Diretores conhecem projetos desenvolvidos pela Itaipu na Bacia Hidrográfica do Paraná 3

Diretores conhecem projetos desenvolvidos pela Itaipu na Bacia Hidrográfica do Paraná 3

10h31 - 14/07/2017

Luiz Fernando Vianna é recebido pela comunidade da aldeia indígena Tekohá Añetete, em Diamante do Oeste.

O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Luiz Fernando Vianna, e o diretor de Coordenação, Hélio Gilberto Amaral, participaram terça (11) e quarta-feira (12) de uma visita técnica a projetos desenvolvidos pela binacional na Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3), área sob influência do reservatório de Itaipu.

Também participaram da visita o diretor-superintendente da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (FPTI), Ramiro Wahrhaftig; o superintendente de Obras e Desenvolvimento (OD.CD) de Itaipu, Newton Luiz Kaminski; e o superintendente de Energias Renováveis (ER.GB), Paulo Afonso Schmidt.

Reunião dos diretores da Itaipu e FPTI com o prefeito de Entre Rios do Oeste, Jones Heiden: discussão de parcerias.

O grupo sobrevoou áreas como o Canal da Piracema e o Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), em Foz do Iguaçu; a faixa de proteção da mata ciliar e a aldeia indígena Tekohá Ocoy, em São Miguel do Iguaçu; a granja Haacke, em Santa Helena; a aldeia Tekohá Añetete, em Diamante do Oeste; o corredor da biodiversidade, que liga o Parque Nacional do Iguaçu à faixa de proteção do reservatório – entre outras.

Também houve reuniões na prefeitura de Entre Rios do Oeste e visitas a aldeias e propriedades rurais – como o sítio de Luis Arruda, em São Miguel do Iguaçu, exemplo de produção orgânica na região.

No sítio de Luís Arruda, em São Miguel do Iguaçu, grupo conheceu - e experimentou - o melhor da produção orgânica.

Kaminski explicou que o objetivo da visita foi apresentar uma visão geral dos projetos desenvolvidos na região e das ações programadas para os anos de 2018 e 2019. Entre elas, trabalhos ligados ao reservatório de Itaipu, como o monitoramento de peixes, a produção em tanques-rede, a recomposição da mata ciliar e a gestão por bacia hidrográfica.

Também foi discutida a participação da empresa em iniciativas como o programa Oeste em Desenvolvimento e a ampliação das ações para todos os 52 municípios da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop). “A ideia foi apresentar uma visão sistêmica, abrangente, daquilo que nós chamamos de Itaipu Sustentável”, comentou o superintendente.

Veja mais fotos da visita técnica