Corrida Insana em Itaipu reúne famílias e promove momentos de resgate da infância

Corrida Insana em Itaipu reúne famílias e promove momentos de resgate da infância

15h33 - 11/03/2018


Pessoas de diversas idades participaram da Corrida Insana, em Itaipu.

Habituado a participar de corridas pedestres, o vendedor Jonair de Oliveira, 29 anos, disse ter se sentido de volta ao passado ao participar da Corrida Insana, que reuniu mais de 900 pessoas na usina de Itaipu, em Foz do Iguaçu (PR), na manhã deste domingo (11). “Só faltou uma raia de piscina de bolinhas com uns 25 metros de comprimento”, brincou o vendedor. Ele foi o primeiro a cruzar a linha de chegada no Mirante do Vertedouro, por volta das 8h40. “Fazia uns 15 anos que eu não subia em um brinquedo como este. Foi como voltar à infância”, completou o jovem, que nem se preocupou em marcar o seu tempo de percurso.

“Só faltou uma raia de piscina de bolinhas”, brincou o vendedor Jonair de Oliveira, o primeiro a cruzar a linha de chegada.

O espírito lúdico – sem caráter competitivo ou cronometragem de tempo dos participantes – foi garantido pelos 12 obstáculos infláveis instalados ao longo de cinco quilômetros. Na hora de ultrapassar as barreiras, muitos adultos brincaram feito gente miúda ao lado das crianças, que tiveram a participação permitida – a única limitação era ter mais de 1,05 metro de altura.

“Participei de mais de 100 provas, mas esta foi fantástica, uma coisa que eu nunca tinha experimentado. Voltei a ser criança”, disse Eli Marcos Finco, 57 anos, engenheiro da Itaipu e corredor experiente, com uma maratona e quatro meias maratonas “no currículo”.


Experientes em provas de atletismo, Reem Kamel (à esquerda) e Eli Finco (à direita) aprovaram a prova. "Voltei a ser criança", brincou Eli.

A prova teve várias largadas, feitas em blocos de até 170 pessoas. O primeiro grupo partiu às 8h. Já na saída, o primeiro desafio: escalar um tobogã de quase cinco metros de altura, com um formato semelhante ao do vertedouro de Itaipu, que prossegue com a calha esquerda aberta neste domingo. O espetáculo das águas ajudou a deixar o cenário ainda mais atrativo para os participantes. Pela manhã, o vertimento chegou a 1.442 metros cúbicos por segundo (ou 1,4 milhão de litros de água), o equivalente a vazão média das Cataratas do Iguaçu.

“Estamos muito animados de estarmos aqui neste dia”, disse o guia de turismo Atila Oliveira, 36 anos, antes da largada no Mirante do Vertedouro. Como muitos participantes, ele não foi sozinho: a esposa, Nardy Alava, 36 anos, e o filho, Atila Valentino Alava, 7 anos, também vestiram a camisa da Corrida Insana.


Diversão e superação entre mãe e filho: Sibele Pacheco e seu filho, Joaquim.

A professora Sibele Pacheco, 39 anos, levou o filho Joaquim, de 7 anos de idade, para acompanhá-la. “Estou acostumada a participar de corridas, mas nos brinquedos ele ia bem melhor que eu”, afirmou, orgulhosa do desempenho do menino.

“Este evento traz uma boa visibilidade para Foz do Iguaçu, reúne as famílias e é mais uma mostra da relevância que o esporte tem para a Itaipu, empresa que incentiva a prática esportiva, esta importante ferramenta de cidadania”, analisou o assistente da Diretoria Geral Brasileira de Itaipu, Alexandre Teixeira, que representou o diretor-geral brasileiro, Luiz Fernando Leone Vianna.

Teve gente que aproveitou a ocasião para fazer turismo em Foz do Iguaçu. “Minha família veio para participar porque é uma coisa diferente e uma opção de lazer”, disse o deputado federal Alfredo Kaefer, que vive em Cascavel e passou fim de semana na fronteira acompanhado dos familiares.

Diversão em família

Os “brinquedos” atraíram famílias inteiras que, a pé, puderam passear pela binacional de um jeito diferente dos roteiros turísticos da usina, sem os ônibus usuais. “Foi uma oportunidade de ver o interior da Itaipu de uma outra forma”, disse Erson Lopes da Silva, 58 anos, que encarou os cinco quilômetros mesmo sem nunca ter participado de um evento de atletismo. “Viemos em dez pessoas: esposa, dois filhos e amigos”, afirmou.


Clima de festa esteve presente durante todo o percurso da galera da Academia Mühlen.

O espírito de diversão coletiva motivou os 20 integrantes do grupo Pé na Estrada, da Academia Mühlen, de Foz do Iguaçu. Animados, eles fizeram todo o circuito juntos, sob a orientação do professor de Educação Física, Edson Luis Von Mühlen, o "Soró". “Estamos adorando, está ótimo”, disse a cabeleireira Juliana Klauck, 34 anos, integrante do grupo.

A secretária Reem Kamel, 53 anos, gostou tanto da experiência dos infláveis que cumpriu os cinco quilômetros duas vezes – na segunda ocasião, apenas para acompanhar os sobrinhos. Para ela, que já participou de sete São Silvestres e de 38 meias maratonas, a Corrida Insana será um momento memorável. “Sensacional é pouco para definir esta corrida. Embora o sol tenha castigado um pouco, foi maravilhoso”, concluiu.

Veja mais fotos do evento:

Versão para impressão