PIIT: festa do Dia das Mães lota Barrageiros e emociona homenageadas

PIIT: festa do Dia das Mães lota Barrageiros e emociona homenageadas

10h41 - 16/05/2018

Os diretores Marcos Stamm e João Pereira, supervisores, gerentes e superintendentes, PIITs e familiares: Barrageiros ficou lotado.

Música, teatro, flores, homenagens, emoção. A festa do Dia das Mães do Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PIIT) da Itaipu, no último dia 11, lotou o Cineteatro dos Barrageiros e comoveu as homenageadas. Todos os quase 200 PIITs participaram, levaram os familiares, ganharam a companhia dos supervisores, e tiveram um dia para ficar na memória.

“Muito emocionante. É uma força muito grande que traz para a gente e isso nos faz sentir mais felizes e responsáveis. Porque ser mãe é uma coisa muito boa e é um dom de Deus. Aí as pessoas veem o valor da mãe e faz uma homenagem linda para gente! Foi demais!”, agradeceu Arminda Setti, mãe do Eliton Setti Ribeiro (OCCG.DF), de 16 anos.

Arminda Setti e Eliton Setti Ribeiro, mãe e filho. "As pessoas veem o valor da mãe e faz uma homenagem linda para gente! Foi demais!”, ela disse. 

Sandra Skirzinski, mãe de Alice Skirzinski de Almeida (CSRP.GB), de 16 anos, teve um motivo a mais para se emocionar: com a impressionante média de 90,45, a filhona alcançou o melhor desempenho escolar de todos os PIITs. Ganhou notebook e celebração no palco do Cineteatro dos Barrageiros, acompanhada da mãe e das supervisoras.

“Esse ano fiquei preocupada porque ela ia dormir tarde. Mas estava sempre muito focada nos estudos, muito dedicada. Hoje está dando orgulho para a gente”, afirmou a mãe coruja. “Sabia que ela estaria entre as primeiras, mas não esperava que ficasse em primeiro lugar.”

Sandra Skirzinski, Rebecca Montanheiro, Alice Skirzinski de Almeida e Cristiane Amorim: PIIT recebe homenagem da mãe e das supervisoras.

Os PIITs com as três melhores médias escolares subiram ao palco com as mães e os supervisores. No centro, o coordenador Vinicius Ortiz. 

Também tiveram motivos de orgulho as mães e os supervisores de Diego Fernando Oliveira Machado (MTAA.DF), segunda melhor média do programa (ele ganhou um tablet), e de Jorge Rene Cabrera Zanette (SG.AD), terceira melhor média (ganhou um kindle). Em seguida, todos os jovens com média acima de 80 subiram ao palco para homenagens.

O diretor-geral brasileiro, Marcos Stamm, e o diretor administrativo, João Pereira, participaram da festa e destacaram o papel das mães na educação dos filhos. O DGB também elogiou o trabalho da Guarda Mirim de Foz do Iguaçu e lembrou que recentemente o convênio da instituição com Itaipu foi renovado. “Por isso, vamos poder comemorar muitos Dias das Mães juntos”, antecipou.

O coral formado só por integrantes do PIIT cantou três músicas e emocionou o público: novos talentos no palco.

A Banda Eureka tocou do clássico ao rock. O próprio DGB quebrou o protocolo, subiu de novo no palco e elogiou a banda de empregados de Itaipu.

João Pereira classificou o PIIT como “fantástico” e citou que muitos jovens que começaram no programa depois fizeram estágio na empresa e, hoje, são empregados, após aprovação em teste seletivo externo. “A empresa abre as portas e dá oportunidade para cada um de vocês.”

A comemoração teve uma programação extensa, com café da manhã caprichado, show da Banda Eureka (formada por empregados e empregadas), ginástica laboral, palestra com o tema Valorização da Família, teatro e coral formados por integrantes do PIIT – os momentos que mais emocionaram os convidados.

Uma das atrações da festa foi uma peça teatral, com atores do PIIT, para refletir sobre a relação entre mães e filhos.

Uma coisa todas as mães afirmaram na festa: o PIIT mudou a vida dos jovens. Para melhor. “As notas [na escola] aumentaram, não preciso mais ficar em cima para fazer a tarefa de casa. Também melhorou a autoestima. Além disso, ele está mais responsável e quer mesmo aprender e crescer”, disse Arminda, mãe do Eliton.

Mesma opinião tem Claudete Valente, mãe da PIIT Sabrina Valente Figueira (PC.TE) – na empresa há apenas sete meses. “Nossa, ela mudou bastante. Ficou mais responsável, mais estudiosa, tem vontade de estudar, de trabalhar. Melhorou 100%”, disse. “É maravilhoso trabalhar aqui”, concorda Sabrina. “Estou aprendendo várias coisas, principalmente com os supervisores, que ensinam bastante. Pretendo um dia fazer teste seletivo e voltar como empregada.”

Sabrina Valente Figueira e a mãe, Claudete Valente. "Melhorou 100%", disse a mãe, sobre a participação da filha no PIIT.

O coordenador do PIIT, Vinicius Ortiz de Camargo (RHDA.AD), comentou que o próprio diretor-geral, Marcos Stamm, deu o tom da festa, ressaltando o caráter familiar do encontro. “Foi uma festa bem descontraída, as pessoas ficaram muito à vontade. Isso fortalece ainda mais o ambiente familiar”, salientou. “O resultado foi excelente e ajuda a integrar ainda mais os participantes do programa.”

Veja abaixo mais fotos da festa

Versão para impressão