Itaipu e Unila discutem alternativas para terreno do campus

Itaipu e Unila discutem alternativas para terreno do campus

15h30 - 21/12/2017

Luiz Fernando Leone Vianna (centro) coordena reunião no Centro Executivo: alternativas para área do campus em discussão.

Representantes de Itaipu Binacional, do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila) se reuniram nesta quinta-feira (21), no Centro Executivo da Itaipu, na Vila A, para discutir soluções para o terreno que abrigaria o campus da instituição de ensino, em área anexa à usina.

Participaram da reunião o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, o reitor da Unila, Gustavo Oliveira Vieira, o diretor-superintendente da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), Ramiro Wahrhaftig, e os diretores de Itaipu Cézar Eduardo Ziliotto (jurídico) e Newton Kaminiski (Coordenação).

As obras do campus da Unila começaram em junho de 2011, em terreno de 45,7 hectares doado por Itaipu, mas foram abandonadas pelo consórcio Mendes Júnior/Schahin em janeiro de 2015. Apenas 41,58% das edificações previstas no contrato, para a primeira etapa do projeto, foram concluídas.

Encontro teve a participação de corpo técnico de Itaipu Binacional, Parque Tecnológico Itaipu e Unila.

Uma das alternativas estudadas é a retomada do terreno pela binacional, com ressarcimento de parte dos investimentos feitos no local. De acordo com Vianna, o sinal verde para as negociações foi dado pelos ministros de Minas e Energia, Fernando Bezerra Coelho Filho, e da Educação, José Mendonça Bezerra Filho.

O reitor Gustavo Vieira disse que o processo de negociação é complexo e inclui várias etapas, como modelagem jurídica, composição de ativos e definição de valores. Não há prazo para conclusão dos trabalhos. “O ano de 2018 será de tratativas”, afirmou.

Versão para impressão