Turbinadas
Água Doce Solidária
01/09/2011 | 11h07

Na segunda-feira, dia 05 de setembro, a Cachaçaria Água Doce reserva o espaço para uma noite solidária.
   
Dessa vez, a Comunidade dos Pequenos Trabalhadores, fundada em 23 de junho de 1995, será a entidade beneficiada.
   
Haverá show com Johny & Cristiano. Metade da renda do dia será revertida para a comunidade.

  
A entidade atende 20 crianças e adolescentes abrigados em regime de casas lares.


Macarronada em prol da ONG Vida Animal
01/09/2011 | 10h53

A ONG Vida Animal está promovendo uma macarronada para este sábado, dia 3 de setembro, a partir das 19h, no salão do Colégio Betta. O convite custa R$ 12 por pessoa. E o apelo não poderia ser mais com comovente: a ong está com mais de 200 cachorros e está precisando de verba. Vale a pena ajudar.
    


'Aprendi o significado da integração'
31/08/2011 | 17h20

Murilo (à direita, de boné): colega descreve a experiência de participar da 2ª Corrida da Integração.

    

Acostumado aos atropelos da lida diária da edição do JIM, o jornalista Murilo Alves Pereira chegou um pouco mais tarde ao escritório da Divisão de Imprensa nesta quarta-feira (31). O compromisso dele nas primeiras horas da manhã era com a Corrida da Integração. Quer saber como foi o evento e o desempenho dele? Murilo compartilha agora sua experiência com os nossos leitores(as).

  

Quando cruzei a linha de chegada, o principal sentimento foi o de alívio. Alguns quilômetros antes, as pernas já tinham me questionado "aonde você quer chegar?" O objetivo era terminar o percurso de 7.600 metros sem nenhuma parada; mandei a ordem e as pernas continuaram cadenciadas, sôfregas, mas satisfeitas com a linha de chegada.
       
Pela primeira vez pude participar da Corrida de Integração promovida pela Segurança Empresarial e pelo Sesi, cuja 2ª edição aconteceu na manhã desta quarta-feira. Não é comum entre nós jornalistas meter o bedelho nas matérias. Somos observadores e contamos a história com certa distância. Desta vez, peço licença aos leitores para escrever a matéria em primeira pessoa, como participante do evento.

     

O superintendente de Segurança Empresarial, Rogel Zattar, agradece o apoio dos colegas da margem direita e a participação dos quase 200 empregados. "Ano que vem tem mais!"

   
Logo cedo, quase 200 colegas, entre brasileiros e paraguaios, empregados e aposentados, se acotovelavam no prédio da Segurança Empresarial da margem direita. Estávamos nos aquecendo ao ritmo da animada Shirlei Urias Pinto, profissional de Educação Física do Sesi. O friozinho passou rápido. E veio a largada.
     
Bonito o braço do lago na margem paraguaia. Interessante vencer o concreto de Itaipu pela sola do tênis e observar de forma mais demorada algumas áreas vistas antes apenas pela janela do carro.
 

     
Na descida que leva ao túnel do vertedouro, uma névoa de água fria nos atingiu no rosto. Bendita. Nunca tinha reparado direito nestas "cascatas" artificiais nas paredes rochosas. Também nunca tinha vencido o túnel de ponta a ponta, ou reparado na diferença de altura do concreto ou que no meio do túnel existem duas portas, uma de cada lado.
      
A cota 144 pareceu mais extensa. Sob as passadas já lentas, pude observar o trabalho final dos colegas terceirizados e da SMMA.DT nas comportas de jusante. Pela via, colegas nos acenavam. “Fuerza joven”, foi o que ouvi. Das janelas do Edifício de Produção, despontavam algumas cabeças curiosas com o movimento.
     
Então chegou a subida da Beira Rio. Foi interessante ver a fila de corredores diminuir o passo, alguns trocando o trote pela caminhada. O Bosque do Trabalhador era o sinal que o martírio estava acabando. E, com o vertedouro quieto, seu mirante estava silencioso.
      
Próximo ao prédio da Divisão de Transportes, os carros paravam para os atletas passar. Era o trecho final. Arrisquei acelerar o passo e ganhar algumas posições na íngreme descida que leva à Segurança Empresarial da margem esquerda. Ouvi, mas não guardei, o coronel Zattar gritar meu tempo. As pernas demoraram a desacelerar, mas pararam. Estavam agradecidas.
        
É a segunda vez que participo de uma prova da empresa – a primeira foi o rafting (também da Segurança Empresarial) – e me arrependo por não ter participado de outros eventos. Como o nome da corrida sugere, senti o que representa este conceito sobre o qual tanto falamos em nossas matérias jornalística ou ouvimos em palestras e apresentação powerpoint. Pude aprender, de fato, o significado de "integração".

       

Murilo Alves Pereira, editor-chefe do JIM
    
Veja a classificação da 2ª Corrida da Integração:
  
Masculino
1º - José Augusto Fabri (SEOC.AD). Tempo: 00:28:46
2º - João Batista da Silva (motorista Nordeste - convidado). Tempo: 00:29:49
3º - Frederico Ludgero Devens (ODMS.CD). Tempo: 00:30:24
4º - Newton Luiz Kaminski (OD.CD). Tempo: 00:31:00
5º - Tarcísio José Schimidt (assistido - convidado). Tempo: 00:31:46
    
Feminino:
1ª - Carolina Pelisser Canton (ODMI.CD). Tempo: 00:36:58
2ª - Maria Elisa Villasanti (RHDA.AE). Tempo: 00:38:46
3ª - Viviane Aparecida da Silva (OCCO.DF). Tempo:00:48:25
4ª - Rosana Marcela Schimidt (MTAB.DF). Tempo:00:49:20
5ª - Caroline Henn (MARR.CD) Tempo:00:49:36
  

Veja mais fotos da corrida:

  

Antes de começar a correr, um providencial alongamento.

  

Todos os santos ajudando na descida que dá acesso ao túnel do vertedouro.

  

Quem participou da corrida teve a oportunidade de vislumbrar, de um jeito diferente, um cenário conhecido.

  

Pódio de mentira: Murilo e Ovídio Leon Júnior (RHSS.AD) tiram onda de medalhistas.

  

Pódio verdadeiro: os primeiros colocados no masculino. No lugar mais alto, José Augusto Fabri (SEOC.AD).

  

Vencedoras no feminino. Carolina Pelisser Canton (ODMI.CD) foi a primeira a cruzar a linha de chegada.


Festival do Morango, uma tarde de glamour e solidariedade
31/08/2011 | 11h01

Vem aí mais uma edição do Festival do Morango, um evento tradicional promovido pela Associação de Senhoras de Rotarianos de Foz do Iguaçu em prol do Centro de Nutrição.
  
Marque na sua agenda: dia 7 de setembro, a partir das 15h, o encontro será no Hotel Rafain Palace e Convention Center. Haverá desfiles da Modas Alice, Calçados Rosa e Master 10 Informática.  
   
O convite custa R$39. Além de uma tarde agradável com um roteiro gastronômico delicioso, o participante concorrerá ao sorteio de uma passagem aérea ida e volta para São Paulo, da Frontur, e uma joia da Joart.


Mais dois irão ao La Cabaña
31/08/2011 | 10h33

Bruna tira os nomes dos sortudos, na manhã desta quarta-feira (31).

   
Na semana passada, diante de várias promoções que pintaram na tela do JIE, a Divisão de Imprensa deu um tempo nos sorteios da churrascaria La Cabaña. A pausa acabou e, na manhã desta quarta-feira (31), mais duas pessoas foram contempladas com um almoço ou um jantar, para escolher de segunda a sexta-feira. O sorteio foi feito por Bruna Caroline Rezende, adolescente do PIIT lotada na AS.AD.
    

São eles: Cleber Lopes da Silva (SMMU.DT) e Juan Carlos Garcete Cubilla (SMIL.DT). Aos dois, basta se identificar no restauraunte.

  

La Cabaña, o novo endereço da boa gastronomia em Foz.

  
Não ganhou? Não desanime. Ainda há seis cortesias. O próximo sorteio será na semana que vem. Se você não mandou o seu e-mail, ainda dá tempo. Apenas escreva “La Cabaña” no campo assunto e fique na torcida. Mas lembre-se: só será aceito um e-mail por pessoa. Se você já fez sua parte, basta cruzar os dedos e permanecer atento ao JIE.
   
Para saber mais sobre o La Cabaña, clique aqui.


As tesourinhas estão de volta
31/08/2011 | 09h33

Todo final de agosto e início de setembro, uma cena se repete na usina. As tesourinhas (Tyrannus savana) migram do norte do País (período reprodutivo) e dão o ar da graça no céu da fronteira. Elas chegam aos poucos e logo se tornam abundantes. Sempre atento, nosso expert em pássaros, o colega João Batista Francisco, conseguiu flagrar a chegada de uma tesourinha por essas paragens. Segundo João, elas são fáceis de identificar: possui uma longa cauda que lembra uma tesoura e tem um canto característico. A foto foi feita em frente ao prédio da DA, na última segunda-feira, dia 29.
   

 


Foz dá show no Programa do Gugu
30/08/2011 | 16h37

As belezas de Foz do Iguaçu foram destaque na última edição do Programa do Gugu, que foi ao ar domingo (28), pela TV Record. As Cataratas, o Marco das Três Fronteiras, o Parque das Aves e, é claro, a Itaipu, fizeram parte do roteiro da família Clemente, que veio curtir umas “férias” no Destino Iguaçu antes de voltar para a cidade de Belo Jardim, em Pernambuco.
       

A família Clemente na linha divisória entre Brasil e Paraguai.
        
O roteiro fez parte do quadro “De volta pro meu aconchego”, que seleciona famílias que migraram para São Paulo e passam por dificuldades financeiras e as leva de volta para suas cidades. Nessa edição, a família estava prestes a ser despejada da construção improvisada quando a produção do programa chegou.
       

A boa colocação das Cataratas do Iguaçu no concurso das Novas Sete Maravilhas da Natureza foi mencionada no programa.
       
Antonio Severino Clemente, Maria Aparecida da Silva e os cinco filhos ganharam, além da nova casa, uma porção de belas lembranças da viagem a Foz. O passeio durou cinco dias e incluiu sobrevoo das Cataratas, Macuco Safari, compras em Ciudad del Este e um show de Tango em Puerto Iguazú. Emocionado, ao sobrevoar as quedas d’água Antonio Clemente não cansava de repetir: “Esse era meu sonho, estou realizando um sonho”.
       

Aconchego, nada! Muita adrenalina com o Macuco Safári.
      
As belas imagens de Foz do Iguaçu podem ser conferidas a partir do minuto 26 do vídeo: http://videos.r7.com/r7/service/video/playervideo.html?idMedia=4e5ad8133d14c8130c62da91&idCategory=82&embedded=true.
       
Clique aqui para conferir a matéria sobre a visita da equipe do Programa do Gugu à Itaipu.


Zattar vê a primeira andorinha deixar o ninho
30/08/2011 | 11h16

Fernanda voando: agora, ela deixou definitivamente o "ninho" da família, para o palpitar do coração paterno.

   

Há poucos dias, o coração do superintendente de Segurança Empresarial (SE.AD), Rogel Abib Zattar, passou a bater um pouco mais forte em razão de uma alta dose de alegria misturada a pitadas de tristeza.
  
Fernanda, sua filha mais velha, que o acompanhou em doze transferências Brasil afora (inclusive durante seis anos na Amazônia), saiu de Curitiba para se virar sozinha no interior do Paraná. “Minha primeira 'andorinha' abandonou o ninho e alçou voo”, diz. Nathália (23) e Letícia (22), as "andorinhas" restantes, permanecem na base e sob os cuidados diretos do militar da reserva.
  


Zattar com a esposa e suas "andorinhas": "Agora restam apenas duas. Brasil", diz o militar da reserva.

   
Jornalista formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), a primogênita deixou um trabalho de três anos e o convívio da família para se tornar a analista de comunicação de uma empresa sediada em Telêmaco Borba. É uma nova etapa na carreira da profissional, de 28 anos, e um novo sentimento para Zattar.
   
Ele admite a melancolia da despedida, mas ressalta que o sentimento preponderante é o de contentamento. “Ficamos felizes pela realização da nossa filha, mas tristes pela distância e pelo afastamento”, afirma. “Será uma experiência legal, pois lá ela está tendo autonomia para responder pela comunicação interna e externa da empresa”.
  
Ao patriarca e à Fernanda, o desejo de boa sorte da Divisão de Imprensa.


Liberdade, liberdade...
30/08/2011 | 08h31

Amir, Hélio e André, terceirizados da Iguaçu Serviços, posam satisfeitos com a pomba resgatada.                                                                

Uma operação de salvamento mobilizou colegas de Curitiba, na manhã de sexta-feira (26), no Edifício Parigot de Souza. A ação teve início quando Robson dos Anjos, da Divisão de Sistemas (SID1.GG), viu uma pomba presa no muro que cerca o edifício. “Ela ficou presa pela patinha e estava se batendo”, disse.
  
Dos Anjos entrou em contato com a Divisão Regional de Serviços Gerais (SGSR.AD), que imediatamente acionou uma equipe para fazer o resgate do bichinho. Com a ajuda de uma escada, os colegas conseguiram subir os aproximadamente oito metros do muro e salvar a ave. “A pomba se recuperou logo e foi embora”.

                 

Depois do susto, a pombinha achou mais seguro aproveitar a liberdade caminhando.


RBV, o vizinho legal
30/08/2011 | 08h16

A oficina mostrou que não basta picar e colocar tudo na panela: é preciso saber prever as quantidades dos alimentos, para evitar desperdício.

   

Moradores da comunidade do entorno do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV) tiveram dois dias para aprender a preparar receitas mais saudáveis e econômicas. Nos últimos dias 21 e 28 de agosto, vinte pais e mães de família participaram das oficinas “Economia Doméstica e Saúde”, promovidas pela Divisão de Educação Ambiental (MAPE.CD), dentro do Programa Cultivando Água Boa.

  
No dia 21, a oficina ocorreu na Escola Najla Barakat, no Jardim Itaipu. No último domingo (28), o local das aulas foi a sede da Associação Centro Integrado de Educação, Natureza e Saúde (Aciens) de Foz do Iguaçu, no Jardim Social II.

   

A manipulação correta dos alimentos e a opção por pratos mais saudáveis estiveram na ordem do dia dos últimos dois domingos para famílias do entorno do RBV.

   

Em quatro horas, os alunos receberam informações importantes como quantidade, propriedades e qualidade dos ingredientes utilizados em cada receita. A intenção, segundo o pessoal do MAPE.CD, é promover hábitos alimentares saudáveis e também preservar a qualidade de vida e o próprio meio ambiente. O consumo de alimentos orgânicos, por exemplo, é estimulado durante o curso.

  
O segundo efeito benéfico é a possibilidade de trabalhar com os adultos das famílias, com crianças atendidas por outros dois projetos - o “Amigos do Refúgio” e o “Grupo Comunidade Crescer – GCC”. A ideia final é que os pais atuem como multiplicadores do conhecimento que receberam nas oficinas e promovam uma saborosa, e nutritiva, reação em cadeia.