Workshop debate qualidade da energia elétrica em redes rurais

Workshop debate qualidade da energia elétrica em redes rurais

16h16 - 11/01/2018

Evento foi realizado no Espaço Mercosul, no PTI. Foto: Divulgação/CIBiogás

A Superintendência de Energias Renováveis da Itaipu promoveu nesta quarta-feira (10) um workshop para debater Sistemas de Distribuição de Energia Elétrica, com foco na qualidade da energia transmitida nas redes rurais do Paraná. O evento, realizado no Espaço Mercosul do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), contou com a participação de representantes da Itaipu Binacional, Copel, Centro Internacional de Energias Renováveis-Biogás (CIBiogás), PTI, Granja Colombari e da empresa Schneider Electric.

Segundo o superintendente de Energias Renováveis, Paulo Afonso Schmidt, o crescimento na produção na região Oeste do Paraná, principalmente de proteína animal, exige mais atenção em relação à energia fornecida na zona rural. “Há necessidade de rever o modelo existente, buscando alternativas que contemplem uma melhor oferta de energia, mas também um melhor resultado econômico para os produtores rurais e levando em conta, sobretudo, a questão ambiental”, explicou. 

Paulo Schmidt: "Há necessidade de rever o modelo existente".

A Organização das Cooperativas do Paraná (Ocepar) estima um crescimento acima de 10% no faturamento do agronegócio em 2018. O objetivo de encontros e debates como esse é alinhar o desenvolvimento e crescimento econômico da região com a preservação da bacia hidrográfica do Rio Paraná, que alimenta os reservatórios da Itaipu. 

Para Schmidt, a experiência dos projetos sustentáveis desenvolvidos em conjunto pela Itaipu Binacional, CIBiogás e PTI, somada ao conhecimento técnico da Copel, devem trazer resultados promissores. “Estamos motivados a buscar, para a nossa região, uma solução única no Brasil”, acrescentou.

O evento reuniu cerca de 15 pessoas de diferentes instituições.

Além das palestras e debates, o evento incluiu uma visita técnica à Granja Colombari, localizada em São Miguel do Iguaçu, que desde 2009 gera energia elétrica a partir do biogás produzido com os dejetos dos cerca de cinco mil suínos da propriedade.

Com informações do CIBiogás

 

Versão para impressão