Aniversário do Ecomuseu tem forte presença da comunidade

Aniversário do Ecomuseu tem forte presença da comunidade

12h33 - 30/10/2017


Público lotou as dependências do Ecomuseu para a festa de aniversário.

O Ecomuseu da Itaipu comemorou neste fim de semana seus 30 anos de atividades, completos no último dia 16. A festa, realizada no sábado (28) com o evento “Ocupe o Museu”, contou com diversas oficinas e atrações culturais. Ao todo, o local recebeu 966 participantes, a maioria pessoas da região, inclusive da Argentina e do Paraguai.


Público pode escolher entre diversas oficinas. 

Para a gerente da Divisão de Educação Ambiental da Itaipu, Leila de Fátima Alberton, a resposta ao evento foi surpreendente. “Imaginávamos atrair um público de cerca de 350 pessoas, mas uma semana após anunciarmos esta edição do Ocupe o Museu já contávamos com mais de 400 inscritos. E muitos ainda se inscreveram na hora”, afirmou. “Queremos aproximar cada vez mais a comunidade do Ecomuseu e já estamos planejando duas ações como essa para 2018”, acrescentou.


Empregados da MAPE.CD celebram a data. Davi Mora, colaborador mais antigo do Ecomuseu e que está se aposentando, ganhou bolo e homenagens.

A primeira edição do Ocupe o Museu, em 2016, foi um projeto-piloto, realizado exclusivamente com famílias de funcionários da Itaipu. Neste ano, a iniciativa foi ampliada para atender também famílias ligadas ao Parque Tecnológico Itaipu e a comunidade em geral. A atividade também teve o apoio do Conselho dos Municípios Lindeiros.

“A divulgação pelas redes sociais ajudou bastante. Com essas ações, queremos que o Ecomuseu esteja cada vez mais inserido como centro de atividades culturais aberto à comunidade de Foz e da região”, acrescentou o pedagogo Enzo Figueiredo, da Divisão de Educação Ambiental da Itaipu.


Enzo, a esposa Priscila e o filho Raul: evento reuniu famílias da Itaipu, PTI e da comunidade. 

A esposa de Enzo, Priscila, e o filho Raul, de cinco meses de idade, estavam entre os participantes do Ocupe o Museu. Ela aproveitou para aprender mais sobre a Shantala, técnica de massagem própria para bebês. “Já conhecia um pouco sobre a técnica. Gostei bastante e o Raul adorou. Vamos adotá-la, com certeza!”, garantiu Priscila.

Eduardo Sedrez, que trabalha na Divisão de Manutenção de Equipamentos de Geração de Itaipu, participou com a filha Isadora e a esposa Elisângela da oficina de hortas. “Cuidar de temperos e plantas medicinais é como uma terapia”, afirmou. “Acho muito bom aproximar a comunidade da história da Itaipu e também conscientizar sobre a proteção ao meio ambiente”, completou.


Eduardo Sedrez e família na oficina de hortas caseiras.

Maria Luíza Sotelo e o marido André, funcionários do Governo do Paraná, levaram os filhos Luíza e Augusto. Além da oficina de Shantala, participaram das brincadeiras e apresentações. “Foz do Iguaçu não oferece muitas opções de lazer e cultura para famílias. Achei excelente a iniciativa da Itaipu”, afirmou.


Maria Luíza e o filho, durante a oficina de Shantala.

O paraguaio Hermínio Godoy, compareceu com a esposa Vidalina e os filhos Axel, Dina, David e Mateus. Apesar de morar há dois anos em Foz do Iguaçu, nunca tinha estado no Ecomuseu. “Gostamos muito e queremos voltar outras vezes”, disse.


O paraguaio Hermínio Godoy e família em sua primeira visita ao Ecomuseu.

Prática de circo, brincadeiras tradicionais (como pular corda e amarelinha), pintura, horta, confecção de cartões, pipas e de brinquedos de papelão, prática de yoga, entre outras atividades, compuseram o cardápio de opções para os visitantes. A festa encerrou com bolo e o show “Supercondutores de Energia”, com o grupo curitibano Parabolé Educação e Cultura. Para alegria das crianças, o evento ainda contou com a distribuição gratuita de frutas, picolé, algodão-doce e pipoca.

O Ecomuseu

Pioneiro no Brasil no conceito de museu ecológico, o Ecomuseu da Itaipu constitui um braço pedagógico das ações da empresa junto à comunidade. Além da preservação da memória do território e da história da construção de Itaipu, o espaço recebe exposições itinerantes, promove oficinas e realiza atendimento especial para escolas da região. Em suas ações, aborda temas como educação ambiental, artes, tecnologia, cultura, entre outros.

Versão para impressão