Valor Online

Valor Online

16h04 - 03/09/2007

BRASÍLIA - As estatais federais devem elevar seus investimentos em cerca de 24% em 2008, para R$ 62,1 bilhões, ante a aplicação de R$ 50,14 bilhões neste ano. A participação mais elevada caberá à Petrobras no país, com R$ 40,44 bilhões e incremento de 30%. Por isso, o setor de energia deve receber mais de 90% dos recursos previstos.

De acordo com o projeto de Orçamento Geral da União (OGU) enviado hoje ao Congresso, dos investimentos totais, R$ 49,5 bilhões virão das estatais do setor produtivo. O grupo Eletrobrás tem previsão de R$ 5,917 bilhões e as demais empresas federais, R$ 3,14 bilhões.

Quase a metade dos investimentos totais, ou R$ 27,12 bilhões, será a cota das estatais no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Há um aumento aproximado de 50% sobre as aplicações previstas para o PAC em 2007, de R$ 18,3 bilhões.

Em função da crise aérea e dos planos de modernização dessa infra-estrutura, o governo aumentou a aplicação da Infraero, com investimentos estimados em R$ 1,647 bilhão em 2008. A modernização de aeroportos, incluída no PAC, vai receber R$ 1,22 bilhão, cerca de 74% adicionais aos R$ 706 milhões alocados neste ano.

A parcela das instituições financeiras federais será elevada em R$ 1 bilhão sobre o volume de R$ 2,73 bilhões de 2007, subindo para R$ 2,83 bilhões. Trata-se, porém, de projetos de melhoria tecnológica e expansão de rede, basicamente do Banco do Brasil (R$ 1,61 bilhão) e Caixa Econômica federal (R$ 949 milhões).

Versão para impressão