tipo jumbo (20 g cada)
4 claras de ovos tipo jumbo (40 g cada)
250 g de açúcar refinado
200 ml de suco de limão, espremido e coado na hora
1 colher (sobremesa) de raspas de limão
1 envelope de gelatina branca sem sabor (12 g)
¼ xícara (chá) de água fria (60 ml)
500 ml de creme de leite fresco, bem gelado
50 g de açúcar refinado

Decoração:

250 g de chantilly batido normalmente
Fatias de limão cortadas ao meio

   

Modo de Fazer: 
  
Massa           


Em uma tigela coloque todos os ingredientes e vá amassando a mistura com a ponta dos dedos até obter uma farofa úmida e com liga. Distribua a "massa" forrando o fundo e a lateral de uma fôrma desmontável de 24 cm de diâmetro. Leve ao forno pre-aquecido a 180ºC e asse a torta até que a "casca" esteja dourada. Reserve.

  

Mousse:

Em uma tigela refratária coloque as gemas e as claras. Bata a mistura com o auxílio de um fouet até ficar homogêneo. Junte o açúcar e o suco de limão, leve ao fogo, em banho-maria, e mexa até obter um creme liso e brilhante. Junte as raspas de limão, a gelatina hidratada na água fria e dissolvida em banho-maria. Deixe esfriar. Por último, acrescente o creme de leite fresco batido com o açúcar (50 g) em ponto de chantilly mole e envolva delicadamente até ficar homogêneo. Distribua sobre a casca assada e fria. Leve à geladeira por algumas horas ou até o dia seguinte. Por último, decore com a cobertura.
    
 

     
   

 

Versão para impressão