Banco de Projetos premia instituições

Banco de Projetos premia instituições

15h45 - 30/08/2007

O Dia Nacional do Voluntariado – 28 de agosto – foi comemorado hoje pela manhã, em Itaipu, com a entrega dos cheques-premiações aos quatro projetos aprovados na edição de 2007 do Banco de Projetos Força Voluntária em Foz do Iguaçu. O Força Voluntária é coordenado por Lílian Paparella, em Curitiba, e Nilson Nagata, em Foz (fotos abaixo).

      

O Banco de Projetos já está na segunda edição. No ano passado, foram premiadas seis instituições, com R$ 3 mil cada. Já este ano, o número de instituições beneficiadas subiu para oito, e o valor destinado a cada uma para R$ 5 mil.

              

O que é o Banco de Projetos
    

O programa funciona assim: os voluntários elaboram projetos e os inscrevem no Banco. Depois, os que forem selecionados recebem o apoio financeiro do Força Voluntária para executar os projetos junto às instituições.

    
Para ser aprovado, o projeto precisa atender alguns critérios: devem estar inscritos no projeto no mínimo cinco empregados de Itaipu; o projeto deve atender a pelo menos uma meta do milênio ;e a instituição atendida deve ser legalmente constituída.

    
A iniciativa busca estimular e valorizar a prática de ações sociais diversas. O programa é realizado com base em um calendário anual de atividades, planejadas pelos núcleos de apoio em Curitiba e em Foz do Iguaçu, com o objetivo de facilitar o engajamento dos colaboradores em ações voluntárias, além de apoiar aqueles que já as realizam.

    
Os prêmios

Em Foz do Iguaçu, os beneficiados foram a Cáritas Paroquial Nossa Senhora de Guadalupe e a Cáritas Diocesana de Foz do Iguaçu, com o projeto Prática Esportiva e Cidadania;
-o  Albergue Noturno de Foz do Iguaçu, com o projeto de Readequação do Espaço para Atender Gestantes, Mães e Jovens; 
- o Centro de Orientação e Reintegração ao Dependente do Álcool e Drogas (Cordeal), com o projeto Vivendo e Aprendendo; 
- e o Lar de Apoio à Criança e ao Adolescente portador do HIV/Aids (Laca), com o projeto Brincando com os Anjos.

    
A solenidade, com a entrega simbólica de cheques gigantes, além de registrar o momento serviu para prestigiar os colaboradores e colaboradoras da Itaipu que trabalham voluntariamente em prol de questões sociais e incentivar os que não participam.
     
 

O diretor técnico executivo, Antonio Otélo Cardoso, fez uma breve fala no início da solenidade, em que afirmou, em nome de toda a diretoria, a satisfação de ter na empresa pessoas preocupadas com o bem-estar do próximo. 

    
         
"Vocês demonstram que apesar do ‘vizinho’ não estar tão perto, está no coração de vocês", comparou. Como exemplo da solidariedade demonstrada por muitos dos empregados de Itaipu, citou o caso de dona Osmira, a aposentada de 92 anos que um grupo de colegas ajudou. 
"Nós podemos fazer mais, não apenas pelas instituições. Temos que ser criativos para ajudar em outras situações", aconselhou.

     
    
Em seguida, houve a entrega dos cheques gigantes aos representantes das instituições premiadas. A entrega simbólica do dinheiro foi feita pelo diretor técnico executivo; pelo
assistente do DGB, Joel de Lima; pelo superintendente de Recursos Humanos, Edgar Eckelberg; por Darli Marques, que representava o diretor de Coordenação, Nelton Friedrich; por Dorival Goldoni, Dinarte Bertoldi e o engenheiro Carlos Alberto Knakiewicz, além dos empregados envolvidos em cada projeto.

     
    
Curitiba

Em Curitiba, a entrega será no dia 3 de setembro, às 8h30, no Espaço Miguel Reale. A Coordenação do Força Voluntária convida a todos os empregados para prestigiarem o evento.

    
Conheça agora o projeto Prática Esportiva e Cidadania

     
      

O projeto Prática Esportiva e Cidadania, em parceria com a Cáritas Paroquial Nossa Senhora de Guadalupe e a Cáritas Diocesana de Foz do Iguaçu, tem por objetivo contribuir para a formação humana das crianças e jovens, restabelecer o vínculo social e familiar das crianças e reduzir a evasão escolar.

A princípio, o projeto será implantado no Jardim Paraná. Serão oferecidas atividades esportivas, nas modalidades futsal e handebol, que serão praticadas de segunda a sexta-feira, durante a manhã e à tarde, no contra-turno escolar. Este projeto atende à meta do milênio número 2: oferecer educação básica de qualidade para todos.

A proposta foi feita pelos colegas Sebastião Osório de Faria, João Mattos, Rogério Martins, Sandra Maria Palone e Saulo de Tarso Oliveira.
    

O colega Sebastião destacou, durante a solenidade, que o projeto piloto tem o objetivo, além de inserir as crianças no meio social, impedir que elas venham a cometer pequenos delitos. "Ainda temos muita coisa para fazer, mas temos muitos colaboradores que nos ajudam a continuar nesta luta", disse.
    

 

Dorival Oliveira, que representou a instituição beneficiada, disse que essa iniciativa é digna de louvor e será de muita importância para o trabalho a ser desenvolvido. "Não é apenas o dinheiro que é importante, mas também o apoio moral e o incentivo", afirmou. 

Acompanhe, pelo JIE, os trabalhos das demais instituições beneficiadas pelo Banco de Projetos.

Versão para impressão