Seminário no PTI discute nexo água, energia e alimentos

Seminário no PTI discute nexo água, energia e alimentos

15h35 - 17/05/2016

O secretário do Programa Hidrológico Internacional (PHI) da Unesco, Miguel Dória, abriu nesta terça-feira (17), no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu (PR), o Seminário sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento – com foco nos temas Água, Energia e Alimentos. O evento é promovido pela Fundação PTI, por meio do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), e pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), com apoio da Itaipu Binacional, do Programa Hidrológico Internacional da Unesco (PHI-Unesco) e da Universidade do Arizona.

Abertura do seminário, na manhã desta terça-feira (17), em Foz do Iguaçu: discussão sobre a relação entre água, energia e alimentos. Foto: Jean Pavão/PTI.

Miguel Dória fez a palestra magna do seminário, falando sobre “As mudanças globais e segurança hídrica na América Latina e Caribe”. Ele ressaltou a importância da preservação dos recursos naturais, sobretudo neste ano em que a Organização das Nações Unidas (ONU) elencou a relação água-emprego como tema das ações do Dia Mundial da Água.

“Quase 80% dos trabalhos tem relação com os recursos hídricos. Nada melhor que o caso de Itaipu para demonstrar esta relação profunda entre água e desenvolvimento sustentável em nível nacional, binacional, regional e internacional”, ressaltou.

O coordenador do CIH pela Itaipu, Moises Agustin Ayala, explicou que a ideia do seminário é fomentar uma sinergia entre estudo e pesquisa. “Convido a todos que participem das discussões e se tornem atores decisivos nas realidades atuais em prol de uma gestão eficiente e sustentável dos recursos hídricos”, disse.

Público formado especialmente por estudantes de universidades da região acompanharam as discussões no Parque Tecnológico Itaipu. Foto: Jean Pavão/PTI.

A coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Tecnologia e Energias Renováveis da UFPR, Sigrid Andersen, destacou as atividades desenvolvidas por meio do convênio existente entre a universidade e a Itaipu. “Quando trouxemos alunos da Engenharia Ambiental para cá, eles ficaram encantados com o que é desenvolvido no âmbito de Itaipu e que, ao mesmo tempo, dava significado daqueles conhecimentos que eram obtidos teoricamente em sala de aula”, citou.

Para o diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, a água é um bem precioso para a região e as pesquisas no tema podem impulsionar ainda mais a economia local. “Vivemos um excelente momento nas questões relativas à agropecuária e agricultura. Todas as cooperativas têm crescido pelo menos 20% ao ano e daqui a nove anos a intenção é triplicar este faturamento”, comentou.

O diretor-superintendente da Fundação PTI, Juan Carlos Sotuyo, falou sobre ambiente propício ao desenvolvimento, oferecido pelo parque: “O PTI congrega acadêmicos, empresas, universidades e a comunidade num processo de desenvolvimento de nosso planeta que começa aqui pela nossa região”, complementou.

Integrantes da mesa principal do seminário no PTI. Evento segue até quinta-feira, com cursos e visitas técnicas. Foto: Jean Pavão/PTI.

O Seminário

A programação do seminário segue na quarta-feira (18) com um total de sessões, em que serão apresentados estudos, projetos e práticas que envolvam os temas centrais, incentivando a formação de uma comunidade técnica e científica em busca de soluções sustentáveis. Na quinta (19), último dia, haverá duas atividades paralelas: um curso sobre o Sistema de Informações Geográficas para a Gestão de Recursos Hídricos e visitas a duas unidades de produção de biogás.

O curso será ministrado pelo CIH, centro implantado pela Itaipu e pela Fundação PTI, em parceria com o PHI-Unesco, que atua no desenvolvimento de soluções inovadoras e ferramentas de hidroinformática para a gestão sustentável dos recursos hídricos. Já as visitas técnicas serão realizadas na Granja Haacke, localizada em Santa Helena, e no Condomínio Ajuricaba, localizado em Marechal Cândido Rondon.

Versão para impressão