Agência Reuters

Agência Reuters

16h36 - 11/09/2007

Suécia e Brasil assinaram um acordo nesta terça-feira para promover o setor de bioenergia e encorajar um mercado mundial de biocombustíveis, informou o governo sueco.

    

Os dois países também trabalharão para aumentar a cooperação entre pesquisadores e empresas para melhorar as técnicas de produção sustentável.

    


A Suécia como um pequeno país, mas promotor de tecnologia, precisa de acordos internacionais para desenvolver os combustíveis da próxima geração , anunciou o governo.

    

O acordo foi assinado durante uma viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à região nórdica. O Brasil é o maior produtor de etanol do mundo.

    

O Brasil tem fortalecido cada vez mais seus laços com a Suécia nos últimos anos. O comércio entre os dois países cresceu, embora para ambos os lados a quantidade de negociações seja relativamente pequena.

    

A Suécia tem um superávit comercial frente ao Brasil, embora o aumento de exportações brasileiras para o Estado nórdico tenha reduzido essa margem.

    

No ano passado, a Suécia importou 3,95 bilhões de coroas suecas (cerca de 582 milhões de dólares) de bens e serviços do Brasil, ante 2,78 bilhões (por volta de 410 milhões de dólares) em 2000.

    

As exportações suecas para o Brasil, enquanto isso, subiram de 6,20 bilhões de coroas suecas (cerca de 915 milhões de dólares) para 6,76 bilhões de coroas suecas (por volta de 997 milhões de dólares) no mesmo período.

Versão para impressão