Jatapu vai operar com capacidade máxima

Jatapu vai operar com capacidade máxima

09h24 - 23/02/2018

Fonte: Folha de Boa Vista

Já na última fase de testes, a usina hidrelétrica de Jatapu, em Caroebe, será inaugurada ainda no primeiro trimestre deste ano. A medida vai beneficiar os três municípios localizados ao Sul do Estado: Caroebe, São Luiz e São João da Baliza. 
Desde dezembro do ano passado, o complexo energético vem operando em fase de teste, com as quatro turbinas em pleno funcionamento. Pela primeira vez em 23 anos, a usina vai operar com 10 megawatts, capacidade máxima de geração de energia elétrica.

Quando assumiu o governo, em 2015, Suely Campos encontrou o serviço paralisado e com pagamentos em atraso. Após a regularização do contrato, com recursos estaduais, a revitalização para complementação da hidrelétrica pôde ser retomada. “Isso vai garantir a geração de energia de qualidade para os moradores dos Municípios de Caroebe, São Luiz e São João da Baliza”, disse a governadora.

A obra foi retomada em maio de 2017 contemplando a revitalização de duas unidades geradoras antigas, que complementam duas outras turbinas novas. A primeira etapa ficou pronta em outubro, com geração de 5 megawatts.

Uma subestação elevadora de 69 quilovolts, na área externa da usina, também foi reequipada, contribuindo para a geração energética na região. Na subestação foi realizada ampliação e instalação de novos equipamentos.

A geração hídrica traz uma confiabilidade maior em comparação com a geração por usinas térmicas. O sistema de Jatapu será interligado ao fornecimento de energia que vem da Venezuela.

hidrelétrica - A hidrelétrica de Jatapu foi construída entre os anos de 1991 e 1994, no mandato do governador Ottomar de Sousa Pinto, e inaugurada oficialmente em 1994, ano que começou a operar.

Situada no Município de Caroebe, a 55 quilômetros da sede municipal, a área da usina tem como principal curso d’água o Rio Jatapu e ocupa uma área de mais de 7,4 mil hectares. A hidrelétrica foi construída com recursos próprios do Estado após a aprovação do projeto de impacto ambiental.

Versão para impressão