Inspiração para jovens atletas, Ana Sátila é recebida em casa pelos Meninos do Lago

Inspiração para jovens atletas, Ana Sátila é recebida em casa pelos Meninos do Lago

18h47 - 03/10/2017

A canoísta Ana Sátila Vargas tem apenas 21 anos de idade, mas já pode ser considerada uma veterana capaz de inspirar a futura geração da canoagem slalom brasileira. Após a conquista de duas medalhas no Mundial de Canoagem Slalom Sênior, na França, a atleta voltou para a casa, o Canal Itaipu, sua pista de treinamento instalada na usina hidrelétrica. Ela foi recebida na tarde desta terça-feira (3) pelos atletas do projeto social Meninos do Lago e pelo diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna.

Jovens atletas do projeto social Meninos do Lago recebem Ana Sátila no Canal Itaipu.

“Itaipu é minha casa, quando chego aqui eu me sinto muito bem porque foi aqui que me criei como atleta. Estas medalhas e todos os meus resultados eu devo a Itaipu e a Foz do Iguaçu”, afirma Ana Sátila.

Mais cedo, um grupo havia ido ao aeroporto abraçar a medalhista do campeonato mundial.

Pela manhã, ela havia sido recepcionada no aeroporto de Foz do Iguaçu por um grupo de canoístas do Meninos do Lago. E ficou emocionada: “Isso é o que eu mais valorizo como atleta, a possibilidade de inspirar esta nova geração. Fico feliz em mostrar para os mais novos que eu sou de Foz como eles e que eles também pode atingir resultados como os meus”, conclui.

A jovem Maria Eduarda Schlinkmann, a Duda, de 15 anos, concorda com Ana Sátila. Há seis anos e meio no projeto, Duda acredita que pode atingir os mesmos objetivos que a veterana, basta treinar bastante. “Ela é um exemplo, pois mostra que mesmo quando perde, ela continua treinando para, no próximo campeonato, ir melhor. E foi isso o que aconteceu”, diz.

Duda e Gabriel se espelham em Ana Sátila para atingir seus objetivos. "Quero ser atleta como ela".

Duda e os outros atletas do projeto social acompanharam na tela de tevê a participação de Ana Sátila e de toda a seleção brasileira de canoagem slalom no Mundial. O Gabriel Henrique da Silva, 18 anos, também estava de olhos focados na telinha. “Quero chegar aonde ela chegou, ser atleta profissional. E, para isso, eu tenho que treinar em dobro”, conta Gabriel, no projeto há cinco anos e meio. “O Meninos do Lago me ajuda financeiramente e me dá a oportunidade de seguir meus sonhos”.

Vianna acredita que as conquistas da elite ajudam a inspirar a nova geração e criar novos campeões.

Para o Luiz Fernando Vianna, além de formar grandes atletas como Ana Sátila, o investimento de Itaipu na canoagem slalom – tanto na manutenção do Canal Itaipu quanto no patrocínio ao Meninos do Lago – colhe os frutos que o bom desempenho da elite traz aos novos atletas: a inspiração. “A conquista dela é um feito inédito, mas, mais importante que isso, é o fato de esta conquista servir como motivador para outras crianças. O exemplo de Ana Sátila deve ser replicado, e isso vai acontecer”, afirma.

Evolução do esporte

O Campeonato Mundial de Canoagem Slalom aconteceu na cidade de Pau, na França, de 26 de setembro a 1º de outubro. Ana Sátila foi bronze no C1 (canoa individual) Feminino e prata no K1 Extremo (nova categoria do caiaque, modalidade estreante do Mundial e que tem a possibilidade de se tornar olímpica). O feito foi único na competição: ela foi a única atleta feminina a obter duas medalhas em disputas individuais. O desempenho também foi o melhor da história da canoagem slalom do Brasil em uma competição deste porte. Nenhuma outra atleta brasileira havia obtido resultados como o de Ana Sátila ou sequer tinha subido ao pódio.

Nascida em Iturama (MG) e criada até os 12 anos em Primavera do Leste (MT), Ana atualmente mora em Foz do Iguaçu, sede da seleção brasileira permanente de canoagem slalom.

“Para qualquer modalidade olímpica, conseguir uma medalha em campeonato mundial sênior significa dizer que o Brasil é um sério candidato a trazer medalha nos Jogos de 2020”, afirma o presidente do Instituto Meninos do Lago, Argos Gonçalves Dias Rodrigues. Para ele, desde que a seleção brasileira de canoagem slalom se instalou no Canal Itaipu, em 2012, o esporte evoluiu muito no País. “Em cinco anos foi uma evolução gigantesca. A cada ano, conseguimos um feito inédito”.

Versão para impressão