Folha de S. Paulo

Folha de S. Paulo

09h36 - 29/08/2007


O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Luciano Coutinho), disse ontem que a instituição tem condições de prover integralmente o financiamento para as obras das hidrelétricas de Santo Antônio e Jirau, no Madeira, em Rondônia.

Incluído no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), o empreendimento tem custo estimado em US$ 10 bilhões - cerca de R$ 20 bilhões. 
O BNDES tem condições de assegurar esse financiamento , disse Coutinho, durante exposição na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado. No limite, o BNDES pode financiar o projeto inteiro. O economista repetiu, porém, que não é esse o cenário com o qual o banco trabalha. O mais provável, avaliou, é que um grupo de bancos privados, liderados pelo BNDES, empreste o dinheiro.

O consórcio formado pela empreiteira Norberto Odebrecht e a estatal Furnas é o favorito no primeiro leilão - e, na opinião de especialistas, o vitorioso estará em posição privilegiada para fazer a melhor oferta no segundo leilão.

A concorrente provável é a construtora Camargo Corrêa, que também procura uma parceria estatal.

Versão para impressão