Notícias de Itaipu
O Natal já chegou em Foz
19/12/2014 | 16h43

Pelo quinto ano consecutivo, a tradição mais aguardada do Natal das Cataratas foi mantida. Na tarde desta sexta-feira (19), 30 mil crianças de 13 paróquias de Foz do Iguaçu receberam a visita de “ajudantes do Papai Noel” com sacos repletos de brinquedos.
     

Foi difícil controlar a empolgação da criançada.
     
As 20 toneladas de brinquedos foram apreendidas e repassadas pela Receita Federal. A triagem para remover armas de plástico e outros brinquedos perigosos aconteceu ao longo da última semana, numa força-tarefa que envolveu militares da Marinha, Exército, representantes da Pastoral da Criança, voluntários da Itaipu Binacional e do Instituto de Tecnologia Aplicada e Inovação (Itai).
     
As sacolinhas fizeram sucesso com crianças de todas as idades. 
    
Para o Superintendente de Comunicação Social da Itaipu, Gilmar Piolla, a ausência da decoração natalina não afetou o verdadeiro significado da data. “Unir pessoas em torno dessa boa ação é justamente o que define o espírito de Natal”, disse.
     

Mais de dez mil crianças foram presenteadas.
     
Como nas edições anteriores, os brinquedos foram distribuídos nos locais selecionados pela Pastoral da Criança. “As crianças ficaram muito felizes, foi tudo muito tranquilo. Agradeço a todos os organizadores em nome das nossas crianças”, disse a coordenadora da Pastoral da Criança, Helena Borges.
    
A Pastoral atende 10 mil crianças carentes de zero a 6 anos, mas Helena acredita que o alcance das doações tenha sido maior, porque a ação envolveu também outras crianças, como primos e irmãos mais velhos até 12 anos. 
     
Mobilização
     
Neste ano, a Marinha do Brasil recebeu a doação dos brinquedos da Receita Federal e mobilizou uma equipe de 50 militares da Capitania Fluvial do Rio Paraná (CFRP), além de estrutura para apoiar o evento.
    

Marinha e Exército ajudaram nas entregas.
    
“Nós nos prontificamos a receber os brinquedos junto à Receita Federal pela idoneidade desta campanha do Natal das Cataratas, pelo alcance deste projeto e por nossa relação estreita com a Itaipu”, disse o capitão-de-fragata Alexandre Ernesto Sampaio. “A experiência é gratificante”, completou.
    
O Exército, por meio do 34º Batalhão de Infantaria Mecanizado (BIMec), de Foz do Iguaçu, destinou 50 homens para a distribuição simultânea. Segundo o 2º tenente do 34º BIMec, Carlos Roberto de Andrade, cinco caminhões de 5 toneladas e uma viatura Agrale Marruá estiveram envolvidos no trabalho. “Não tem como deixar de se emocionar quando vemos o simbolismo da entrega dos brinquedos às crianças”, afirmou.


Foz é destaque no Caldeirão
19/12/2014 | 16h31

Luciano Huck percorre a cota 144, ao lado dos condutos forçados.

     

Já estão no ar as chamadas do programa Caldeirão do Huck (Rede Globo), especial de Natal, que o apresentador Luciano Huck gravou em Foz do Iguaçu, na semana passada.

    

Luciano passou por alguns dos lugares mais importantes da cidade, como a Ponte Internacional da Amizade.

    

Com a equipe, apresentador posa para foto: aventura na maior geradora de energia do mundo.

    

Luciano confere imagens do programa gravadas na usina hidrelétrica de Itaipu.

      

Como não poderia faltar, a usina hidrelétrica de Itaipu também esteve no roteiro do programa. Acompanhado por jornalistas da Divisão de Imprensa, o apresentador gravou na Sala de Controle Central (CCR) e na ilha do canal de desvio – entre outros lugares.

       

Itaipu, claro, impressionou Luciano Huck – que aproveitou para tirar muitas fotos da maior geradora de energia limpa e renovável do planeta.

     

Com celular na mão, Luciano conhece a Sala de Comando Central - a CCR.

   

Visita à usina rendeu muitas fotos de smartphone - algumas foram parar no Instagram do apresentador.

     

Ficou curioso?

     

O programa Caldeirão do Huck vai ao neste sábado (20), a partir das 16h05.


Itaipu tem imagem positiva para 90% dos moradores do Oeste Paranaense
19/12/2014 | 16h01

A imagem da Itaipu Binacional é positiva para cerca de 90% da população da Região Oeste do Estado, segundo um levantamento feito pelo Instituto de Pesquisas Políticas e Mercadológicas "Paraná Pesquisas". De acordo com o estudo, 89,68% das pessoas consideram a imagem de Itaipu ótima ou boa; 7,74% avaliam como regular e apenas 1,25% dos entrevistados consideram ruim ou péssima.
     

Imagem da empresa é positiva para a maioria dos entrevistados.
     

A empresa também fica em primeiro lugar no ranking das mais importantes para o desenvolvimento regional, na frente de outras empresas públicas e privadas. Na opinião de 93,26% dos entrevistados, a relevância de Itaipu para o crescimento da região é muito importante ou importante. Além disso, 80,86% deles consideram ótima ou boa a contribuição de Itaipu para o desenvolvimento do Oeste Paranaense. 
    
O levantamento foi feito nos dias 14 e 19 de novembro, a pedido da Itaipu. Foram ouvidas 1.202 pessoas do Oeste Paranaense, com foco nas regiões de Foz do Iguaçu, Cascavel e Toledo. O grau de confiança é de 95% com uma margem de erro de 3% para os resultados gerais.
    
As perguntas mediram a percepção das pessoas a respeito da imagem da Itaipu, além de sua participação no desenvolvimento da região e sua contribuição com ações específicas em áreas como meio ambiente, turismo, ciência e tecnologia, esportes, entre outras. Os resultados vão ajudar a orientar as próximas ações da empresa na região.
 
Ações de Itaipu
    
Entre os programas promovidos por Itaipu, o mais conhecido é o Cultivando Água Boa (CAB), seguido por ações de preservação do meio ambiente e pelo Projeto Veículo Elétrico.
Com diversas ações socioambientais nos 29 municípios da Bacia do Paraná 3, o CAB foi bem avaliado pelos entrevistados: 93,9% consideram ótimo ou bom os resultados das atividades do CAB na região. Outros 2,44% consideram regular. Não houve manifestações para ruim e péssimo e 3,66% não souberam avaliar.
 

Ações ambientais foram aprovadas.
      
As ações de preservação do meio ambiente também tiveram avaliação positiva (ótimo ou bom) de 90,47% dos participantes da pesquisa. Ninguém fez má avaliação (ruim ou péssimo) e 4,76% consideraram regular. Não souberam avaliar 4,76% das pessoas.
    
Em relação ao Projeto Veículo Elétrico, os resultados positivos somam 78,95%, enquanto os negativos não pontuaram. Fizeram uma avaliação regular dos resultados do VE 10,53% dos entrevistados. Outros 10,53% não souberam avaliar.
 

Turismo e esportes

    
Mais da metade dos entrevistados, ou 57,99%, disseram conhecer ou já ter ouvido falar das ações da empresa para a promoção do turismo. Considerando apenas este público, 81,63% consideram ótima ou boa a promoção do turismo feita por Itaipu. Consideram regular 10,19% dos entrevistados; como ruim ou péssimo, só 1,15%. Não souberam avaliar, 7,03%.
     
Mais da metade dos entrevistados conhece as ações da Itaipu em prol do turismo.
    
O mesmo questionamento foi feito sobre o apoio de Itaipu para a promoção dos esportes (futebol, futsal e canoagem): 65,89% disseram conhecer ou ter ouvido falar. Entre este público, 85,86% consideram positivo o apoio; 8,21% avaliam como regular; 1,26% consideram negativo e 4,67% não souberam opinar.
 
Visita à Itaipu
     
O levantamento também quis saber se os entrevistados já estiveram em Itaipu como turistas. A maioria - 56% - respondeu sim, enquanto 43,93% não fizeram o passeio. Os que mais fizeram o tour na usina foram os iguaçuenses - 72,82%. Os moradores de Toledo aparecem em segundo lugar como turistas, com 51,26% das respostas. De Cascavel, vieram 48,74%.
    
Entre os que já visitaram a Usina de Itaipu como turistas, a avaliação não poderia ser melhor. Para um total de 96,15%, a usina foi considerada ótima (60,24%) e boa (35,91%). Acharam regular, 2,82%, ruim, só 0,30%. E ninguém achou péssima. 
 
PTI
    
Há dez anos promovendo conhecimento e integração em um moderno centro irradiador de tecnologia, inovação e inclusão social, o Parque Tecnológico Itaipu também tem uma marca consolidada entre o público do Oeste paranaense. Para 47,97% dos entrevistados, o PTI é muito importante para o desenvolvimento da região, percentual parecido com os que consideram importante - 47,05%. Somente 4,28% acham o parque pouco importante, enquanto 2,70% não souberam opinar.
 
Hospital Ministro Costa Cavalcanti
     
Maior unidade hospitalar do Extremo Oeste do Paraná e uma das mais importantes do Sul do País, o Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), administrado pela Fundação Itaiguapy, também foi avaliado na pesquisa. Entre os entrevistados, 73,38% disseram conhecer a unidade hospitalar e 26,62% não conhecem. Entre os que já conhecem ou já ouviram falar do hospital, a nota média foi de 8,08. Na região de Toledo, o HMCC obteve nota 7,72; na região de Cascavel, 7,44; e em Foz do Iguaçu, 8,56.
    
     
Este ano, o Costa recebeu Nível 3 de acreditação hospitalar, um indicativo de qualidade semelhante aos concedidos pela ISO, mas específico para o setor de saúde.


Com festa e boa música, Foz lança Plano Estratégico de Marketing Turístico
19/12/2014 | 14h24

Da esquerda para direita, Ivone Barofaldi, Licério Santos, Gilmar Piolla, Jaime Nascimento e Carlos Silva.

     

Representantes das entidades que compõem a Gestão Integrada do Turismo se reuniram nesta quinta-feira (18), no Hotel Carimã, para comemorar o fechamento do ano e lançar o Plano Estratégico de Marketing Turístico de Foz do Iguaçu.

     

O documento foi apresentado pelo superintendente de Comunicação Social, de Itaipu, Gilmar Piolla, que preside o Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu – o Fundo Iguaçu. Cópias digitais do material foram distribuídas para os presentes.

     

Capa do Plano Estratégico de Marketing Turístico de Foz do Iguaçu: planejamento.

      

Elaborado pela Competence Comunicação e Marketing, o Plano Estratégico tem o objetivo de fortalecer a marca “Foz do Iguaçu – Destino do Mundo”, fomentando diferentes segmentos do turismo (lazer, negócios, eventos e compras), ampliando a visibilidade do destino.

      

Participaram da apresentação a vice-prefeita de Foz do Iguaçu, Ivone Barofaldi; o secretário municipal de Turismo, Jaime Nelson Nascimento; o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhotéis), Carlos Silva; e o presidente do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), Licério Santos.

     

Guilherme Tell Laurino e Jurema Fernandes, do Complexo Turístico Itaipu (CTI).

    

O diretor do Parque Nacional do Iguaçu (PNI), Jorge Pegoraro, com Paulo Angeli.

       

O encontro terminou com uma atração musical: cantor nas horas de folga, Gilmar Piolla apresentou um repertório variado de música brasileira, acompanhado pelo pianista Amarildo Rodrigues.

        

Melhor do Brasil

         

A apresentação do Plano Estratégico de Marketing Turístico ocorreu na mesma semana que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgou o Índice de Competitividade do Turismo Nacional, no qual Foz do Iguaçu aparece como o melhor marketing e a melhor promoção do turismo do Brasil.

     

Gilmar Piolla e Amarildo Rodrigues deram um show para os convidados: música brasileira.

        

A pesquisa da FGV foi encomendada para o Ministério do Turismo e para o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e divulgada no início da semana, em Brasília.

     

Para ver mais imagens da festa desta quinta-feira, no Hotel Carimã, clique em Leia Mais.


Programa Oeste em Desenvolvimento fecha agenda de 2014 das câmaras técnicas
19/12/2014 | 14h06

Primeiro dia de trabalho, na Universidade Tecnológica Federal do Paraná, em Medianeira.

      

O Programa Oeste em Desenvolvimento realizou neste mês de dezembro o segundo encontro das câmaras técnicas das cadeias produtivas de proteína animal da região. As reuniões foram realizadas nos dias 4 e 5, nos municípios de Medianeira e Cascavel, e mobilizaram quase cem representantes das cadeias de frango, suíno, leite e peixe. 

       

Participaram das atividades produtores rurais, cooperativas agroindustriais, cooperativas e associações de produtores, sindicatos rurais, secretarias municipais de Agricultura, Indústria e Comércio, universidades e indústrias de processamento – como frigoríficos e laticínios.

      

Também estavam presentes técnicos do Instituto Ambiental do Paraná (Iapar), Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab).

      

O objetivo dos encontros foi apresentar um diagnóstico preliminar de cada um dos quatro componentes da cadeia produtiva de proteína animal da região, explicar a metodologia de avaliação adotada pelo programa e discutir a consistência dos resultados.

         

Na sequência, esse trabalho servirá de referência para a elaboração dos planejamentos das cadeias, que farão parte uma ampla estratégia de desenvolvimento de toda a região oeste do Estado.

         

As duas primeiras reuniões, no dia 4, foram realizadas em Medianeira, na Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR), reunindo as câmaras técnicas de suínos (pela manhã) e de frango (à tarde).

          

No dia seguinte, na Associação Comercial e Industrial de Cascavel (Acic), os trabalhos envolveram os representantes das cadeias do leite (manhã) e do peixe (tarde).

         

As reuniões, coordenadas pela Secretaria Executiva do Programa, contaram com o especialista em cadeias produtivas Mário Otávio Batalha, professor do Departamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos.

        

Batalha falou sobre sistemas agroindustriais de produção e a influência de questões como infraestrutura, economia e meio ambiente. Também foram abordados aspectos culturais, de saúde e políticas públicas. O professor falou ainda sobre a relação entre coordenação e o nível de competitividade das cadeias.

         

A próxima rodada de encontros das câmaras técnicas será nos dias 27 de janeiro, em Itaipulândia (reunindo a cadeia de suínos); no dia 28, em Assis Chateaubriand (frango); no dia 29, em Toledo (leite); e no dia 30, em Palotina (peixe).

       

Câmara Técnica da cadeia produtiva do frango, reunida em Cascavel.

         

Avaliação positiva

        

O produtor Edmilson Zabot, de Palotina, que integra a cadeia do peixe e participou do encontro em Cascavel, disse que a iniciativa de reunir diferentes segmentos para discutir o desenvolvimento regional é extremamente importante, especialmente para os setores que ainda estão em processo de organização.

         

“Acredito que, a partir de agora, nós vamos conseguir nos estruturar, levantando os gargalos que temos, como, por exemplo, em questão de infraestrutura”, afirmou.

         

Ainda segundo ele, a expectativa é que, no futuro, o pescado tenha o mesmo peso econômico que tem o frango hoje para a região oeste do Estado. “O potencial é imenso. Já temos indústria de ração, laboratórios que produzem alevinos, equipamentos. Temos agora que atrair as grandes indústrias.”

      

Pessoal da cadeia produtiva de suínos, em encontro no município de Medianeira.

         

A mesma avaliação teve o avicultor José Francisco Camatti, de Matelândia, que participou da reunião técnica da cadeia do frango, em Medianeira. Até então, ele nunca tinha participado de um encontro com diferentes segmentos para discutir os problemas e as oportunidades do setor.

            

“Fiquei surpreso, porque as discussões foram muito boas e aprofundadas, envolvendo questões como o meio ambiente, a parte sanitária, instalações elétricas, as empresas de ração, entre outros assuntos”, disse o produtor.

           

“Essa é um forma para ajudar a desenvolver a região, unindo diversos representantes da cadeia e avaliando o que pode ser feito. Porque às vezes você acha que está bom, mas, na verdade, não está 100%. Tem muita coisa que pode ser melhorada”, acrescentou.

        

Para Irineu Dantes Peron, da Copacol, colocar na mesma mesa diferentes atores econômicos, com metodologia e planejamento, gera sinergia e oportunidades. “É uma iniciativa muito boa para todos. Com participação, teremos condições de fazer essa região explodir em produtividade, turismo e riqueza”, estimou. A Copacol participou das quatro reuniões técnicas.

          

Coordenador regional de projetos técnicos da Emater, Carlos Roberto Strapasson, que representou a cadeia produtiva do leite, lembrou que a região oeste do Estado já apresenta um alto nível de desenvolvimento, mas o potencial para crescer mais é ainda maior.

        

“Com a união de forças, e as ações voltadas para o mesmo sentido, poderemos avançar mais e mais rapidamente”, explicou. Segundo ele, embora o trabalho ainda esteja no começo, os primeiros resultados já começaram a aparecer.

        

“Porque houve consenso sobre o que fazer e qual o caminho a ser tomado. Já demos o primeiro passo para a montagem de uma proposta e acredito que, na sequência, vamos concretizar um plano consistente”, afirmou.

         

Sobre o programa

        

O Programa Oeste em Desenvolvimento foi lançado em agosto, com a formação das Câmaras Técnicas e a Posse da Primeira Diretoria, e reúne parceiros como Itaipu Binacional, Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), Sebrae/PR, Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop), Coordenadoria das Associações Comerciais e Industriais do Paraná (Caciopar), Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), cooperativas e universidades, entre outros que já assinaram o Termo de Adesão.

          

O programa abrange 54 municípios e uma população estimada de 1,3 milhão de habitantes. Mais informações podem ser obtidas no site do programa (http://www.oesteemdesenvolvimento.com.br/).


Aeroporto de Foz do Iguaçu bate novo recorde anual
19/12/2014 | 12h45

O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu atingiu nesta quinta-feira (18) a marca de 1,8 milhão de embarques e desembarques este ano, superando o total de 2013 e até mesmo o recorde anual histórico de 2012, quando foram registrados 1.741.526 passageiros. Até o final do ano, o número deverá chegar a 1,86 milhão de passageiros, segundo o superintendente do aeroporto, Renato Ludwig.
   

A meta é passar dos 2 milhões de passageiros.
    
Com o resultado deste ano, que está dentro das previsões iniciais, Ludwig diz que está ainda mais otimista para 2015. “A meta é passar dos 2 milhões de passageiros”, afirma. Ele ressalva que a conquista deste ano “é fruto do que a cidade proporciona, porque um aeroporto, por maior que seja, não gera demanda”.
   
O superintendente do aeroporto atribui a maior movimentação deste ano “ao incessante trabalho realizado pelo trade turístico de Foz do Iguaçu, divulgando nossa região como o Destino do Mundo”. E ainda, como fator especial, à Copa do Mundo, quando muitos turistas que vieram assistir aos jogos aproveitaram para conhecer os atrativos do País.
    
Maior do interior
    
Com o resultado de 2014, o aeroporto de Foz se firma como o segundo mais movimentado do Paraná, o quarto da região Sul e o 19º de todo o Brasil. “É o maior aeroporto do interior do Brasil, com um movimento que já supera o de muitas capitais”, diz Renato Ludwig.
    

Área interna do aeroporto, reformada recentemente.
     
Ludiwg lembra que o aeroporto de Foz supera o movimento dos aeroportos de Maceió (AL), São Luís (MA), Campo Grande (MS), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Teresina (PI), Porto Velho (RO), Macapá (AP) e Palmas (TO), entre outros.
   
Ano a ano
    
A movimentação deste ano será superior em mais de 11% à registrada em 2013, quando passaram pelo terminal 1.678.550 passageiros, número inferior ao registrado em 2012. Veja como foi o movimento nos últimos anos:
      
2010: 1.155.708 passageiros
2011: 1.691.392 passageiros
2012: 1.741.526 passageiros
2013: 1.678.550 passageiros.


Pescadores de Foz participam do mutirão para a limpeza do lago
19/12/2014 | 10h06


O trabalho mobilizou cerca de 20 pescadores.
  
Pescadores de Foz do Iguaçu retiraram 1,2 tonelada de lixo do reservatório, em um mutirão na segunda-feira (15). A ação integra uma iniciativa de Itaipu de promover a limpeza do lago, com a ajuda de pescadores, na época do defeso (proibição da pesca de espécies nativas nos rios e reservatórios). São retirados principalmente garrafas, pneus e caixas de som.
  
Cerca de 20 pescadores, da Associação de Pescadores de Foz do Iguaçu (APPLIFI), participaram da atividade, a quinta das dez programadas para esta segunda rodada de limpeza. O objetivo é terminar a rodada em meados de fevereiro, antes do fim do defeso. No total, serão cinco rodadas de limpeza.
    
De acordo com o coordenador da ação, Vilmar Bolzon, da Divisão de Reservatório (MARR.CD), um dos objetivos do mutirão é integrar os pescadores no cuidado com a área de trabalho deles. "Os pescadores são os principais agentes ambientais do lago", disse.
    
Outro objetivo é incentivar a educação ambiental dos moradores da região. "O Rio Ocoy, por exemplo, nasce em Medianeira e termina em São Miguel do Iguaçu. O lixo encontrado no rio não é apenas da região, mas de sua nascente", afirmou.
  
O próximo mutirão acontece em 13 de janeiro, em Santa Terezinha de Itaipu.
  
O JIE publicou
  
Trabalho em parceria com pescadores tira 37 toneladas de lixo do Lago de Itaipu
 
Itaipu fará mutirão no lago
 
Ação retira 1,5 t de lixo do lago

 

Veja mais imagens da ação em Foz

 

 

 

 


  

 


Ideias sustentáveis são premiadas
19/12/2014 | 09h50


Sandro e Sérgio (ao centro) recebem os prêmios de Flúvio e Milce, representantes da Diretoria Financeira.
    
Dois colegas de Foz do Iguaçu e uma de Assunção recebem, nesta sexta-feira (19), uma visita antecipada do Papai Noel. Eles são os vencedores do Prêmio Compras Sustentáveis, iniciativa da Diretoria Financeira. Os ganhadores, de primeiro a terceiro lugares, são: Sandro Zacarias (SITM.GG), Sérgio Angheben (MAPA.CD) e Amanda Sosa Araujo (SID2.GG).
       

Sandro Zacarias ficou em primeiro lugar (ganhou um Iphone) com as sugestões para projetos e especificações das obras e dos serviços de engenharia, instalações hidrossanitárias e mão de obra empregada. "Já trabalhei com compras. Fiz uma pesquisa, conversei com algumas pessoas de outras empresas que trabalham nessa área. No final, passei mais de 20 sugestões", afirmou.
   

Sandro apresentou sugestões de requisitos para obras, engenharia, instalações hidrossanitárias e mão de obra.
     

Sérgio Angheben, ganhador do Ipad mini, apresentou a sugestão de compra de bolachas produzidas na região por agricultores familiares, para serem incluídas no coffee break. "A região tem muita influência de imigrantes italianos e alemães, e a produção de bolachas faz parte de suas tradições", disse.
    
Ambos já receberam seus prêmios na manhã desta sexta-feira, das mãos dos colegas Milce Maria Portes e Fluvio Ricardo Nascimento (CORI.DF).
   

Sérgio sugeriu requisitos para compra de bolhadas da agricultura familiar da região.
      

Amanda Sosa Araujo, que ficou em terceiro lugar e ganhou um Ipod Touch, apresentou a sugestão de compra de produtos orgânicos como erva-mate e açúcar. Como trabalha em Assunção, ela ainda irá receber o prêmio.

     
A iniciativa
    
O objetivo do prêmio era reconhecer as melhores ideias sobre requisitos de sustentabilidade a serem inseridos na compra de materiais ou contratação de serviços pela Itaipu. O critérios utilizados na avaliação foram inovação, sustentabilidade (analisada nas três dimensões - ambiental, social e econômica), impacto direto (alcance de resultados efetivos e positivos) e a viabilidade de aplicação tendo como foco as normas de licitação em especial NGL e IP-20.
    

“Foram 133 ideias inscritas. Uma melhor que a outra”, comemora a superintendente de Compras, Rosimeri Fauth. “Uma pena não podermos premiar todas! Mas o principal prêmio será a implantação de cada uma delas para o que já estamos trabalhando”, completa.
    

Para Herlon Goelzer de Almeida, Assistente do DG.GB, um dos membros da comissão julgadora, “o processo seletivo foi trabalhoso e muito gratificante”. “É impressionante o quanto os empregados compraram a ideia e conhecem do assunto. Chegar a uma decisão final foi muito difícil, demonstrando a qualidade do que foi apresentado”, afirmou.
    
Poucas ideias acabaram sendo inelegíveis para o prêmio porque o objetivo era identificar requisitos para uma compra sustentável. Muito embora possuíssem viés de sustentabilidade, algumas ideias inovadoras não se aplicavam diretamente a compras, mas sim a decisões estratégicas a serem tomadas por Itaipu. Ainda sim, serão aproveitadas e sugeridas para as áreas a que estiverem relacionadas.
      
Segundo Adriando Hamerschmidt, coordenador do Comitê de Compras Sustentáveis, as escolhas se deram “ao fio da navalha”: as 91 primeiras classificadas ficaram acima da média geral de pontuação.
     
     
    
Várias ideias tratavam de temas semelhantes como requisitos para obras, instalações, produtos orgânicos e de alcance socioambiental. Detalhes fizeram a diferença como o volume de compras da Itaipu, a influência que a Entidade exerce e o grau do impacto que pode proporcionar. A sustentabilidade e a viabilidade também determinaram pequenas diferenças.
    
“O prêmio foi um sucesso”, concluiu Hamerschmidt. “Comemoramos qualidade aliada à grande quantidade das ideias” completou.
    

A equipe do Compras Sustentáveis agradece pela participação e informa que todas as ideias serão processadas e levadas em conta nas aquisições futuras e que já considera uma segunda versão para o prêmio em 2015.
      

Transparência: o relatório conclusivo dos trabalhos está à disposição de todos os interessados. Basta solicitá-lo por meio do comprassustentaveis@itaipu.gov.br e/ou comprassustentables@itaipu.gov.py.


PTI tem inauguração tripla
18/12/2014 | 17h29

Jorge Samek discursa na inauguração da biblioteca. No telão, imagens dos três novos espaços.

     

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, e o diretor superintendente da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), Juan Carlos Sotuyo, comandaram uma inauguração tripla nesta quinta-feira (18), no próprio PTI, em Foz do Iguaçu (PR).

      

As solenidades marcaram a abertura oficial da Biblioteca Paulo Freire, que já nasce como a maior da região Oeste do Estado, com 45 mil títulos; de uma planta de produção de hidrogênio, a primeira do Paraná; e do espaço Milton Santos, no Edifício das Águas.

    

Descerramento de placa no espaço Milton Santos, dentro do Edifício das Águas, PTI.

     

Estiveram presentes o diretor técnico executivo de Itaipu, Aírton Dipp; o diretor jurídico, Cezar Eduardo Ziliotto; o superintendente adjunto de Engenharia, Jorge Habib Hanna El Khouri; o superintendente de Comunicação Social, Gilmar Piolla; e a ouvidora da Itaipu, Elizete Medeiros – entre outras autoridades.

      

Na biblioteca, Samek e Ziliotto também participaram do lançamento da revista Direito à Sustentabilidade, publicação do curso de graduação em Direito da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste – campus Foz do Iguaçu). A revista é editada pelo diretor do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da instituição, Júlio César Garcia.

    

Professor Ricardo Ferracin, do Núcleo de Pesquisas em Hidrogênio, fala sobre o projeto.

     

Samek lembrou que as inaugurações ocorrem no fim de um ano importante para a binacional, quando a empresa comemorou os 40 anos de fundação. Também neste ano, o PTI completou a primeira década de existência.

      

“A cada ano esses espaços estão cada vez mais consolidados. Temos aqui, sem dúvida, as melhores instalações para quem quer estudar ou se aprofundar no conhecimento. E coisas novas estão acontecendo de forma constante”, disse Samek, destacando, entre outros projetos, a instalação na cidade da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila).

      

Cezar Eduardo Ziliotto e o professor Júlio César Garcia lançam a revista Direito à Sustentabilidade.

     

Juan Carlos Sotuyo e Jorge Samek recebem de Júlio César Garcia nova revista da Unioeste.

      

Ainda segundo o diretor-geral brasileiro, a presença de Itaipu transformou a região, reconhecida mundialmente pelas Cataratas do Iguaçu, em polo de inovação. “A principal função de Itaipu é gerar energia. Mas, para produzir essa energia, foi necessário trazer inteligência do mundo inteiro para cá. Esse conhecimento está aqui, e é muito barato aproveitar o que você tem de melhor para produzir conhecimento.”

        

Samek também destacou o papel de três engenheiros da binacional na formação do PTI, uma década atrás: o próprio Jorge Habib, o ex-superintendente de Engenharia Ricardo Pamplona (aposentado em 2007) e, especialmente, Juan Carlos Sotuyo.

     

Descerramento da placa de inauguração da Biblioteca Paulo Freire, que nasce como a maior da região.

        

“Hoje, quem visita o PTI, quando se depara com tudo isso que está sendo realizado, com tudo o que é feito, tem uma grande surpresa. E isso ocorre porque você faz muito, Sotuyo. Foi uma inspiração escolher você para ser o comandante dessa grande obra que é o PTI”, elogiou.

        

Juan Carlos Sotuyo lembrou que, em 2003, Itaipu ampliou sua missão empresarial, atendendo orientação do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva – desde então, além de gerar energia elétrica com qualidade, a empresa incorporou ações a responsabilidade social e ambiental, “impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico e tecnológico, sustentável, no Brasil e no Paraguai”.

     

Na biblioteca, painel com esboço de obra do artista argentino Miguel Hachen - em estilo neoguarani.

        

Foi a partir dessa orientação que surgiu o PTI. “Tínhamos aqui um poder represado. Não de água, mas de conhecimento e de capacidade para transformar esse território”, disse, citando os municípios da Bacia do Paraná 3 (BP3) e dos Estados vizinhos do Paraguai e da Argentina.

        

“A questão central do PTI é gerar conhecimento, transformar pessoas e gerar oportunidades. Hoje circulam [no parque tecnológico] mais de 5 mil pessoas. Aqui nós temos um poder de transformação impressionante”, concluiu.

     

O JIE publicou

     

Itaipu e PTI inauguram Biblioteca Paulo Freire e Planta de Produção de Hidrogênio


Foz é melhor também no marketing
18/12/2014 | 17h07

  

Foz do Iguaçu tem o melhor marketing e a melhor promoção do turismo do Brasil, no Índice de Competitividade do Turismo Nacional. A pesquisa, realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), para o Ministério do Turismo e para o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), foi divulgada no início da semana, em Brasília.
 
Entre os 13 aspectos avaliados no estudo, Foz do Iguaçu ficou em primeiro lugar em Marketing e Promoção do Destino, com 89,9 pontos. Também fez boa pontuação em Atrativos Turísticos (2º), Aspectos ambientais (2º), Monitoramento (2º) e em Serviços e Equipamentos Turísticos (9º lugar).
 
A Fundação Getúlio Vargas explica no trabalho que Foz do Iguaçu se destacou no aspecto Marketing e Promoção do Destino, entre outros itens, porque conta com um plano de marketing formal, realiza eventos, tem marca promocional turística específica e produz material promocional também em outros idiomas.
 
A Comunicação Social de Itaipu tem papel fundamental na dimensão Marketing e Promoção do Destino, já que desde 2007, quando Itaipu passou a fazer parte da Gestão Integrada do Turismo, ficando responsável pela coordenação das atividades de promoção e divulgação de Foz do Iguaçu.
 
Com apoio de todas as entidades representativas do turismo local, a Comunicação Social de Itaipu, o principal desafio foi mudar a imagem do Destino Iguaçu. A comunicação e o marketing foram utilizados para gerar mídia positiva e criar um calendário de eventos, além de produzir campanhas para atrair um novo perfil de turistas.
 
A primeira grande campanha desenvolvida por Itaipu foi “Foz do Iguaçu Destino do Mundo”, para consolidar a cidade como um dos melhores destinos para lazer, eventos, ecoaventura e compras. Esse trabalho teve prosseguimento com a campanha Temporada Boa em Foz, para estimular a ocupação hoteleira no período de baixa temporada.
 
Já em 2009 o Índice de Competitividade do Turismo Nacional apontou Foz do Iguaçu como o melhor destino turístico do Brasil entre as cidades não capitais. Entre as dimensões que tiveram peso na escolha, estavam justamente o marketing e a promoção do destino.
 
A imagem do Destino Iguaçu foi projetada no mundo inteiro com a campanha, que teve participação fundamental de Itaipu, para eleger as Cataratas do Iguaçu como uma das Novas Sete Maravilhas, iniciada ainda em 2007.
 
Outra contribuição fundamental de Itaipu para o turismo foi a criação do Fundo de Desenvolvimento e Promoção Turística do Iguaçu, o Fundo Iguaçu, que praticamente se transformou na interface mais importante de Itaipu com o “trade” local, dando ainda mais impulso à gestão integrada.
 
O trabalho de Itaipu também gerou um calendário de eventos fixos, que inclui a Meia Maratona das Cataratas, as competições de rafting e canoagem no Canal Itaipu, a Latinoware, o Festival Internacional de Turismo e, mais recentemente, os eventos de Slackline e Stand UP Padle, entre outros, que estão contribuindo para impulsionar o turismo de eventos na cidade.
 
A cidade vem sendo projetada como destino de ecoaventura (paraquedismo, rafting etc.) e de grandes eventos esportivos, como os X-Games e, mais recentemente, o Ironman 70.3.
 
Também foi criada a Política de Turismo e a Política de Patrocínios da Itaipu, estreitando o relacionamento com as entidades do trade turístico para alavancar a captação de eventos para o Destino Iguaçu.
 
Itaipu também coordena os trabalhos de divulgação em mídia espontânea, por meio de assessoria de imprensa especializada, que alavanca o noticiário positivo sobre a cidade e região.
 
É uma honra, para mim, ser o coordenador desse trabalho de marketing e promoção do Destino Iguaçu desde o início da Gestão Integrada do Turismo.


PRIMEIRA ANTERIOR 1 2... PRÓXIMA ÚLTIMA