Manutenção tem nova política de Saúde e Segurança no Trabalho

Manutenção tem nova política de Saúde e Segurança no Trabalho

12h16 - 13/11/2017


Marcelo Penzin (SMMU.DT) durante apresentação da nova política, que está inserida no Sistema de Gestão do Trabalho Seguro (SGTS).

As Superintendências de Manutenção (SM.DT) e de Recursos Humanos (RH.AD) apresentaram, na última terça-feira (7), no Auditório da Cota 145, no Edifício de Produção, a nova Política de Saúde e Segurança no Trabalho (SST). A política foi adotada como projeto-piloto pela SM.DT e, posteriormente, deve ser aplicada em toda a empresa.

A política é um modelo de gestão padronizado que fornece à empresa elementos para o gerenciamento das condições de saúde e segurança do trabalho. O documento define conceitos, princípios e valores e estabelece responsabilidades para todos os níveis funcionais. O objetivo é reduzir, de forma ainda mais significativa, o número de acidentes e incidentes e oferecer melhorias das condições de trabalho e da qualidade de vida dos empregados e das empregadas.


Reinaldo Andres Gonzalez Cocian, superintendente de Manutenção, e Cléber Pimenta, superintendente adjunto de Manutenção: esforço binacional e coletivo para melhoria da segurança e da saúde do trabalhador.

De caráter binacional, a nova política de Saúde e Segurança do Trabalho foi elaborada em uma parceria entre os departamentos de Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (RHS.AD e RHS.AE) de ambas as margens, com auxílio da consultoria da empresa canadense Utility Risk Management (URM).

Com 512 empregados brasileiros e paraguaios, a Manutenção será a primeira área a seguir a política, em função do risco de exposição no ambiente de trabalho. A intenção é que, com o tempo, a nova política seja aplicada em todos os setores da empresa.

A Política


Luiz Carlos de Castro, superintendente de Recursos Humanos, falou sobre a importância da política para os colaboradores.

A nova política se baseia em uma lista de sete princípios e valores e nove diretrizes. Entre os sete princípios, destacam-se premissas como “todos os acidentes e incidentes são evitáveis” e “priorizar a saúde e segurança dos trabalhadores”. Já entre as nove diretrizes estão itens como “o incentivo ao diálogo como forma de melhoria das condições de trabalho” e “estimular a cultura prevencionista da saúde e segurança do trabalho”.

“Esta política vem para complementar as demais diretrizes da empresa, com um viés mais moderno e atualizado”, explicou Patrick Andrey Wietholter, engenheiro de Segurança do Trabalho da Divisão de Engenharia e Segurança do Trabalho (RHSS.AD).

Para o superintendente adjunto de Manutenção, Cleber Pimenta, embora a nova política seja bem completa, o documento só será efetivo se houver a conscientização dos empregados. “Precisamos da adesão de todos. Queremos que a prioridade dos nossos trabalhadores seja cuidar de si mesmo e de seus colegas. O tema ‘segurança’ deve fazer parte do cotidiano das pessoas”, afirmou.

Segundo Pimenta, os empregados serão incentivados a rever as práticas e adotar conversas diárias – os chamados Diálogos Diários de Segurança (DDS), antes do início das atividades. Ele destacou que os documentos do SOM – Sistema de Operação e Manutenção, como as Análises Preliminar de Riscos (APRs), serão revisados, para que todas as atividades sejam efetivamente analisadas sob o ponto de vista da saúde e da segurança do trabalho.

Fiscais da segurança

A nova política é parte de um projeto mais amplo, o Sistema de Gestão do Trabalho Seguro (SGTS), que começou a ser implantado neste ano.


Sérgio Luiz Rosselli Becker, da SMMG.DT: Sistema de Gestão do Trabalho Seguro é uma das melhorias na APR.

O SGTS é composto por 20 elementos, entre programas e procedimentos, que têm dois objetivos primordiais: reduzir as condições inseguras do ambiente do trabalho e despertar no empregado o olhar da segurança, de modo que condições de riscos sejam identificadas antes de uma ocorrência. Cerca de 80 empregados da Manutenção já receberam treinamento no SGTS.

"Creio que o Sistema de Gestão do Trabalho Seguro agregará melhorias na Análise Preliminar de Risco e, o que considero mais importante se tratando de segurança, proporcionará o envolvimento e participação de todos os integrantes da equipe no processo", avaliou Sérgio Luiz Rosselli Becker, da Divisão de Manutenção de Equipamentos de Geração (SMMG.DT).

Clique aqui para ver a Política, na íntegra.

Versão para impressão