Canal Energia

Canal Energia

15h23 - 29/08/2007


A Copel (PR) desembolsou R$ 97,3 milhões a título de compensação financeira, entre 2002 e 2006, para os 23 municípios atingidos diretamente pelos reservatórios de usinas da empresa pelo uso do potencial energético. De acordo com a companhia, o valor faz parte dos R$ 216,1 milhões pagos como compensação por uso dos recursos hídricos para fins de geração de eletricidade em seis das suas usinas nesse período.

Além disso, nesses cinco anos, foram destinados outros R$ 27 milhões ao Ministério do Meio Ambiente para implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos e do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. 

Ao todo, R$ 243,1 milhões foram pagos pela Copel entre 2002 e 2006. A maior parcela (R$ 79,7 milhões) é resultado da geração na Usina Governador José Richa. Depois, vem as usinas Governador Ney Braga, com R$ 77 milhões e Governador Bento Munhoz da Rocha Neto, com R$ 67,5 milhões. As outras três hidrelétricas que a Copel paga compensação financeira são Governador Parigot de Souza, que no período de cinco anos totalizou recolhimentos de R$ 15,6 milhões, Guaricana (R$ 2,1 milhões) e Chaminé (R$ 1,1 milhão).

A expectativa da Copel é que, a partir de 2011, os municípios de Ortigueira e Telêmaco Borba passem a receber essa compensação com a entrada em funcionamento da Usina Mauá (362 MW). Cálculos preliminares da empresa, estimam que cada um dos dois municípios vai receber cerca de R$ 1,35 milhão.

 

Versão para impressão