Separados no berço: fotógrafo encontra semelhanças entre colegas de Itaipu

Separados no berço: fotógrafo encontra semelhanças entre colegas de Itaipu

10h33 - 22/02/2018

O fotógrafo Nilton Rolin, prestador de serviço da Divisão de Imprensa (CSIM.GB), estranhou quando foi parado na barreira de controle do Almoxarifado, na manhã desta quinta-feira (22). “Ué, mas eu acabei de falar contigo lá no Centro Executivo”, questionou. No controle da entrada estava o agente de segurança Davi de Moraes (SEOC.AD), que faz dez anos de Itaipu no mês de abril.

Mauro e Davi. Eles são parecidos mesmo ou é coisa da cabeça do fotógrafo?

O que confundiu a cabeça de Nilton é que o Davi se parece com o vigilante terceirizado Mauro de Oliveira, da Veper Vigilância, que trabalha há um ano no Centro Executivo, e há três na Itaipu – já passou por RBV, Ecomuseu e, inclusive, o Almoxarifado.

Ser confundido com outras pessoas já é comum para o vigilante Mauro.

“Já fui parado mais de cem vezes na rua por pessoas que acham que sou parecido com alguém”, diz Mauro. “Uns dizem: ‘ah, você parece meu primo!’ ou ainda: ‘você é a cara de meu tio’. Não sei, acho que tenho uma cara comum”.

Mauro diz que conhece Davi de vista. Agora, aguardamos um encontro dos dois para conferir se ao vivo eles são assim tão iguais. E você, também achou os dois parecidos?

Versão para impressão