Apresentado diagnóstico do Plano de Mobilidade Urbana de Foz

Apresentado diagnóstico do Plano de Mobilidade Urbana de Foz

08h41 - 10/01/2018

A primeira audiência pública do processo de construção do Plano de Mobilidade Urbana de Foz do Iguaçu foi realizada na noite de segunda-feira (8), no auditório da Fundação Cultural, reunindo PTI, Prefeitura e público em geral. Técnicos do Parque Tecnológico Itaipu apresentaram o primeiro diagnóstico com base nos dados coletados em encontros e workshops. Estes dados são importantes para a formatação do Plano e para a elaboração das propostas finais de mobilidade, definindo pontos estratégicos que precisam ser melhorados como transporte público, instalação de mais ciclovias, atendimento diferenciado ao turista e outras formas de modais que integrem comunidade, bairros, e centro da cidade.
 
“É importante a construção deste Plano ouvindo todos os atores, seja a Prefeitura, seja a população. Nós estamos nos dedicando para realizar o melhor trabalho possível, atendendo as necessidades de Foz que é uma cidade ímpar por ser turística e internacionalmente conhecida. Como o Parque abraçou o projeto de auxiliar o Município nesse processo, temos a responsabilidade de colher todos os dados da comunidade e apontar as diretrizes de mudanças num relatório final e daquilo que pode ser o melhor para a cidade de Foz”, destacou o arquiteto Lucas Lied, da Infraestrutura e Obras do PTI.
 
Para o Diretor de Gabinete da Prefeitura de Foz do Iguaçu, Kalito Stoeckl, a parceria com o PTI é fundamental para que a Prefeitura apresente ao Ministério das Cidades um Plano de Mobilidade adequado à realidade e às necessidades atuais do Município e para que Foz consiga trazer recursos importantes para se investir em Mobilidade Urbana. “Precisamos ouvir mais a população e para isso contamos com a participação de representantes de vários segmentos da sociedade, como as Universidades, o empresariado, taxistas, mototaxistas, agentes da área do turismo, para juntos entendermos o que Foz precisa realmente para se tornar uma cidade melhor e mais sustentável no trânsito”, defendeu Stoeckl.
 
A próxima audiência pública será realizada no dia 29 de janeiro, na Câmara de Vereadores, reunindo também Prefeitura, PTI, e todos os envolvidos, como Sanepar, Acifi, Codefoz, Adere, ACCI, Rotary, Unila, e demais parceiros. 

Fonte: PTI

Versão para impressão