Encontros e Caminhos realiza oficina sobre Arte Sustentável

Encontros e Caminhos realiza oficina sobre Arte Sustentável

09h41 - 30/10/2017


Com o papelão nas mãos, alunos e professores de Pato Bragado aprenderam técnicas para se fazer arte sustentável.

Em mais uma das inúmeras atividades que vem sendo realizadas nos municípios da Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3), professores e alunos de Pato Bragado participaram, nos dias 19 e 20 de outubro, de uma oficina sobre Arte Sustentável, com o artista plástico Luiz Carlos Pereira Nakasoni, da Assistência da Diretoria de Coordenação (AS.CD). A iniciativa é uma ação do Programa Encontros e Caminhos, desenvolvido por Itaipu com o apoio do Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros e o Comitê Gestor do município.

O encontro, que mostrou a todos os participantes uma nova forma de produzir arte, teve início com a exposição de peças artísticas produzidas por Nakasoni e ligadas à sustentabilidade. Boa parte dessas obras leva como matéria-prima o papelão.

Para a professora Claudete Esquissato a oficina foi uma oportunidade única. “Eu estava acostumada a trabalhar com outros materiais e não sabia que do papelão poderia ser produzida uma obra de arte”, contou ela, que já foi instrutora de trabalhos manuais.


O encontro foi aplicado pelo artista plástico Luiz Carlos Nakasoni (ao centro), da Assistência da Diretoria de Coordenação (AS.CD).

A arte de forma sustentável também é uma ótima opção de decoração. Segundo a estudante Daniela Decker, sua casa ganhará novas opções de peças artísticas, agora, produzidas por ela mesma. "A oficina é muito interessante para quem gosta de pintar e desenhar. Vou fazer uma arte ligada ao meio-ambiente", disse. “Eu nunca participei de um momento desses e estou aprendendo muito, principalmente a reutilizar o que ocupava espaço e até incomodava”, completou.

A avaliação positiva de quem participou do encontro demonstra que a mensagem de Nakasoni foi bem apresentada. O colega, que nas horas vagas se dedica a transformar lixo em beleza, diz que se vê conseguindo "transformar mentes e corações".

Outras ações


O hip-hop levou dança e "cultura de rua" a quem participou da oficina em Cascavel.

Desde setembro, crianças, adolescentes e jovens dos municípios que pertencem a BP3 têm recebido diversas atividades ligadas à cultura e a arte, promovidas pelo Programa Encontros e Caminhos. São oficinas de rap, hip-hop, corais, festivais, concursos de fotografia, desenho, entre outras, todas com foco na integração e sustentabilidade.

Em Cascavel, cerca de 200 pessoas participaram do encontro Hip-hop pela Paz. A “cultura de rua”, como é conhecida esse estilo de dança, aborda questões pontuais, além de despertar a conscientização e convencimento sobre sustentabilidade e proteção ao meio ambiente. A atividade contou com oficinas de skate, grafite, dança, improviso e batalha de MC’s.


Vencedores do concurso de fotografia realizado em Terra Roxa visitaram Itaipu como prêmiação após serem selecionados.

As belezas naturais de Terra Roxa levaram estudantes do município para uma expedição por um olhar mais apurado. O concurso de fotografia Somos o que vivemos e o que gravamos no coração premiou 12 imagens, que comporão o calendário 2018 da cidade. Os autores dos registros ainda ganharam uma viagem a Foz do Iguaçu.

Versão para impressão