Festival Capivara convoca talentos musicais de Itaipu e do PTI

Festival Capivara convoca talentos musicais de Itaipu e do PTI

10h00 - 03/11/2017


Festival Capivara é aberto aos colaboradores de Itaipu, da margem esquerda.

Empregados(as), estagiários(as), terceirizados(as) e integrantes do Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho (PIIT) da margem esquerda, que gostam de soltar a voz, não precisam mais cantar somente no chuveiro e sem plateia. A oportunidade para se apresentar em público, pelos corredores da usina e do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), está sendo oferecida pelo Festival Capivara, organizado por meio de uma parceria entre a Fundação PTI e a hidrelétrica, como parte da Agenda Cultural 2017.

Para participar do Festival Capivara basta preencher o formulário: webforms.pti.org.br/festivalcapivara e aguardar a convocação. O lançamento será no dia 8 de dezembro, às 13h, no hall de entrada do Edifício das Águas.

A proposta é promover apresentações musicais de “colaborador para colaborador”. “Será uma verdadeira brincadeira entre colegas. Todos podem participar. Até os desafinados”, brinca Jéssica Marques, do Programa de Educação e Cultura do PTI, responsável pelo festival.
 
As performances ocorrerão sempre na última sexta-feira do mês, às 13h. A primeira já tem data, dia 26 de janeiro. O mais aplaudido ganhará um almoço no Porto Kattamaram. Como as apresentações serão gravadas e postadas na página do PTI no Facebook, ao final do ano, o vídeo com maior número de curtidas também ganhará uma viagem para algum lugar do território nacional.

“Queremos conhecer e ouvir as mais diversas culturas e gêneros musicais. A única restrição é que a canção precisa respeitar o Código de Conduta do PTI, que inclui regras como não incentivar a violência”, explica Jessica.

De onde surgiu a ideia


Festival oferece oportunidade para os colegas de Itaipu e do PTI mostrarem seus talentos. Foto: Kiko Sierich

O Festival Capivara é um resgate do antigo Festival do Barrageiro realizado na época da construção da barragem. Naquela época, os trabalhadores da usina faziam apresentações artísticas e concorriam a um violão. O nome capivara surgiu da ideia de ocupar os gramados da usina, assim, como fazem as capivaras. “Queremos sair da rotina e promover a integração”, concluiu Jéssica.

Em caso de dúvidas, entre em contato com Jéssica Marques ou Silvana Gomes, do Programa PTI Educação e Cultura, pelos telefones (045) 3576-7010 / 7148 ou pelo e-mail cultura@pti.org.br. Não perca tempo: inscreva-se e revele os seus talentos musicais!

Versão para impressão