Visitas ao canal Operação Online crescem 4,5 vezes em um mês

Visitas ao canal Operação Online crescem 4,5 vezes em um mês

16h39 - 10/01/2018

Operação Online: dados podem ser conferidos no celular ou no computador.

Parece que o pessoal gosta de ficar por dentro da produção da usina! Depois que foi divulgado aqui no JIE que era possível conferir os dados por meio do canal Operação Online, no aplicativo Itaipu Mobile e na intranet, o número de acessos cresceu muito: de novembro para dezembro de 2017 aumentou 4,5 vezes. 

Segundo o superintendente de Operação, Celso Torino, “na comparação de acessos por tela, tivemos a maioria esmagadora de acessos à tela Visão Geral (perfil corporativo), evidenciando que o aumento nos acessos foi referente ao perfil não técnico”. Isso mostra uma empresa alinhada, focada em seu objetivo principal: a geração de energia. 

À esquerda, a primeira tela do Itaipu Mobile, após login com a senha de rede da Itaipu; à direita, screenshot do Operação Online.

Torino informou ainda que 70% dos acessos ao Operação Online via celular foram realizados por brasileiros. Mesmo assim, o computador continua sendo a ferramenta preferida para conferir informações como produção acumulada e disponibilidade de potência: 85% dos acessos foram feitos por meio de navegadores de computador, e não via celular. 

Você já conhece o canal? Para acessá-lo, basta acessar a intranet, clicar em “Empresa”, na barra à esquerda, depois em “Diretoria Técnica” e “Portal da Operação”. Ou, é claro, você pode acessar com toda a comodidade em seu celular, usando o Itaipu Mobile.  Em ambos os casos, é preciso usar o login de rede da Itaipu para acessar as informações. 

Baixe o app

Ainda não baixou o Itaipu Mobile? O app está disponível para download para Android e IOS (Iphone). Os links abaixo trazem tutoriais que mostram passo a passo como instalar o sistema no celular.

Android: http://nucleomedia.itaipu/get_webcast.asp?id=20

IOS: http://nucleomedia.itaipu/get_webcast.asp?id=21

O JIE publicou

Veja, pelo seu smartphone, como está a geração de energia na Itaipu

Versão para impressão