Gazeta do Iguaçu

Gazeta do Iguaçu

09h05 - 14/09/2007

Nesta semana, no município de Santa Helena, aconteceu uma reunião com todos os secretários de Turismo da região para tratar, entre outros assuntos, do turismo dos municípios lindeiros junto à Secretaria de Estado do Turismo (SET), o Ministério do Turismo e o GESTUR, órgão que agrega todos os municípios lindeiros nesta área.

    

      

O turismo integrado tem sido a mais nova alternativa econômica para os municípios do entorno do lago da usina de Itaipu e sua base é o associativismo, que mobiliza prefeituras, associações comerciais, associações de produtores rurais, Itaipu Binacional, Conselho dos Municípios Lindeiros e empresários.

    
Segundo informou o secretário municipal de Turismo, Felipe González, Foz está se reintegrando. “Foz já que não participava mais, estamos nos reintegrando para planejar conjuntamente as ações de mercado e feiras para potencializar turisticamente a região”.

    

Para González, está entre as principais vantagens o turismo integrado, a atratividade ao visitante, o que aumenta o fluxo. “O turismo integrado faz com que a atratividade do destino cresça, o que está diretamente relacionado com a possibilidade de incremento de fluxo, uma vez que além de natureza, lazer, ecoturismo, cassinos e compras, no destino Iguaçu os lindeiros agregam outros segmentos”, apontou o secretário.

    
O projeto está mobilizando as 16 cidades às margens do lago que, em sua maioria, é de pequeno porte e características rurais, e tinham dificuldade na captação de turistas pela falta de atrativos. Quinze delas ficam no Paraná e apenas uma — Mundo Novo —, no Mato Grosso do Sul.

    

O projeto, que começou a ser articulado em 2001 e ao todo são cerca de 400 empreendimentos públicos e privados envolvidos, foi realizado pelo Sebrae (PR) junto ao Conselho de Lindeiros, com a assessoria técnica da Universidade Federal de Santa Catarina, por meio de sua Fundação de Estudos e Pesquisas Sócio-Econômicas (Fepese).

    

Roteiros     
O Programa Caminhos do Turismo Integrado ao Lago de Itaipu foi criado inicialmente com três roteiros temáticos — Caminho das Águas, Caminhos Rurais e Ecológicos e Caminhos da Colonização — Indígena, Germânica e Italiana.

    

Atualmente, após consultoria contratada pelo Sebrae, foram formatados e estão sendo comercializados dois roteiros turísticos na região. O primeiro roteiro que já está sendo comercializado para o mercado nacional e internacional engloba os municípios de Guaíra, Marechal Cândido Rondon, Pato Bragado, Santa Helena, Itaipulândia e Foz do Iguaçu, podendo optar também pelo município de Mercedes.

    

O segundo roteiro abrange os municípios de Mundo Novo, Terra Roxa, Entre Rios do Oeste, Missal, Medianeira, São Miguel do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, Diamante do Oeste e São José das Palmeiras, que podem ser comercializados também como roteiros alternativos.

    

Roteiros pré-definidos     
Para os roteiros pré-definidos considera-se sempre entrada em Guaíra ou Foz do Iguaçu, tendo como objetivo alinhar também o Projeto do Turismo Ampliado do Iguassu ao Pantanal ou do Pantanal ao Iguassu, potencializando a estrutura do Catamarã, que fará o trajeto pelo lago.

    

“Essas ações de integração ampliam as possibilidades, porque não é só recurso que faz com que as coisas aconteçam, mas também articulação”, finalizou González. Uma próxima reunião deve acontecer no mês de outubro.

Versão para impressão