Pesquisa de Gênero: prazo para responder termina na sexta-feira (17). Participe!

Pesquisa de Gênero: prazo para responder termina na sexta-feira (17). Participe!

09h39 - 16/11/2017


Pesquisa vai balizar ações dos programas de Equidade de Gênero de Itaipu.

O auxílio-creche igualitário para homens e mulheres é uma das conquistas recentes da equidade de gênero em Itaipu. Para que os avanços continuem, os Programas de Equidade de Gênero das margens esquerda e direita promovem uma pesquisa anônima sobre o tema, que termina nesta sexta-feira (17).

A participação é voltada para empregados e empregadas do Brasil e do Paraguai e não toma muito tempo - em poucos minutos você responde todas as perguntas.

"As pessoas devem ser sinceras, pois o diálogo entre os membros do Comitê de Gênero não é apenas discussão de mulher, mas sim, entre ambos os gêneros para uma discussão igualitária", disse a coordenadora do Programa de Equidade de Gênero da margem esquerda, Lilian Paparella. Na prática, significa reforçar que equidade de gênero não é apenas "coisa de mulher", mas um conceito que prevê o tratamento justo para todos e todas, independentemente do sexo biológico.


Equidade não significa superioridade, mas o tratamento justo para as pessoas, independentemente do sexo biológico.

A equidade prevê que "tanto mulheres como homens sejam livres para desenvolver as suas capacidades pessoais e fazer escolhas sem as limitações impostas por estereótipos", conforme publicação do Pacto Global e da ONU Mulheres. "O tratamento deve considerar, valorizar e favorecer de maneira equivalente os direitos, benefícios, obrigações e oportunidades entre homens e mulheres", complementa o texto.

16 dias de ativismo

O assunto também será tratado em um evento previsto para o próximo dia 30, no lançamento interno da campanha mundial 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra as mulheres. Em breve, serão anunciados mais detalhes do encontro.

Segundo a ONU Mulheres, "os 16 Dias de Ativismo começaram em 1991, quando mulheres de diferentes países, reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres (CWGL), iniciaram uma campanha com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. A data é uma homenagem às irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, que se posicionaram contrárias ao ditador Trujillo, ficando conhecidas como 'Las Mariposas', e sendo assassinadas em 1960, na República Dominicana".

Desde então, a mobilização lembra a necessidade de combater este tipo de violência. O Brasil é um dos países que mais mata mulheres - é o quinto no ranking de feminicídio no mundo. De acordo com o Mapa da Violência de 2015, 106.093 pessoas morreram entre 1980 e 2013 por sua condição de ser mulher.

Confira os links para acesso à pesquisa:

https://pt.surveymonkey.com/r/generoitaipubr  (Brasil)

https://es.surveymonkey.com/r/generoitaipupy  (Paraguai)

O JIE Publicou

Itaipu quer saber: o que você pensa sobre Equidade de Gênero?
 

Versão para impressão