Latinoware reforça arrecadação da campanha da gelatina

Latinoware reforça arrecadação da campanha da gelatina

14h07 - 20/10/2017


Gelatinas vão ser entregues às instituições selecionadas para receber as doações da Cuidando de Viver.

A Campanha Cuidando de Viver, que arrecada entre os empregados de Itaipu gelatina e suplementos para pessoas com câncer, ganhou um reforço. Os 4,2 mil participantes do 14º Congresso Latino-Americana de Software Livre – Latinoware estão sendo convidados para fazer suas doações à iniciativa, organizada pelos programas Reviver e Força Voluntária. Os produtos estão sendo recebidos desde o primeiro dia do evento, iniciado na quarta-feira (18) e que vai até esta sexta-feira (20).

Na Itaipu, a campanha conseguiu quase 950 quilos de gelatina e de suplementos na última edição, encerrada internamente em agosto. Todo este material – somado agora às doações do Latinoware – será encaminhado aos pacientes em tratamento de câncer em Foz do Iguaçu, Cascavel e Curitiba.


Experiência pessoal ou empatia levam participantes de várias partes do País a contribuírem com a arrecadação.

“Não é uma obrigação dos participantes, mas pedimos a eles que doem pelo menos duas caixinhas [de gelatina]. É uma ação simples, mas pode fazer toda a diferença na vida das pessoas em tratamento contra o câncer”, explica Marcos Siríaco Martins, integrante da comissão organizadora, um dos criadores do Latinoware e recém-aposentado da Itaipu.

O estudante de Videira (SC), Fabiano Fagundes fez questão de trazer a gelatina. Seu tio dele foi vítima de câncer e ele se recorda como o parente só conseguia ingerir gelatina após as sessões de quimioterapia e radioterapia. “É a segunda vez que participo do evento e desta campanha. Sei o quanto é importante para quem está sofrendo com a doença. Todos devem colaborar”.

Por que gelatina?

A gelatina é importante por ser o principal ou o único alimento ingerido por pacientes durante tratamento contra o câncer. Além da falta de apetite e náuseas, eles sofrem com os efeitos colaterais da radioterapia e da quimioterapia, ambas causadoras de lesões nas mucosas. A parte mais afetada é a boca, o que dificulta a deglutição de alimentos sólidos, quentes e ácidos.

Pessoas que passaram por cirurgias da boca e de pescoço também têm dificuldades semelhantes. Por isso, a gelatina é considerada uma grande aliada para alimentar estes pacientes.

Quem recebe

Neste ano, as gelatinas arrecadadas serão encaminhadas para as seguintes instituições: Casa de Apoio Espaço Esperança, Centro de Oncologia do Hospital Ministro Costa Cavalcanti e Associação de Amparo aos Idosos de Foz do Iguaçu (Lar dos Velhinhos), todas em Foz do Iguaçu; Casa de Apoio ao Paciente de Câncer (Uopeccan), em Cascavel; e Hospital Erasto Gaertner, em Curitiba.

O JIE Publicou

Cuidando de Viver arrecada quase 950 quilos de gelatina e suplementos

Versão para impressão