Regiões inundadas na França são tema de pesquisa

Regiões inundadas na França são tema de pesquisa

08h47 - 19/10/2017

Uma pesquisa que durou 18 meses comprovou que a água era o elemento mais importante para atrair turistas a uma cidade francesa de crescimento econômico e demográfico mediano. A diretora da agência que coordenou o pré-projeto na cidade de Angers, situada no departamento de Maine, Emanuelle Quiniou, contou a experiência no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), na segunda-feira, 16.
 
“A grande paisagem líquida. A natureza, a água e o território: elementos para tornar uma cidade atrativa”, foi o tema da palestra ministrada por Emanuelle, que é formada em Geografia Urbana pela Universidade de Paris e mestra em Urbanismo, Ordenamento e Desenvolvimento Local pelo Instituto de Estudos Políticos de Paris.
 
Emanuelle, como Diretora Geral da Agência de Urbanismo da Região de Angers, contou que participou de uma reflexão sobre o território, que envolveu atores da cultura, arte, turismo, pesquisa científica, desenvolvimento econômico e habitantes. Além disso, segundo ela, só foi viabilizada porque contou com a vontade política.

A diretora da agência conta que foram identificadas sete questões principais em Argers, mas uma em especial, cujo valor não tinha sido percebido inicialmente: a água. A inundabilidade no território, em certas regiões, é de 99,6%. Apesar de dificuldades como acessibilidade e desconforto, os moradores da região já se adaptaram à situação e, quando as inundações acontecem, chegam a comemorar em virtude da beleza das paisagens.
 
Todo o estudo feito resultou em um pré-projeto e, durante a palestra realizada no PTI, Emanuelle fez um convite às pessoas que tivessem interesse em apresentar projetos para serem desenvolvidos com essa finalidade na região de Angers. O evento no PTI foi viabilizado por meio do Laboratório de Sustentabilidade Urbana.

Fonte: PTI

Versão para impressão