Itaipu inicia nova fase na implantação do Programa Nacional de Proteção do Conhecimento

Itaipu inicia nova fase na implantação do Programa Nacional de Proteção do Conhecimento

15h05 - 11/05/2018


Profissionais da Abin atuam em parceria com a Itaipu para a implantação do PNPC na empresa.

A Itaipu, em parceria com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin)/Presidência da República, está dando continuidade à implantação do Programa Nacional de Proteção do Conhecimento (PNPC). Após realizar a fase de sensibilização com o corpo gerencial, no final de 2017, o programa entra em uma nova fase, com a aplicação da metodologia que analisará os riscos existentes. O resultado será consolidado no Relatório de Avaliação de Risco aos Conhecimentos Sensíveis.

O documento tem a finalidade de sugerir a adoção de medidas e procedimentos de proteção do conhecimento, com base na metodologia do PNPC; na legislação vigente; e nas características específicas da Itaipu, de acordo com a avaliação dos níveis de risco e das vulnerabilidades identificadas nos segmentos de proteção física, de documentação, de pessoas e de sistemas de Tecnologia da Informação (TI).

As atividades do PNPC serão executadas nos escritórios de Foz do Iguaçu, Curitiba, Brasília, Santa Helena e Guaíra, até novembro de 2018, e envolverão todos os colaboradores da Itaipu. 


Profissionais da Abin e de Itaipu discutem o PNPC, em Foz.

O JIE Publicou

Itaipu vai integrar o Programa Nacional de Proteção do Conhecimento Sensível

Versão para impressão