Fronteira é tema de curso de pós-graduação em Foz do Iguaçu

Fronteira é tema de curso de pós-graduação em Foz do Iguaçu

09h58 - 09/08/2017

A fronteira sob a ótica acadêmica e de especialistas. Uma nova turma do curso de pós-graduação “Gestão em Ciência Política, Estratégia e Planejamento, com Ênfase em Fronteiras”, terá sua aula inaugural no dia 15 de agosto, no auditório da Polícia Federal, em Foz do Iguaçu.

Voltado a estudantes e profissionais das mais diversas áreas, o curso é resultado de uma parceria entre a Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra (Adesg), Instituto de Desenvolvimento Econômico e Social de Fronteiras (Idesf), que tem sede em Foz do Iguaçu e a Esic Business&Marketing School, da Espanha, uma das 20 melhores escolas de negócios do mundo, que no Brasil tem um campus em Curitiba.

Primeira turma

O início das aulas para esta segunda turma marca também o começo do último semestre para os 38 alunos que já fazem o curso, que ao final dará direito a dois certificados: um de especialista em fronteiras, pela Adesg, e outro internacional, pela Esic. Para a segunda turma, ainda há vagas, e os interessados podem se inscrever no próprio dia da aula inaugural, que terá entrada livre, ou pelo site do Idesf (www.idesf.org.br).

As aulas serão no COC, às sextas, das 18h40 às 23h, e aos sábados, das 8h às 12h e das 13h às 17h, quinzenalmente. 
O curso tem cinco eixos principais, segundo o presidente do Idesf, Luciano Stremel Barros: educação, saúde, logística, economia e segurança pública. E é dividido em cinco fases: na preparatória e Básica, com professores da Adesg, o aluno tem noções de organização social e política, sobre a teoria do poder e o sistema ESG / Adesg. 

Já a fase específica enfoca a situação das fronteiras, em suas variadas facetas, da segurança pública à economia, da gestão pública à logística, dos acordos internacionais à educação e à cultura, entre outros temas, que depois serão escolhidos pelos alunos para o TCC. O resultado dessas teses será publicado em livro.

Na fase complementar, além de workshops com vários especialistas, os alunos farão visitas técnicas a várias regiões de fronteira, para ampliar de forma prática o aprendizado conceitual. E, por fim, a fase final, que compreende viagens, em módulos nacionais e internacionais.

Encontro de turmas

Com carga horária de 360 horas, o curso começa em agosto e deve terminar em dezembro de 2018. O primeiro curso, ministrado a partir de agosto de 2016, será concluído em dezembro deste ano.  A ideia é que tanto os alunos que vão iniciar quanto os que fazem o último semestre, embora tenham aulas em dias diferentes, possam se encontrar em ocasiões especiais, como workshops, para debater e trocar ideias. 

A coordenação do curso é de Jaime Luiz Remor, representante da delegacia da Adesg em Foz do Iguaçu; professora Vanessa Pinto Miranda, coordenadora acadêmica da VUP, agência de qualificação profissional; e professor Alexandre Luís Götz Weiler, diretor acadêmico de pós-graduação da Esic.

Pensar a fronteira

Luciano Stremel Barros diz que, com o curso, uma das ideias é que seja criado em Foz do Iguaçu um grupo de alto nível para “pensar a fronteira”. Ele quer envolver também funcionários da Prefeitura e de outras instituições, que lidam com a questão ou, de alguma forma, são afetadas pelos problemas fronteiriços.

A intenção é ter uma turma com representantes dos três setores, público, privado e terceiro setor, tanto do Brasil como do Paraguai e Argentina.

Versão para impressão