O Globo

O Globo

15h44 - 22/08/2007

RIO - Agentes da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD), em conjunto com funcionários da concessionária Ampla, flagraram nesta terça-feira uma ligação clandestina de energia elétrica num templo da Igreja Universal do Reino de Deus na Rua Francisco da Cruz Nunes. Uma denúncia levou os agentes ao imóvel, onde encontraram dois medidores fraudados. Os equipamentos levavam energia não só para a igreja, mas também para um apartamento do prédio onde ela está instalada.

Responsável pelo templo, o pastor evangélico José Mateus Azeredo Silva, de 39 anos, foi preso em flagrante quando realizava um culto. Aos policiais, ele alegou que não sabia das ligações clandestinas. Mesmo assim, foi autuado por furto de energia, crime punido com pena de dois a oito anos de prisão. Segundo o inspetor Juarez Júnior, que efetuou a prisão, o pastor seria encaminhado à Polinter.

O fornecimento foi interrompido e, de acordo com os policiais, ainda não há como saber a quantidade de energia furtada até que uma perícia seja feita. Segundo o inspetor, os flagrantes de furto de energia e de água têm acontecido quase diariamente. Juarez contou que a DDSD tem feito operações freqüentes contra fraudes em todo o estado.

Em maio, os policiais encontraram 32 residências com ligações elétricas irregulares num condomínio de luxo da Estrada do Joá. Em abril, os policiais auxiliaram técnicos da Light a desfazer 118 ligações ilegais em barracas de ambulantes nas imediações da Central do Brasil. A energia estava sendo puxada diretamente dos postes.

Versão para impressão