Notícias de Itaipu
Foz cria fórum permanente para debater ações de combate ao tráfico humano
26/11/2014 | 17h48


Seminário na Casa de Encontro Shalom, em Foz: tráfico humano agora será tema de debate permanente.
  
O Fórum Permanente de Direitos Humanos e Tráfico Humanos foi criado no último fim de semana, em Foz do Iguaçu, durante o Seminário Internacional da Tríplice Fronteira: direitos humanos, tráfico de pessoas e por uma família humana sem fome e sem pobreza. O evento aconteceu na Casa de Encontro Shalom e foi organizado pela Cáritas Brasileira, com o apoio da Rede Proteger – da qual Itaipu é integrante.
   
O evento contou com a presença de padres, pastores, representantes de entidades assistências da Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. Maria Emília Medeiros de Souza, da Assistência da Diretoria Geral Brasileira (AS.GB) e da equipe do Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente (PPCA), representou a Itaipu Binacional. 
   
O próximo seminário para debater os avanços e pesquisas realizadas sobre o tráfico de pessoas na fronteira está marcado para agosto. “Queremos nos reunir semanalmente para discutir formas de evitar que este crime continue, mas em agosto, faremos um balanço das ações”, afirmou o Padre Zenildo Megiato, presidente da Cáritas do Paraná.
   
A determinação para a criação do Fórum partiu do vaticano no início de 2014. De acordo com o Padre, o Papa Francisco tem como prioridade acabar com a miséria e o tráfico humano, pois acredita que essa é uma forma de escravidão moderna, uma violação dos Direitos Humanos que constitui um crime contra a dignidade e contra a segurança do Estado, além de ser uma das formas mais brutais de violência exercida sobre mulheres.
   
Crime
  
Para Maria Emília, só será possível inibir essa ação ilegal quando todos tiverem consciência de que a atividade é realmente crime. “Estamos numa região propícia para isso. Não podemos nos calar.”
   
O tráfico de pessoas é a segunda atividade ilegal mais lucrativa no mundo. Perde apenas para o tráfico de drogas, segundo pesquisas. É também a que mais cresceu nos últimos anos. As pessoas acabam sendo vítimas fáceis dos aliciadores por buscarem melhores condições de vida. O principal chamariz é ofertas de empregos com alta remuneração.


Itaipu adere a projeto português de combate à corrupção
26/11/2014 | 15h54

Margaret Groff assinou ao documento selando a adesão de Itaipu à GestãoTransparente.Org.

 

Itaipu recebeu, na última sexta-feira (21), o certificado de Adesão à GestãoTransparente.Org, organização não governamental portuguesa de combate à corrupção e estímulo à transparência das organizações. O documento foi assinado pela diretora financeira executiva, Margaret Groff, na Câmara Municipal do Porto, em Portugal.

 
Na ocasião, a diretora apresentou o sistema de gestão de Itaipu e as iniciativas desenvolvidas pela binacional de combate à corrupção. Na cerimônia realizada nos Paços do Conselho da Câmara Municipal de Porto, o prefeito da cidade do Porto, Rui Moreia, também aderiu ao projeto.

    

Evento na Câmara Municipal do Porto celebrou os dois anos da ferramenta.

 

Entre os parceiros da iniciativa estão o Centro para a Excelência e Inovação na Indústria do Automóvel (Ceiia). Participaram, ainda, da solenidade a presidente da ONG Ponto Final, Cândida Almeida, gerente de governança corporativa do Ceiia, Gualter Crisóstomo, e presidente do Conselho de Prevenção da Corrupção, António Maia. O Ceiia é um dos parceiros do projeto, ao lado de empresas como Microsoft.

 
O portal da GestãoTransparente.Org oferece informações sobre legislação e simula o nível de risco à corrupção de cada instituição. De acordo com o resultado, a ferramenta recomenda ações para mitigar os riscos.

   

Autoridades na cerimônia na qual o prefeito do Porto também aderiu ao compromisso com a ONG.


Arte da BP3 decora e expressa cultura e história da região no 12º Encontro CAB
26/11/2014 | 11h30


 
Para valorizar a cultura regional e reforçar a própria identidade visual, o 12° Encontro do Programa Cultivando Água Boa (CAB) reuniu, nos dias 19 e 20, o trabalho de diferentes artistas. Eles expressaram, por meio da arte, o valor e a história do território da Bacia do Paraná 3 (BP3). A cultura local, a gastronomia e a natureza foram representadas em trabalhos que encantaram a quem passou pelos salões e corredores do Rafain Expocenter, em Foz do Iguaçu.
     
Foi por meio do convite de Moa Ferreira, cenografista e curador artístico do CAB, que mais de 20 artistas estiveram presentes no projeto. Um enorme painel da BP3, com o mapa de toda a região, foi a ilustração apresentada pelo artista Douglas Reder, de Cascavel, para dar as boas-vindas aos visitantes. E tudo concebido de forma sustentável, alinhado com a filosofia do CAB.

     

Um enorme painel com o mapa da Bacia do Paraná 3 recebeu os visitantes na entrada do 12º Encontro CAB.

        

A decoração em números

        

Para se ter uma ideia da grandiosidade da produção, foram confeccionados 11 mil origamis, 170 rolos de crochê, 46 metros de papel recortado a mão, 30 xilogravuras em papel, 500 fotografias de ações comunitárias, 15 vídeos de acervos históricos e 10 poemas ilustrando as ações e resultados do CAB durante seus 11 anos de trabalhos coletivos.

       

“O papel e o papelão entraram como carro-chefe para todas as instalações cenográficas”, conta Moa. Todo o trabalho artístico foi feito a partir do desafio de realizar uma cenografia sem geração de resíduos. “Optamos por materiais biodegradáveis e menos agressivos à natureza”, explica.

     
Foi feito um levantamento de artistas de toda a região da Bacia do Paraná 3 (BP3) e, a partir daí, selecionados músicos, artistas visuais e artesãos.

  

Onze mil tsurus de origami encantaram o público.

         

Uma das obras que mais chamaram a atenção dos visitantes no evento, os 11 mil origamis de tsurus confeccionados serviram para comemorar todos os anos do programa CAB. Segundo uma tradição japonesa, a cada mil tsurus produzidos, um desejo se realiza. Durante a produção do trabalho, a comunidade escolar da região participou da confecção, que foi coordenada pela Câmara Brasil Japão e pela artista Hatsumi Murakami, de Foz do Iguaçu.

           

Origamis foram usados como material de decoração.

       

Cada ponto de crochê representa um agente de educação ambiental.

          

Outra criação admirada pelo público foram as tecelagens de crochê, realizadas pelas artesãs associadas à Coordenadoria de Artes e Oficinas de Criação de Foz do Iguaçu (Coart), que reuniu pessoas que tem o crochê como fonte de subsistência. “Cada ponto tecido representa um agente de educação ambiental”, explica Moa Ferreira.

        

Trinta xilogravuras representaram os conceitos do Programa Cultivando Água Boa.

          

A artista Lucie Schreiner, de Marechal Cândido Rondon, foi responsável pela criação de 30 xilogravuras, aplicadas sobre caixas de papelão. As obras serviram para representar os conceitos do CAB. Além das xilogravuras, ainda foram expostos mais de dez poemas de diversos artistas brasileiros, entre ele o paranaense Paulo Leminski.

          

Paredes e sua obra no 12º Encontro CAB: sucesso em terras brasileiras.

         

Outra belíssima obra que encantou os visitantes foi a mandala de cinco metros de diâmetro, feita pelo artista plástico argentino Andrés Paredes. Segundo Paredes, ele aceitou o convite de Moa principalmente para sentir a reação do público da região de fronteira, próxima à cidade onde nasceu e atualmente vive. A resposta foi exatamente como ele esperava e como ocorre no restante do mundo quando expõe suas obras. Todos ficaram maravilhados e curiosos para saber quem fez os desenhos.

        

A enorme mandala representa a a dinâmica relação entre o homem e o cosmo.

          

Participação gratificante

          

Ao final do evento, Moa Ferreira e os demais envolvidos na produção das mostras se disseram muito satisfeitos com o resultado. “Foi extremamente proveitosa a oportunidade de apresentar a arte e a produção cultural como elemento de comunicação de questões tão importantes, como aquecimento global e sustentabilidade”, disse.

        

Moa ainda conta que o evento possibilitou a integração regional por meio das artes e estreitou laços entre educadores ambientais e produtores culturais. “Foi um momento de vanguarda para a região."

      

Para o cenografista, a região da BP3 mostrou mais uma vez que possui talentos artísticos de qualidade e a satisfação do público, confirmando a demanda cada vez mais presente em ações de arte e cultura como opção de lazer e entretenimento de qualidade.

     

Móveis e decorações feitos a partir do papel e papelão.

 

O JIE publicou

 

CAB vira ensaio para artista argentino


Grave estes números de telefone
26/11/2014 | 10h46

A Superintendência de RH está divulgando novos telefones para a comunicação de acidentes ocorridos na empresa ou no trajeto, em razão do trabalho, com ou sem lesão pessoal. Esses casos devem ser comunicados imediatamente à Segurança do Trabalho pelo próprio acidentado, gerente ou supervisor. Colegas de trabalho e familiares também podem fazer o comunicado.
    
Durante o expediente comercial os acidentes devem ser comunicados à Segurança do Trabalho pelos ramais 3888 (Área Industrial) ou 6888 (demais locais).
    
Fora do expediente comercial os acidentes devem ser comunicados pelo telefone 0800-648-0999. A comunicação é recebida pelos Bombeiros e repassada à Segurança do Trabalho, que fará o registro e análise do acidente.
         

Atendimento médico
    
Em caso de acidente com lesão pessoal, ainda que leve, o empregado deve ser encaminhado imediatamente para atendimento médico, prioritariamente na Medicina do Trabalho.
    
Caso necessário, dentro da CHI pode ser acionado o serviço de Emergência (24h) pelo ramal 9999 (somente ligações de ramais internos) ou pelo 0800-648-0999.
     
O comparecimento do acidentado na Medicina do Trabalho é fundamental para que seja prestada a assistência médica adequada e estabelecido o nexo com o trabalho no prazo legal.
     
O RH divulgará em breve um RH Informa sobre alterações que ocorreram no procedimento de registro da Comunicação de Acidentes de Trabalho (CAT).


Brasil e Paraguai anunciam acordo para revelar novos talentos no esporte
25/11/2014 | 16h27

Encontro na sala de reuniões do Edifício de Produção, na Itaipu: apoio ao esporte.

   

Os ministros de Esportes do Brasil, Aldo Rebelo, e do Paraguai, Victor Pecci, anunciaram, nesta terça-feira (25), na usina hidrelétrica de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), um conjunto de medidas para desenvolver atletas de alto rendimento e melhorar a participação dos dois países nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016.

     

O anúncio ocorre após dois dias de reuniões técnicas envolvendo representantes de confederações brasileiras e paraguaias em seis modalidades esportivas: tênis, natação, handebol, vôlei de praia, remo e canoagem.

     

Participaram da cerimônia o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, diretores de ambas as margens da binacional, dirigentes esportivos, representantes de confederações e atletas.

    

Aldo Rebelo e Victor Pecci com os atletas Pedro Henrique Gonçalves, o Pepê, e Ana Sátila.

     

De acordo com os ministros, a cooperação vai ocorrer em três níveis: projetos conjuntos desenvolvidos entre as próprias confederações esportivas; capacitação na área de medicina esportiva, com apoio da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp); e incentivo a publicações que valorizem o esporte e a integração.

    

Uma das propostas é possibilitar, por exemplo, que atletas paraguaios participem de competições esportivas no Brasil – e vice-versa. Estão previstos ainda apoio na aquisição de material e equipamentos e troca de experiência entre treinadores de ambos os países.

     

Também foi discutida a publicação de duas obras, que serão traduzidas e distribuídas nos dois países – um livro de crônicas de Gylberto Freire, de 1942, com relato de uma viagem a Assunção, e uma obra do jesuíta espanhol Bartolomeu Melià, antropólogo radicado no Paraguai e especialista na língua e na cultura dos povos guaranis.

     

Jorge Samek e Aldo Rebelo. "Itaipu é um empreendimento vitorioso", disse ministro.

     

“Espero que Itaipu consiga nos inspirar nesta cooperação com a mesma ousadia e a mesma determinação que colocaram de pé esse grande empreendimento vitorioso”, afirmou Rebelo.

      

Victor Pecci destacou que o Brasil já tem uma infraestrutura desenvolvida em diversas modalidades esportivas e conta com um grande rol de treinadores, que poderão ajudar na capacitação dos paraguaios.

     

“Para nós, essa parceria é muito importante. Necessitamos dessa experiência do Brasil para desenvolver o esporte no nosso país”, comentou o ministro, que foi tenista profissional, disputou uma final de Roland Garros (França), em 1979, e chegou a ser o nono no ranking da Associação de Tenistas Profissionais (ATP).

    

A canoísta Ana Paula Fernandes, entre os ministros do Brasil e do Paraguai: jovem talento.

      

Jorge Samek lembrou que a própria Itaipu, que em 2014 completou 40 anos, é resultado de um amplo esforço de integração. “Este prédio foi construído na fronteira entre os dois países. Várias questões importantes foram decididas nesta mesa. E tenho certeza de que será assim também com o esporte”, afirmou.

      

O diretor-geral também agradeceu o apoio do Ministério dos Esportes brasileiro para ajudar a cidade a desenvolver modalidades esportivas importantes, como a canoagem – a seleção brasileira treina no Canal Itaipu, dentro do complexo hidrelétrico, com o apoio da binacional e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

       

Itaipu também desenvolve no Canal Itaipu o projeto Meninos do Lago, que já revelou promessas como a jovem Ana Paula Fernandes, que tem dupla cidadania e hoje compete pelo Paraguai. Ana Paula participou da reunião e foi citada como exemplo do sucesso do programa da binacional.

     

Ministro Aldo Rebelo planta uma muda de pitanga no Centro de Recepção de Visitantes.

     

Outro projeto desenvolvido com apoio do Ministério dos Esportes é a construção do Centro de Treinamento de Futebol Feminino em Foz do Iguaçu.

      

Antes da reunião, os ministros assistiram ao vídeo institucional da Itaipu e plantaram duas árvores no Centro de Recepção de Visitantes (CRV). Depois, visitaram o Canal Itaipu, onde se encontraram com canoístas, como a atleta olímpica Ana Satíla e Pedro Henrique Gonçalves, o Pepê. Os ministros também conheceram o Parque Tecnológico Itaipu (PTI).


Voluntário testa biometano
25/11/2014 | 16h22


Amadeu de Oliveira Neto no posto de biometano, no PTI: ser voluntário tem suas vantagens.
  
Um empregado da Itaipu é o primeiro voluntário do Programa de Desenvolvimento do Biometano do Centro Internacional de Energias Renováveis-Biogás (CIBiogás-ER) – desenvolvido pela Itaipu e outras 19 entidades parceiras. Amadeu de Oliveira Neto, da Divisão de Segurança da Central (SEOC.AD), procurou o CIBiogás-ER, no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), propondo-se a ser o primeiro voluntário a usar o biometano para abastecer seu veículo particular – uma blazer movida a gasolina e convertida para rodar gás natural veicular (GNV).
   
O carro, segundo Oliveira Neto, foi adquirido há dois e meio, em Curitiba, já equipa para uso com GNV. O problema é que, até então, não conseguia abastecer com o gás em Foz do Iguaçu e região. Resolvido: em troca do abastecimento gratuito, enquanto durar o estoque remanescente de biometano no posto do PTI, o agente de segurança só precisa relatar o desempenho do novo combustível no veículo. Os dados serão utilizados pelo CIBiogás-ER para ajudar na análise da performance do biometano.
  


A blazer de Oliveira Neto é abastecida com biometano.

  
Desempenho vantajoso
   
Até tornar-se voluntário do Programa de Desenvolvimento do Biometano, o único gás que Oliveira Neto utilizava como combustível era o GNV, e mesmo assim apenas quando viajava a cidades vinculadas à rede de distribuição. Nestas ocasiões, pôde usufruir da economia que o gás apresenta em relação à gasolina.
   
Na última viagem em que abasteceu o veículo com o GNV, Oliveira Neto conta que, com R$ 37 de GNV, percorreu cerca de 200 km, um gasto médio de R$ 0,18 por quilômetro rodado. Com gasolina, a mesma média percorrida foi de 5 km por litro, ao preço de R$ 3 o litro. Em suas contas, para percorrer os mesmos 200 km, gastou cerca de 40 litros de gasolina – que custou R$ 120, R$ 0,60 por quilômetro rodado.
  


O voluntário e parte da equipe do CIBiogás-ER. Entre eles, o superintendente de Energias Renovávei da Itaipu, Cícero Bley Júnior (o terceiro, da esquerda para a direita).

  
Comparando então o desempenho com os dois combustíveis, o GNV representou um terço do custo por quilômetro rodado com gasolina. Este mesmo desempenho é esperado com o biometano, mas, para o voluntário, com uma enorme vantagem: por enquanto, o quilômetro rodados está saindo a R$ 0.
   
Quer ser voluntário?
   
Empregados da Itaipu que possuam veículo adaptado para o GNV podem seguir o exemplo de Oliveira Neto e se tornar voluntários do programa. Basta procurar o CIBiogás-ER, no PTI, e se comprometer a passar as informações solicitadas. A parceria entre motoristas e o CIBiogás-ER durará enquanto houver estoque de biometano no posto do PTI.

 


Carro adaptado para o GNV serve também para o biometano.

  

O JIE publicou

  

Itaipu e Scania apresentam no Brasil o primeiro ônibus abastecido com biometano
 
Chega o carro movido a biometano
 
Prefeitura de Toledo firma parceria na área de biogás e biometano


Nesta terça (25) e quarta-feira (26), vote para o Conselho da Fibra
25/11/2014 | 14h27

Já está disponível o sistema de votação para a eleição da Fibra. Clique aqui e vote no seu candidato a representante no Conselho Deliberativo e no Comitê de Investimentos da Fundação.
      
O período de votação começou nesta terça-feira (25) às 8h e vai até quarta-feira (26), às 17h.
    
Se você não tiver acesso ao computador, o voto poderá ser feito em papel, nas urnas volantes localizadas na Barreira de Controle e nos escritórios da Fibra em Foz do Iguaçu e Curitiba.
    
Informações adicionais estão no site da Fibra, ou ligue para o ramal 4007.
     
Não deixe de votar! Sua atitude fortalece a Fibra.


Ações na Itaipu, nesta terça (25), lembram Dia da Não Violência contra a Mulher
25/11/2014 | 10h41

Van adesivada com o material da campanha.

 

Duas ações na Itaipu marcam o Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, lembrado neste dia 25 de novembro. A partir desta terça-feira, os 28 veículos da frota de transporte de empregados de Itaipu começam a circular com o adesivo da campanha da data. Neste mesmo dia, os jornais internos e a intranet passam a publicar o banner da iniciativa, cujo mote é o estímulo à denúncia, por meio do Ligue 180.

 
O Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher integra os 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher, celebrado em todo o mundo. No Brasil, eles começaram na última semana, com o Dia da Consciência Negra (20 de novembro) e terminam em 10 de dezembro.

  

Frota

 

Arte foi criada pela CSII.GB.

 

Na Itaipu, a adesivagem da frota começou a ser feita na tarde dessa segunda-feira (24). Oficialmente, a circulação começa nesta terça-feira.

 
Os adesivos serão instalados em 18 ônibus, quatro micro-ônibus e seis vans. A mesma imagem está sendo aplicada nos ônibus da frota municipal, que custeou os adesivos. A Itaipu concebeu a campanha, criada pela Divisão de Imagem Institucional (CSII.GB), a pedido do Programa de Equidade de Gênero. “Graças à criação da campanha pela CSII.GB, pudemos contribuir também com a divulgação desta data importante em todo o município”, disse Criviam Paiva de Siqueira, da Assistência da Diretoria Financeira (AS.FE).

 
O material destaca a importância da denúncia por meio do serviço da Central de Atendimento à Mulher –  Ligue 180. A central funciona 24 horas por dia, de segunda a domingo, inclusive feriados. A ligação é gratuita e o atendimento é para todo o País e alguns países do exterior.

  

Clique 180

 

Aplicativo permite cadastrar áreas de risco nas cidades.

 
Também besta terça-feira, o Programa de Incentivo à Equidade de Gênero da Itaipu convoca os colegas a baixarem o aplicativo Clique 180, que cria uma conexão entre o tablet ou smartphones e o serviço Ligue 180.

 
O aplicativo pode ser baixado gratuitamente, direto nos aparelhos via Play Store/Google Play (Android) ou na Apple Store (plataformas IOS). Para isso, digite Clique 180 e siga os passos de instalação.

 
Segundo a Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR), “a ideia é reforçar o conceito de tolerância zero à violência contra a mulher e apresentar a Central de Atendimento à Mulher – Ligue 180, da SPM, como instrumento disponível a todos que não a aceitam”.

 

Orientações sobre denúncias e tipos de violência estão no aplicativo.

 

O Clique 180 também traz informações sobre tipos de violência, localiza serviços ligados à Rede de Atendimento e informa como chegar a eles, além de dispor de uma ferramenta na qual o usuário pode indicar locais perigosos às mulheres nas cidades, de forma colaborativa.

 
O aplicativo ainda informa o conteúdo completo da Lei Maria da Penha. “Gostaríamos que todos e todas colegas da Itaipu instalassem essa ferramenta, e fizessem denúncias quando identificassem casos de violência contra a mulher”, disse a coordenadora do Programa de Incentivo à Equidade de Gênero, Maria Helena Guarezi.

 
Compromisso é atitude

 
O engajamento de Itaipu é decorrência da adesão à campanha “Compromisso e Atitude pela Lei Maria da Penha – A Lei é mais forte”, resultado de parceria do governo federal, poderes Judiciário e Legislativo, Ministério Público e Defensoria Pública.

 
As próximas datas importantes dos 16 dias de ativismo são 1º de dezembro (Dia Mundial de Combate à Aids); 3 de dezembro (Dia Internacional da Pessoa com Deficiência); 6 de dezembro (Dia do Laço Branco – Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres); e 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos). 

 

Como denunciar pela internet

 
Além do Clique 180, e do serviço por telefone com o mesmo número, é possível encaminhar denúncias de crimes cometidos na internet ou mesmo pessoalmente. Alguns serviços on-line permitem a denúncia de violência na rede ou fora dela. Os links são:

 
http://www.senado.gov.br/noticias/especiais/violenciacontramulher/

 

http://www.dpf.gov.br/institucional/campanhas/crimes-contra-os-direitos-humanos-na-internet

 

http://denuncia.pf.gov.br/

 

http://cidadao.mpf.mp.br/formularios/formularios/formulario-eletronico

 
Em Foz, a Delegacias de Defesa da Mulher fica na Avenida Brasil, 1374 – Centro. O telefone é (45) 3523-3036.

 


Binacional até no esporte
25/11/2014 | 08h41


De olhos na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro, Brasil e Paraguai se unem também no esporte.
  
Os ministros de Esporte do Brasil e do Paraguai, Aldo Rebelo e Victor Pecci, participarão de uma reunião técnica na Itaipu, nesta terça-feira (25), às 10h, para avaliar os avanços na cooperação bilateral para preparar os atletas paraguaios que participarão dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro. O encontro será no Edifício da Produção.

      
Na agenda do ministro Aldo Rebelo também está previsto o plantio de uma árvore, às 9h, no Bosque dos Visitantes da Itaipu. Às 11h30, no Edifício da Produção, os ministros darão uma entrevista coletiva.

     
Além de servidores do Ministério do Esporte do Brasil e da Secretaria Nacional de Desportos do Paraguai, a reunião contará com representantes das federações paraguaias e das confederações brasileiras das modalidades de remo, tênis, tênis de mesa, handebol, voleibol e natação.
  
Também foi convidado para a reunião o Foro Brasil-Paraguay, entidade empresarial sediada em Assunção, que reúne empresas brasileiras e paraguaias com interesses em ambos os países.
   
Segundo o Ministério do Esporte, a intenção é conseguir o apoio dessa entidade para o financiamento das atividades de cooperação que vierem a ser acordadas entre Brasil e Paraguai.
   
Negociações
 
As discussões para uma cooperação binacional para o desenvolvimento do esporte no Paraguai já vem sendo discutida desde 2012. Em agosto deste ano, o ministro Aldo Rebelo propôs ao presidente do Paraguai, Horácio Cartes, a criação de um grupo de trabalho dos dois países e pediu o apoio da Itaipu Binacional.
 
O ministro lembrou, na ocasião, que Itaipu já tem investimentos importantes no apoio ao esporte, como o patrocínio na canoagem brasileira, já ajudou na formação de equipes vencedoras e ainda participou da construção do Centro de Treinamento de Futebol Feminino em Foz do Iguaçu.
  
Presente na reunião com o presidente paraguaio, o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, se prontificou a participar dos trabalhos. O ministro do Esporte do Paraguai, por sua vez, pediu a seus assessores um levantamento das modalidades em que o país é mais forte para garantir objetividade à cooperação. A partir dali é que foram definidas as seis modalidades mais interessantes para o desenvolvimento da cooperação binacional.


Conferência apoiada pela Itaipu incentiva a contratação de aprendizes
24/11/2014 | 16h31

Conferência reuniu, em dois dias, empresários, jovens e representantes de entidades formadoras.

   
Empresários de Foz do Iguaçu e região, menores aprendizes e entidades formadoras de adolescentes participaram, na quarta (19) e quinta-feira (20), da 2ª Conferência da Aprendizagem – O adolescente como prioridade absoluta, no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu. O objetivo do encontro foi incentivar a contratação de jovens aprendizes e fazer um levantamento dos resultados alcançados nesse sentido pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) nos últimos quatro anos.
   
Segundo a auditora Fiscal do Trabalho Luicimara Schmit, do MTE, ao inserir um jovem no seu quadro de funcionários, o empresário não apenas cumprirá uma exigência do Governo Federal, mas também contribuirá para tirar jovens de uma possível situação de vulnerabilidade social e, pela ótica empresarial, formará um profissional. “A empresa capacitará e moldará este profissional. Ainda, evitará a formalidade ou a exploração da mão de obra infantil.” 
   
O único cuidado, de acordo com Luicimara é o tratamento adolescente e empresa. “Os jovens não podem ser tratados como empregados. É preciso lembrar que ele está na função de aprendiz, mas isso não impede que eles realizarem tarefas”, reforçou.
   

Evento também teve apresentações artísticas.

  
Contratantes
   
A Itaipu Binacional é uma das empresas que mais cumpre a legislação por meio do Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PTI), desenvolvido desde 1988.
   
Participam do PIIT estudantes na faixa etária entre 15 anos e 8 meses e 17 anos e 11 meses, que estejam cursando o ensino fundamental ou o ensino médio. Eles trabalham até dois anos na Itaipu, no contraturno escolar, com carga máxima de quatro horas diárias.
  
O adolescente recebe uma bolsa-auxílio mensal no valor de um salário mínimo vigente, seguro de vida, vale-transporte, vale-alimentação e assistência médica e odontológica. Ao final dos dois anos de contrato, o adolescente deixa a empresa mais preparado para o mercado de trabalho.
  

Auditório do Cineteatro ficou cheio, na quinta-feira (21), com a participação de muitos jovens aprendizes.

   
“Essa conferência serviu também para conhecermos outras empresas que, assim como Itaipu, apostam nos jovens como aprendizes”, disse Maria Emília de Souza, da Assistência da Diretoria Geral Brasileira (AS.GB) da Itaipu.
   
“Sempre contratamos jovens aprendizes. E mais de 90% deles ao final do período da aprendizagem são efetivados como funcionários”, disse Juliana Pinheiro, assistente administrativo da empresa Refrimar, de Santa Terezinha.
   
Jace Suppi, do Departamento de RH da Paraguaçu Automóveis, também é um incentivador. “Às vezes, os aprendizes são mais esforçados e interessados que um empregado comum. Eles estão ali com vontade de aprender uma profissão”, contou.
  

Encontro começou na quarta-feira (20), no Auditório César Lattes (PTI).

   
Ao mostrar para os empresários as vantagens da contratação de adolescentes, Renann Ferreira, assistente jurídico da Guarda Mirim, destacou que há pelo menos 15 opções de capacitação em Foz. Há aprendizes de supermercado, auxiliar administrativo, hotelaria, indústria têxtil, marcenaria, restaurantes e bares. “Nos cursos eles aprendem a teoria, na empresa, a prática.”
  
Crescimento
   
O número de adolescentes inseridos no mercado de trabalho por meio do programa Adolescente Aprendiz em Foz do Iguaçu nos últimos quatro anos aumentou 68%. Em 2010, 1.377 jovens foram contratados para atuar como aprendizes em 213 empresas iguaçuenses. Em 2013, o número saltou para 2.312 meninos e meninas divididos em 294 empresas.
      
Somente a Guarda Mirim atendeu 1.289 adolescentes em 2013; a Sociedade Civil Nossa Senhora Aparecida, 222; e o Projeto Trilha Jovem; 120.


PRIMEIRA ANTERIOR 1 2... PRÓXIMA ÚLTIMA