Quem é você, voluntário? Programa quer definir perfil do voluntariado da Itaipu

Quem é você, voluntário? Programa quer definir perfil do voluntariado da Itaipu

11h45 - 19/06/2017

Desde que foi criado, em 2005, para reunir as ações de voluntariado da Itaipu, o Programa Força Voluntária segue à risca um refrão: “ajudar o voluntário a atuar na forma que ele deseja atuar”. Para dar mais força e ciência a este mote, a coordenação do Programa lançou uma pesquisa que vai definir o perfil do voluntariado da empresa e quais são seus desejos de atuação.

Lilian Paparella, coordenadora do Força Voluntária, pede apoio à pesquisa. Objetivo é entender o desejo de atuação do voluntário de Itaipu.

O link da pesquisa foi enviado via Notes a todos os empregados da Itaipu, às 9h de segunda-feira (12) e reenviado na quinta-feira (15), às 10h42 (procure lá, está com o assunto “Você é nossa Força!”). São 17 perguntas, sendo 15 de múltipla escolha e duas discursivas. Não toma nem três minutos para responder, mesmo que você capriche – e recomenda-se que você faça isso – nas questões abertas. O questionário é totalmente anônimo e pode ser preenchido até a próxima sexta-feira (23).

Para divulgar a pesquisa, a coordenação do Programa passou, na semana passada, pelos escritórios em Foz do Iguaçu, ao lado do consultor Márcio Reis e da administradora Clariene Freitas, da Assessoria de Responsabilidade Social (RS.GB). “Será que o desejo de atuação dos empregados continua o mesmo, após 12 anos de programa?”, questionou Lilian. “Saber o interesse dos voluntários ajuda ao programa potencializar suas ações."

Coordenação do Força explicou a pesquisa.

“Muitas ações foram iniciadas pelos próprios empregados e acolhidas pelo programa”, contribui Márcio Reis, dando como exemplo a Campanha da Estrelinha, criada há 20 anos por colegas que já estão aposentados. “O programa quer ajudar o voluntário a atuar, mas para isso é preciso saber o perfil do novo empregado de Itaipu”, conclui.

Em 2015, um levantamento buscou atualizar as demandas sociais das instituições da região. Também foram feitas várias capacitações, como, por exemplo, sobre captação de recursos e elaboração de projetos. O Programa está atento às necessidades do terceiro setor.

“Além disso, há algum tempo a empresa abraçou os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), orientando a nossa atuação”, explica Lilian. Para fechar o tripé “empresa / sociedade / empregado", falta saber o perfil do voluntariado da Itaipu. Para isso, é importante que os colegas participem da pesquisa.

Versão para impressão