Vizinhos do Parque Iguaçu aprendem a conviver com onças

Vizinhos do Parque Iguaçu aprendem a conviver com onças

08h36 - 16/04/2018

Fonte: Metro Curitiba

Depois da morte de três bovinos da raça Jersey, além de dois feridos em um recente ataque de onça-parda, o Projeto Onças do Iguaçu, do Parque Nacional do Iguaçu, promoveu na última quinta-feira um evento para ensinar métodos de proteção aos moradores da região.

Logo após o ataque arames foram doados para fortalecer a cerca da propriedade afetada, e sinos foram amarrados nos pescoços das vacas para ajudar a afugentar as onças. Já na última ação, batizada de “Mutirão da Onça”, uma equipe de manutenção do Parque das Aves fez melhorias estruturais no chiqueiro da propriedade rural, de forma que ele fique “à prova de onça”.

Além disso, equipes de manutenção do Hotel Belmond Cataratas e do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) fizeram melhorias na cerca elétrica no pasto, para dificultar a passagem dos predadores. Por fim, o projeto Onças do Iguaçu ainda montou uma pequena exposição e conversou com crianças e professores de escolas locais sobre a proteção das onças.

População crescendo

Em 2016 um censo realizado pelo ICMBio apontou uma estimativa entre 71 e 107 onças-pintadas no conjunto de florestas do Parque Nacional do Iguaçu. O aumento foi de no mínimo 39% em relação a 2014, quando o intervalo aproximado era entre 51 e 84 animais.

O repovoamento de onças começou nos anos 1990 com o projeto Carnívoros do Iguaçu, agora chamado Onças do Iguaçu. Somente entre 2010 e 2016 o aumento foi de quase 70%.

Reprodução

No ano passado o Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), da Itaipu Binacional. conseguiu pela primeira vez em 14 anos realizar a reprodução de uma onça no local. A fêmea foi batizada de Cacau após concurso pela internet.

Versão para impressão