Integração na prática: Caderno de Apoio Logístico é o guia da Operação durante o recesso

Integração na prática: Caderno de Apoio Logístico é o guia da Operação durante o recesso

16h58 - 22/12/2017

Manter uma usina como Itaipu funcionando 24 horas por dia, 365 dias ao ano, é um trabalho que exige integração de muitas áreas diferentes. Nessa época do ano, em que parte das equipes tira férias ou aproveita uns dias de recesso, os colegas da Operação precisam estar preparados para enfrentar qualquer imprevisto.

Paulo Zanelli e Juliano Portela fazem parte da equipe que organiza o material.

Essa preparação começa meses antes do final do ano, quando um grupo binacional se reúne para começar a elaborar o Caderno de Apoio Logístico à Operação da Usina. Nesse material, ficam reunidos os nomes e contatos de colegas de diversas áreas que estarão trabalhando ou de plantão nos dias de recesso, caso haja necessidade. 

Segundo Fernando Menezes, gerente da Divisão de Operação da Usina e Subestações (OPUO.DT), o processo começou há sete anos. "Nesta mesma época, ocorreu uma intercorrência na usina e faltavam pessoas da especialidade onde ocorreu a falha. Sem esse planejamento, levamos mais mais tempo para localizar e trazer esse profissional do que para fazer a própria intervenção corretiva da unidade", lembra.

"Hoje estamos mais preparados e seguros para garantir a produção durante o feriado", garante Fernando. Juliano Portela (OPUO.DT), que faz parte da equipe que consolida as informações para o caderno, concorda: “É um material robusto e muito importante, pois permitirá que a equipe encontre rapidamente a pessoa que poderá resolver alguma emergência ou esclarecer uma dúvida.”

Caderno reúne informações de várias áreas da empresa. 

No total, o caderno reúne as programações de recesso de nove áreas, além da própria Operação – que, nessa época do ano, também trabalha em escala especial. “Normalmente, são quatro equipes que fazem turnos de seis horas; porém, de 23 de dezembro a 3 de janeiro, trabalhamos em três equipes, em turnos de oito horas”, esclarece Paulo Zanelli, supervisor da Operação em Tempo Real. 

Essas mudanças nos horários têm como objetivo permitir que os empregados possam aproveitar essa época festiva com as famílias, mas também garantir que a produção de energia continue segura e estável. Para que o Natal e o Ano Novo sejam de muita paz... e muita luz.  

 

Versão para impressão