Itaipu participa do 32º Congresso Brasileiro de Manutenção

Itaipu participa do 32º Congresso Brasileiro de Manutenção

15h44 - 11/08/2017

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, fala na abertura do congresso.

Mesmo com os ótimos resultados e os excelentes índices de manutenção e operação, a usina hidrelétrica de Itaipu prepara um plano ambicioso de atualização das unidades geradoras. A afirmação foi feita pelo diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Leone Viana, na abertura oficial do Congresso Brasileiro de Manutenção e Gestão de Ativos, na terça-feira (8), às 9h30, em Curitiba.

O encontro, que ocorreu de 7 a 10 de agosto, é promovido pela Associação Brasileira de Manutenção e Gestão de Ativos (Abram) e considerado o maior evento do setor na América Latina. De Itaipu, participaram 42 empregados brasileiros e paraguaios.

“O processo de modernização é um desafio que deve levar aproximadamente dez anos, conciliando produção otimizada, manutenções preventivas e atualização tecnológica e, principalmente, com a manutenção dos melhores índices de disponibilidade, com qualidade e confiabilidade dos seus ativos disponíveis para alcançar o sucesso esperado frente aos futuros desafios do País", ressaltou o diretor-geral.

Vianna também enfatizou a parceria de muitos anos com a Abramam e citou o trabalho do professor Lourival Augusto Tavares. O professor participou no início da década de 1980 da concepção do método de manutenção que é feito até hoje na usina de Itaipu, o SOM – Sistema de Operação e Manutenção.

Esse método é baseado na prevenção e sustenta os eficientes e reconhecidos processos praticados na atualidade. Vianna lembrou ainda que durante o 29º Congresso Brasileiro de Manutenção, realizado em Santos (SP), em 2014, foi idealizada a implantação em Foz do Iguaçu do Curso de Especialização em Gerência de Manutenção (Cegem), em parceria com a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR).

A primeira turma de especialistas concluiu o curso em março de 2017, com 35 empregados brasileiros e paraguaios. Em outubro de 2017 começa a segunda turma. Está prevista a participação de mais 33 empregados brasileiros e paraguaios.

O que é

O congresso contou com a presença de representantes das principais empresas do Brasil e dos mais importantes segmentos da economia mundial. O objetivo do evento é apresentar o progresso tecnológico e técnicas de gerenciamento e execução de vanguarda, visando à melhoria da qualidade, produtividade, segurança e racionalização de custos na manutenção e gestão de ativos, além da preservação ambiental.

Para o superintendente Adjunto de Manutenção, Cleber de Souza Pimenta, a participação de Itaipu no evento tem o objetivo de trocar experiências e conhecer novas tecnologias para a melhoria contínua das práticas e dos processos internos – e que já são referências no setor elétrico brasileiro. Outro aspecto importante é que, em 2016, a empresa bateu o recorde mundial anual de geração de energia, com produção histórica de 103,1 milhões de MWh.

Versão para impressão